Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Transparência: uma grande aliada para atrair, engajar e fidelizar clientes

LoadingFavorito

Entenda a importância da transparência e como ela te ajuda a engajar clientes

Quem, recentemente, não ouviu falar do Instituto Chão? Trata-se de uma recém-lançada empresa que vende produtos orgânicos a preço de custo. Eles apostaram em uma estratégia radical de transparência para engajar o consumidor com a causa do negócio, convidando-o para apoiar a iniciativa e contribuir por espontânea vontade para fechar as contas do negócio.

Transparência radical? Sim, literalmente. Dentro do estabelecimento, que vende exclusivamente produtos orgânicos, há um grande quadro negro, em cima do caixa, onde está escrito: “Tudo que é vendido ou servido aqui é repassado diretamente pelo preço de compra. Nossa única fonte de financiamento são os frequentadores do espaço”.

No quadro também estão listados um a um todos os gastos do Instituto Chão: os recursos humanos, água, luz, contabilidade, até os gastos com comunicação, embalagens, IPTU, aluguel e por aí vai.

O mesmo quadro também é utilizado para explicar melhor ao consumidor como funciona o negócio, e o lema é: 100% transparência. Está explicado, por exemplo, que para cada real vendido, é necessário arrecadar 35 centavos para conseguir fechar as contas. Assim, com uma abordagem delicada e simpática ao mesmo tempo, o público é convidado a se engajar com a causa e contribuir para o funcionamento do negócio fazendo uma doação livre ou tornando-se um aliado do Instituto, com uma contribuição mensal de R$60,00.

O caso desta pequena empresa é muito interessante, e você pode conhecer com mais detalhes aqui nesse artigo publicado no Projeto Draft. Agora, o ponto mais interessante é entender a estratégia de engajamento do Instituto Chão para transformar seu consumidor não apenas em um cliente, mas em um parceiro-chave do negócio. E, mais interessante do que isso, a chave utilizada por eles para conquistar o cliente foi a transparência.

Calma, isso não significa que você, se quiser engajar o seu cliente, vai precisar abrir as contas de uma forma tão radical. O exemplo está em fase de um experimento, e o negócio ainda precisa percorrer um longo ciclo de aprendizagens até conseguir fechar as contas. Mas, não tem como negar, que a postura de abrir o jogo em relação às finanças para o consumidor pegou bem e está dando o que falar.

Transparência: seus steakholders confiando mais em você

Já falamos aqui sobre a importância de investir no engajamento com os seus stakeholders, ou seja, todos os grupos de pessoas impactados pelas ações da sua empresa, desde os acionistas, funcionários, fornecedores, clientes até o governo e demais envolvidos. Hoje, como é o caso do Instituto Chão, cada vez mais os stakeholders são um agente importante na  geração de valor de uma empresa. E as empresas precisam nutrir suas relações com stakeholders para, engajar esses diferentes públicos e aumentar a geração de valor de suas cadeias. A transparência é um caminho importante para tal.

Transparência e Governança Corporativa

A transparência é um dos quatro princípios básicos da Governança Corporativa. Mais do que a obrigação de informar, é o desejo de disponibilizar para as partes interessadas as informações que sejam de seu interesse e não apenas aquelas impostas por disposições de leis ou regulamentos. Os demais princípios são a Equidade; Accountability (ou pestação de contas) e responsabilidade corporativa.

Em artigo publicado no site do Instituto Ethos,  Lélio Lauretti, sócio-fundador e professor do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), aborda o tema e ressalta pontos importantes que o empreendedor deve levar em consideração. Para ele, a adoção de princípios éticos, como a transparência, pelas empresas é uma das consequências naturais das transformações pelas quais o mundo vem passando – causados pelas conquistas tecnológicas, a internet das coisas, por exemplo –  e os empreendedores devem pensar que estamos na era de “criar valor para a sociedade, a começar pelos sócios”.

“Como princípio ético, a transparência – mais do que obrigação – é o desejo de informar tudo aquilo que, no plano empresarial (por exemplo), possa afetar significativamente os interesses dos stakeholders, os quais, mais bem informados, terão melhores condições de analisar os riscos que estão assumindo”

“A transparência só é completa quando envolve a franqueza, consistindo esta em expor, em paralelo, na comunicação institucional, tanto os dados positivos como os negativos do desempenho, tais como problemas identificados e pendentes de solução, metas estratégicas não alcançadas e variações negativas em alguns indicadores operacionais ou financeiros. Quedas de produção, vendas e margens de lucro são exemplos bem comuns das variações negativas e, até alguns anos atrás, raramente seriam citadas nos informes distribuídos pelas empresas envolvidas. É importante frisar que a franqueza legitima e enriquece a transparência”, aponta no artigo.

Como sua empresa pode ser transparente e implementar políticas de governança corporativa?

Ao contrário do que muitos pensam, Governança Corporativa não é apenas para empresas grandes. “As práticas de governança corporativa são muito importantes para todas as empresas, independente do estágio de desenvolvimento ou do porte das mesmas. Elas propiciarão maior transparência da gestão, profissionalização da estrutura corporativa e, principalmente, melhoras no relacionamento entre acionistas, gestores e os demais stakeholders”, explica Donato Ramos, mentor da Endeavor.

Nesse processo, é fundamental que os empreendedores entendam que essas medidas trarão melhorias de gestão e serão de grande importância para o crescimento acelerado, de forma sustentável, do negócio.  Para isso, eles terão que estar flexíveis e abertos para compartilhar as tomadas de decisões e, muitas vezes, serem contrariados ou criticados, além de tomar decisões que não concordam, mas que serão importantes para a organização no que diz respeito à disciplina na realização das rotinas e atividades gerenciais.

Para ele, práticas de governança corporativa são fundamentais, inclusive para PMEs no sentido de ajudarem a empresa a alcançar um patamar melhor de  profissionalização e perenidade da empresa, seja qual for o seu estágio de maturidade.

Donato aponta algumas práticas principais a serem adotadas por pequenas e médias empresas:

Enfim, é muito importante para uma empresa investir em práticas de governança corporativa e transparência. Pode ser essa postura que irá diferenciar o seu negócio de seus concorrentes e trazer os seus clientes para o seu lado.

Boa sorte!

Leia mais: Governança Corporativa Atrai Grandes Clientes

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

1 Comentário

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
  1. lucasbrase@outlook.com - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Li alguns artigos aqui e inclusive neste identifiquei um erro de português. Isso não é legal, pois erros por mínimos que sejam afetam a credibilidade e confiança no artigo. Cabe uma revisão minuciosa…

Parceiros
Criação e desenvolvimento: