Empreender ou não: eis a questão

Ricardo Bomeny
Ricardo Bomeny Endeavor Brasil - Time de Conteúdo

Reconheça os motivos realmente legítimos para se tornar um empreendedor de sucesso.

Qual o melhor conselho para quem quer empreender? Grande dúvida, mais ainda lembrando que nem todos os empreendedores são iguais, existem perfis muito diferentes.

Minha primeira reação quando perguntam isso é devolver uma nova pergunta: O que te motiva a empreender? As respostas variam bastante, mas poderiam ser agrupadas basicamente em cinco grandes categorias: necessidade (“não encontro espaço no mercado de trabalho”), independência (“ser dono do próprio nariz”), ganhar mais dinheiro (“quero melhorar de vida”), realização pessoal (“fazer alguma coisa de que goste de verdade”) e flexibilidade de horário (“quero ter uma vida menos cansativa”).

Para a primeira e a última categorias, o meu conselho é igual: “Talvez o empreendedorismo não seja a melhor opção para você”. Afinal, vida mais tranquila não combina em nada com as demandas e os riscos de um negócio próprio, principalmente em fase inicial.

Mas e a independência, não seria esse um desejo legítimo para um empresário? As aparências enganam. Salvo em situações muito específicas, todo empresário depende de uma série de outras pessoas, empresas e entidades públicas a fim de fazer com que o seu negócio dê certo. E, em diversos momentos, esses grupos terão objetivos e comportamentos diferentes dos idealizados pelo empreendedor. Resultado: você pode até se livrar da figura do chefe ou patrão, mas não será necessariamente mais independente do que antes.

Seria a necessidade um bom motivo para empreender? Para milhões de empresários do setor informal e de pequeno porte a resposta é certamente sim. Afinal, muitas vezes esta é a única opção existente para o sustento da família. Existem casos, inclusive, em que o negócio iniciado pela necessidade prosperou, se profissionalizou e rende frutos há diversas gerações. No entanto, infelizmente, na maioria das vezes, essa não é a regra.

A maior parte dos empreendedores “por necessidade” encontra dificuldades para sustentar a família e vive na corda bamba. São os equilibristas da vida, pequenos heróis do cotidiano. Meu conselho para eles: “Façam o melhor que puderem e aproveitem todas as chances para aumentar a sua qualificação e a de seus filhos”. Mesmo quando há poucas oportunidades, saber aproveitá-las é fundamental e o esforço pessoal legítimo sempre compensa – mesmo que em gerações posteriores.

Falta falar sobre quem busca recompensa financeira e realização. São motivos válidos, mas é importante se preparar adequadamente e gerenciar as expectativas. Como fazer isso? Na próxima coluna, darei algumas dicas baseadas na minha experiência pessoal. Até lá, recomendo navegar bastante pelo portal da Endeavor. Afinal, estar bem informado é sempre o melhor começo.

 

Ricardo Bomeny é CEO da BFFC (Brazil Fast Food Corp.), holding que controla as marcas Bob’s, Yoggi, In Bocca ao Lupo, Doggis e KFC (no Brasil), e Pizza Hut (na cidade de São Paulo).