facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Ser feliz, empreender ou ser feliz empreendendo?

LoadingFavorito
Ser feliz, empreender ou ser feliz empreendendo?

Você precisa escolher entre empreender e ter uma vida pessoal para ser feliz?

Minha empresa faz, em 2015, 13 anos de idade, mas foi só a partir de 2011 que ela veio se tornando uma empresa de alto impacto. Como na maioria das empresas pequenas, manter um alto crescimento se dá graças a alguns sacrifícios dos sócios. Os momentos de descanso com a família, a cervejinha com os amigos, o futebol com a galera várias vezes ficaram para trás por causa do trabalho.

Se olharmos o significado de “conciliar” no dicionário, uma das definições é: “chegar a acordo com”. Durante algum tempo, eu pensei que seria tranquilo fazer trabalho e vida pessoal chegarem a um acordo, mas para esses dois se entenderem, eu pagava o pato, dormindo cada vez menos. Uma hora meu corpo gritaria desesperado, mas antes disso acontecer, nasceu minha amada Luisa.

Enquanto centro do que já aconteceu de mais especial na minha vida, a Luisa também disputava meu tempo. Família (agora com ela), trabalho e lazer se afastavam um pouco mais daquela ideia de conciliação. Para completar, passei no processo seletivo que me tornou Empreendedor Endeavor, e com isso assumi compromissos como o de escalar o impacto da minha empresa e o de contribuir com meu conhecimento para as próximas gerações de empreendedores. O acordo estava perto do impossível. Voltei ao dicionário.

“Combinar elementos aparentemente divergentes, contrários ou incompatíveis” – era justamente o que a correria estava parecendo: incompatível. Passei a me fazer, com certa frequência, algumas perguntas: o que eu quero para a minha vida? Será que estou disposto a abrir mão do convívio com a minha família e, principalmente, de acompanhar o crescimento da minha filha, para ter uma empresa que fature 5x mais do que fatura hoje? Até que ponto vale a pena o sacrífico pessoal pelo crescimento da empresa?

Quando percebi que as respostas não viriam sozinhas, recorri a pessoas que já enfrentaram esse desafio. Só que o tiro saiu pela culatra, porque, para essas questões, não existe certo ou errado. Alguns me diziam que era possível conciliar, outros me sugeriam escolher um caminho ou outro. Um grande empreendedor aconselhou que eu não me preocupasse, pois meu coração indicaria a melhor direção, dando a entender que a conciliação seria improvável. Saí dessa conversa muito confuso, até desanimado. Eu precisava de outra resposta e fui correr atrás do que eu queria ouvir. 

Foi quando, em uma mentoria, conheci um embaixador da Endeavor que me marcou muito. Não tive coragem de falar sobre esse tema com ele pessoalmente, mas depois, por e-mail, não resisti. Afinal, ele era um exemplo perfeito: além de ser empreendedor serial (tem mais de 10 empresas), também é casado, tem filhos e uma linda netinha. “Como é, mentor? É possível conciliar?”.

Com muita simplicidade, ele respondeu o tão esperado “sim”, e completou com a seguinte frase: 

“Se a felicidade não é uma das metas do seu projeto, não se meta nele!”

Foi como uma ficha esperando para cair: é possível sim conciliar trabalho e vida pessoal, porque se você for feliz com os dois, eles nunca serão conflitantes. Eu adoro empreender na Confiance e sou completamente apaixonado pela minha família. O apoio da minha esposa é fundamental para o meu crescimento profissional e ela me apoia porque sabe que sou feliz com o meu trabalho, ao passo que ser feliz no trabalho me ajuda a alcançar uma satisfação plena e buscar retribuir e fazer minha família mais feliz. Neste ciclo vicioso do bem, a cada dia fico mais forte na busca dos meus objetivos.

Recentemente, um amigo me falou: “Deve ser muito difícil chegar em casa e ainda ter que cuidar da família, não sei como você consegue”. Para ele, minha resposta foi “Na verdade eu não sei como consegui chegar até aqui sem elas!”. Trabalhar 12 horas por dia no que você gosta não é cansativo, cansativo é trabalhar uma hora no que você não gosta. Ficar com a família que você ama, depois de 12 horas de trabalho, não é cansativo. Pelo contrário, é a melhor forma de recarregar suas baterias para o dia seguinte.

Eu só sei de uma coisa: empreender no Brasil não é fácil, um momento ou outro a gente fraqueja e pensa em desistir. Nessas horas, é muito bom ter uma vida pessoal para a qual fugir – amigos para tomar aquela cervejinha junto, ou a família que te apoia e fica do seu lado. Quando a Sarah estava grávida, a música que eu mais colocava na barriga dela era “Bridge Over Troubled Water”, na voz do Elvis Presley, pensando que um dia eu cantaria essa música para a Luisa. Hoje, eu vejo que é exatamente o inverso: elas que são a minha ponte sobre águas turbulentas. São as minhas meninas que me dão essa força. Por isso, lembre-se sempre das palavras do meu mentor. Só se meta onde puder ser feliz!

Leia Mais:

Resiliência: Concorrer com gigantes e continuar sonhando grande

, Confiance Medical, Fundador
Cristiano Brega é fundador e CEO da Confiance Medical Produtos Médicos Ltda, fabricante de equipamentos de vídeo-cirurgia, ganhadora do Prêmio de Melhor Empresa Graduada de 2014 pela Anprotec. Ganhou, junto com os seus sócios, o Prêmio Empreendedor de Sucesso de 2014 pela Revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios. Cristiano estudou Administração de Empresas na Universidade Federal de Juiz de Fora e MBA em Finanças pelo IBMEC/RJ. Empreendedor Endeavor desde 2014, tem o sonho grande de acabar com a cicatriz da cirurgia aberta. Casado e pai da Luisa, é apaixonado pela família e pelo seu trabalho.

Deixe seu comentário

10 Comentários

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
ordernar por: mais votados mais recentes
  1. Laura Jacobs - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Olá,
    Este é informar o público em geral que a senhora Jane Alison, um emprestador empréstimo privado tem abrir uma oportunidade financeira para todos na necessidade de qualquer ajuda financeira. Damos o empréstimo a uma taxa de juros de 2% para os indivíduos, as empresas e as empresas sob um termos e condições claras e compreensíveis. contacte-nos hoje por e-mail para que possamos dar-lhe os noss

  2. Lucas Alves Lessa - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Cristiano,

    Eu consegui me ver em seu texto, tenho vivido por tempos que tem sido difícil conciliar minha vida profissional com a pessoal. Felizmente tenho uma família que me apoia em tudo que eu faço e é o porto seguro nos dias de turbulência.

    Seu artigo me ajudou a enxergar algumas situações de forma clara e isso impacta bastante na capacidade em manter o foco.

    Parabéns e obrigado!

  3. marcia_diniz2626@yahoo.com.br - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Cristiano . Parabéns pela sua ousadia e coragem!!!

    São pessoas assim que inspira nossos sonhos!

    Sou da área da saúde, constantemente venho me peguntando se realmente estou feliz na minha atuação profissional, sei que nada é fácil!

    Mas meu grande sonho é em empreender algo na área da saúde popular.

    Esse artigo me inspirou e me fez pensar que podemos sim conciliar.

    Grata.

  4. 0 curtidas
     
    Curtir

    Concordo plenamente com seu mentor, sou uma empresaria que dobra de faturamento desde 2013, faço pós na FIA e estou concluindo Eng. Ambiental, tenho 40 funcionários (não tenho sócios), sou mãe de 3 filhos (15,6 e 2 anos), tenho 3 cachorros e 6 gatos, faço academia no mínimo 3 vezes por semana, vou ao clube com as crianças diariamente, e ainda sou casada… e muito feliz. :)

  5. 0 curtidas
     
    Curtir

    Muito legal a sua história, acredito que tomou a decisão certa e também quando for a hora para mim, tomarei uma decisão muito parecida com a sua, pois, a vida pessoal e profissional andam juntas.

  6. Valdeci Nascimento Dourado Dourado - says:

    1 curtidas
     
    Curtir

    Realmente é muito difícil conciliar as duas coisas, mas com depoimentos como esse do Cristiano é possível chegar lá.

  7. Tiago Balthazar - says:

    2 curtidas
     
    Curtir

    Parabéns pelo artigo Cristiano!

    Há quase um ano eu crie o meu blog (www.superinvestir.com) com o objetivo de compartilhar com as pessoas como gerenciar melhor suas finanças pessoais.
    E eu posso te dizer que não foi fácil, pois eu encarei esse desafio com toda a seriedade, e o mais difícil é continuar tendo motivação para escrever artigos de qualidade.
    As suas palavras me ajudaram bastante.

  8. André Fortes - says:

    2 curtidas
     
    Curtir

    Penso igualmente.
    Trabalho é algo que as pessoas imaginam ser algo desgastante, é esse o contexto que a sociedade criou.
    Mas quando se faz o que gosta, se torna diversão, e é por esse motivo que eu ainda não desisti e nem vou, posso me perder por alguns caminhos pra futuramente chegar a conquistar o meu objetivo, apesar de viver em um meio de pessoas que procuram estabilidade.

    1. André Fortes - says:

      2 curtidas
       
      Curtir

      me digam pra desistir. A única pessoa que é minha ponte, é minha mulher, que conhece realmente quem sou e meus potenciais com total transparência. Não é atoa aquela velha frase, atrás de todo grande homem, existe uma grande mulher.

  9. Gisela - says:

    4 curtidas
     
    Curtir

    Se você que é homem sentiu essa sensação conflitante de se dividir entre trabalho e família, imagina para mim que sou mulher, mãe de três filhos, servidora pública em Goiás e Brasília. (Brasília) eu pedi exoneração para criar meus filhos com qualidade, mas tive um grande impacto financeiro por causa dessa decisão. Agora sou micro-empresária, mas não consegui chegar onde gostaria, por esta divisão.

Parceiros
Criação e desenvolvimento: