Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Sazonalidade: sua empresa está pronta para ela?

LoadingFavorito
Sazonalidade: sua empresa está pronta para ela?

A sazonalidade de um produto ou serviço pode fazer toda a diferença no seu faturamento – para bem ou para mal. Tudo depende do seu planejamento 

Este artigo trata sobre um aspecto fundamental para qualquer negócio, do qual você deve ter ouvido falar por aí – às vezes com temor, às vezes com otimismo. Pudera: o aspecto é a sazonalidade, que pode ser influente o bastante para determinar o sucesso – e muitas vezes a falência – de uma empresa.

Mas o que é isso?

Em poucas palavras, sazonalidade é a qualidade de tudo aquilo que é sazonal. No caso específico do mercado, diz respeito a qualquer produto ou serviço sujeito às flutuações de demanda do consumidor, geralmente ao longo de um ano. Essas flutuações têm as mais diversas origens. Climáticas (estações do ano), datas comemorativas (dia dos pais, mães e crianças, Natal, festas juninas), eventos periódicos (Copa do Mundo, Olimpíadas, etc), crises diversas (como a hídrica, recentemente), etc. No final das contas, se você analisar bem, quase tudo teria potencial de interferir na sazonalidade.

Como você pode imaginar, a sazonalidade implica uma alteração direta no seu faturamento – que pode ser positiva ou negativa. Para entender melhor isso, tomemos o exemplo óbvio de uma sorveteria.

É presumível que ela venda maravilhas durante o verão, que obtenha lucros formidáveis ao longo da estação mais quente do ano – é a sazonalidade positiva. Porém, se o empresário não se preparar para a longa barrigada nas vendas durante, sobretudo, o outono e o inverno, poderá enfrentar sérios problemas em sua administração – a sazonalidade negativa.

Quanto a isso, um breve adendo: é bom lembrar que estas ocorrências climáticas são bem mais acentuadas no hemisfério norte. Aqui no Brasil, sobretudo em São Paulo, as estações do ano não são lá muito definidas, e, dependendo das condições de um inverno, a sorveteria pode tranquilamente vender bem durante a estação. Isso sem mencionar os estados do norte e nordeste. Neste vídeo o fundador dos sorvetes Cuordicrema ensina a lidar com a sazonalidade.

Como posso tirar proveito da sazonalidade?

Bem, caso você tenha um produto ou serviço que considere sazonal, o primeiro passo para não ter surpresas negativas é montar um planejamento. E o ideal é que isso aconteça no início do ano, para que você consiga prever as oscilações que o consumo poderá sofrer. Assim, você consegue definir algumas estratégias para enfrentar os momentos de sazonalidade negativa, ou seja, quando o consumo cai: seja praticando um preço promocional, seja lançando outra versão, mais adequada ao momento, enfim.

É quebrar a cabeça para contornar esta situação. No caso das sorveterias, o mais comum é que, durante o inverno, mudem um pouco a oferta, com produtos mais adequados – chocolate quente, café, chá, etc. Embora dificilmente se compare ao verão, a performance de vendas, com isso, pode não sofrer uma queda tão dramática.

Outro ponto a ser considerado neste planejamento é o da matéria prima. É normal que empresas com produtos sazonais de primeira viagem não adquiram a matéria prima necessária para as altas demandas, e que percam lucros importantes.

Outro exemplo: suponhamos que você tenha uma empresa de materiais de construção. Então, saiu a notícia de que a Caixa Econômica Federal vai aumentar os valores do programa “Minha Casa, Minha Vida”: é evidente que poderá ocorrer um aumento significativo da demanda, sobretudo nos primeiros meses após a liberação dos novos valores. E aí, o que fazer? Aumentar a quantidade de materiais, é claro!

Caso contrário, imagine que a situação inversa ocorra alguns meses depois. Suponha que, em crise, o governo federal restrinja o programa, dificultando o acesso aos benefícios. Ora, se você não aproveitou bem a circunstância anterior, pode ser que enfrente sérios problemas de caixa ao lidar com essa.

Alguma dica mais prática?

A primeira, e mais importante, já demos: é planejar. Mas seja o mais abrangente possível neste planejamento. Descubra exatamente quando ocorrerá a sazonalidade do seu produto, tenha datas bem definidas em mente. Só assim você conseguirá alocar os recursos e a estrutura necessária para atender à demanda. Nesta planilha para projeção de vendas do Movimento Empreenda você encontra uma reflexão sobre os efeitos da sazonalidade.

A segunda é – assumindo que você tenha uma lista de ofertas que sirvam à ocasião – escolher qual será o produto ou serviço ideal para a sazonalidade. Faça uma lista dos principais detalhes e características destes bens, incluindo a possível margem e as despesas. Com essa lista, faça-se as seguintes perguntas:

Qual destes produtos tem as características mais adequadas à sazonalidade? Qual apresenta o menor teor de custo e proporciona o percentual de lucro suficiente para equilibrar as finanças ao longo do ano?

Com a resposta, você saberá qual produto ou serviço utilizar.

Outra dica importante é que você esteja sempre preparado para alterações súbitas. Cristiana Arcangeli, fundadora da Beauty’In, reflete sobre sazonalidade neste artigo. Partindo do princípio de que nem sempre é certo que um produto só será consumido em um determinado período do ano, ela dá o exemplo: o beautydrink, carro chefe de sua marca, é uma bebida com vitaminas e ativos de frutas que deve ser consumida bem gelada. No início, a empreendedora imaginou que os meses do inverno seriam de sazonalidade negativa para o produto.

Porém, o fator imprevisibilidade do nosso clima reverteu o cenário: aquele inverno foi quente, e as vendas subiram expressivamente.

E as pequenas sazonalidades?

Vale uma última reflexão sobre estes casos, que são sazonalidade de curtíssimos períodos. É comum que empreendedores se perguntem se vale a pena realizar investimentos para contornar estas situações.

Por exemplo, um restaurante de carnes que, na sexta-feira santa, compra peixes. Ora, cada caso é um caso. Mas, neste, é preferível assumir alguns prejuízos a se emprenhar em uma atividade que não é o foco. Concorda?

Enfim, estas são apenas algumas reflexões sobre sazonalidade, e sobre como você pode tirar proveito dela. O importante é conhecer seu mercado, entender a cultura em que você atua e prever movimentos para encontrar as oportunidades certas. Afinal, isso pode fazer toda a diferença para os seus negócios.

Leia Mais:

Previsão de Demanda não é para Bola de Cristal

O Be-a-bá do estoque em algumas lições simples

 

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: