facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Roadmap: a bússola para desenvolver seu produto ou projeto

LoadingFavorito
Roadmap: a bússola para desenvolver seu produto ou projeto

Um mapa das estradas que você vai trilhar – saiba como fazer um roadmap para o desenvolvimento do seu negócio.

O escritor Mark Twain dizia que nós não podemos confiar em nossos olhos quando nossa imaginação está fora de foco. Foco. Fique com essa palavra ecoando em sua mente nos próximos minutos, pois ela será essencial para entender o que é um roadmap. como essa estratégia extraída da Gestão de Produtos pode ser essencial no desenvolvimento de seu negócio e como revolucionar seus resultados por meio desse referencial! Portanto, foco nas próximas linhas para não deixar mais seu oceano de ideias geniais naufragar seus objetivos, ok?

O que é um roadmap?

Se você não souber por onde está caminhando, dificilmente chegará a seu destino final, concorda? Então, caro empreendedor, creio que já saiba, ainda que inconscientemente, do que consiste o roadmap, essa técnica largamente utilizada em quase todas as áreas ligadas à criação (do Desenvolvimento de Softwares à Arquitetura).

Roadmap, como o nome sugere, é uma espécie de mapa, uma poderosa ferramenta visual e descritiva que apontará como será o produto ou projeto a cada período de sua evolução. Essa “bússola gerencial” alinhará todos os stakeholders (interessados no projeto) em torno dos mesmos passos sequenciais rumo à construção integral do produto. Deixará todos os envolvidos cientes do processo de evolução e quais variáveis envolvem esse caminho.

Para ficar mais claro, imagine o caso do desenvolvimento de um software. Quem trabalha em uma startup nessa área, sabe que para chegar ao seu sonhado MVP (Minimum Viable Product, ou, em português, Produto Mínimo Viável), é necessário ter, primeiramente, uma ideia genial, a qual será seguida por inúmeros testes de validação. Uma vez verificado que sua ideia (aplicativo), de fato, representa um potencial interesse a um dado mercado consumidor, é preciso partir para sua construção, partir para a prática. Mas é nessa etapa que muitos empreendedores promissores acabam afundando.

Você tem em sua mente o produto final, mas sabe por onde começar? Está com centenas de milhões de ideias megalomaníacas, mas consegue filtrar quais funcionalidades básicas esse software deve ter? O que agregaria mais valor (e, portanto, deve ser feito primeiro) dentro das suas limitações orçamentárias?

Fica difícil se organizar se não temos um roteiro sequencial de como materializar nosso projeto. Esse é o papel de um roadmap.

Por que preciso de um roadmap?

Um roadmap deve orientar um empreendedor como um script roteiriza as ações de um ator de novelas; como um mapa de navegação define a linha de percurso de um timoneiro; como uma partitura direciona cada nota de um exímio violoncelista em um concerto.

O objetivo do mapa é alinhar diferentes visões para responder de forma coordenada a 3 perguntas relacionadas com a evolução da organização ou do negócio: “onde estamos?”, “ onde queremos chegar?” e “como chegaremos?”.

Não ache que a função de um roadmap é apenas harmonizar a sequência de ações entre os interessados, ou seja, melhorar o fluxo de comunicação dos passos que levam ao produto. A principal razão para criar um mapa como esse é facilitar o processo de organização das próprias ideias do desenvolvedor do produto, a fim de que ele possa saber o que priorizar, de modo a agregar o máximo de valor ao seu negócio. Vale lembrar também que um roadmap ajuda a mensurar o possível orçamento do produto.

Como fazer um roadmap?

Na prática, um roadmap é uma espécie de linha do tempo visual, abaixo da qual deverão ser relacionados todos os itens que farão parte do crescimento do produto, por data. Para montá-lo, recomendamos:

  1. Transportar sua ideia para o papel e validá-la junto aos seus potenciais clientes;
  2. Uma vez validada, é hora do brainstorm: todas as possíveis funcionalidades que podem resolver o problema de seus clientes devem ser listadas;
  3. Etapa de organização e hierarquização dos elementos listados no item anterior (aqui entra a construção do roadmap, propriamente dito): confrontar os objetivos de sua empresa, as expectativas de seus clientes e as suas limitações orçamentárias. A partir dessa intersecção, poderão ser organizadas as funcionalidades, uma a uma, em cada ponto da sua linha do tempo.
  4. Esse roteiro deve ser revisto periodicamente, de acordo com as manifestações dos seus consumidores, mudanças tecnológicas, alterações de tendências ou detecção de falhas.

Como priorizar um roadmap?

Quer aprender quais variáveis devem ser consideradas para priorizar os elementos de seu “mapa de navegação”? Então vamos aprender com um tal de Jobs. Steve Jobs:

“algumas pessoas acham que foco significa dizer sim para a coisa em que você irá se focar. Mas não é nada disso. Significa dizer não às centenas de outras boas ideias que existem. Você precisa selecionar cuidadosamente aquilo que é realmente importante ao seu negócio”.

Lembra que o aconselhamos a deixar a palavra “foco” ecoando em sua mente? Pois aqui é um ponto em que ele será primordial para não permitir que suas ideias o engulam. Afinal, quando temos muitos caminhos diante de nossos olhos, a chance de nos perdermos aumenta significativamente. Assim, desenvolver um produto que seja útil aos seus clientes envolve aprender a enxergá-lo por 2 prismas distintos: o produto coeso, finalizado e completo e, de outro lado, esse mesmo produto destrinchado em microfunções escolhidas cuidadosamente pelo empreendedor.

Mas como saber o que deve vir primeiro? Existem alguns critérios comuns para exercitar a priorização (foco) em seu roadmap:

  • Sugestões embutidas no produto

O mais óbvio dos caminhos, mas não menos funcional: alguns produtos, pela sua própria natureza, permitem que seja inserido nele um espaço para manifestação dos clientes (no caso de um software). É possível inserir um sistema de sugestões para que os clientes votem nas funcionalidades que eles julgam mais importantes no produto. O que esse produto deve ter? O que é mais importante? O que é trivial? Essa “enquete” digital pode orientar o desenvolvedor a entender o que deve vir primeiro no processo de melhoria contínua de seu negócio.

  • Valor x custo

Que tal hierarquizar os itens de um produto de acordo com o nível de benefício que seus usuários podem tirar dele? A partir dessa concepção, é possível desenvolver um gráfico com dois eixos (valor x custo), que servirá de base para entender quais itens têm o menor custo em paralelo com o maior valor agregado.

  • Análise de Kano

A ideia aqui é posicionar cada item no paralelo “necessidade x satisfação”. A partir disso, podemos encontrar três subclassificações para encaixar cada elemento de seu produto: mandatório (obrigatórios, básicos e inegociáveis), ok (importantes, mas não obrigatórios) e encantadores (diferenciais do produto). O recomendável é que qualquer produto tenha sempre todos os itens mandatórios, a maioria dos “ok” e alguns “encantadores”, que irão, de fato, vincular seu cliente ao seu negócio.

Quer um exemplo de como um roadmap se parece visualmente? Veja um pedaço do roadmap de um aplicativo chamado “Fredwin Cycling” – ele divide sua linha do tempo por trimestres (quarters – Q1, Q2, Q3, Q4), temas que devem ser trabalhados, e então ações dentro desses temas, organizadas conologicamente:

 roadmap fredwin

(Retirado de Aha, softawe para roadmaps)

De quanto em quanto tempo tenho que atualizar o roadmap?

A resposta a ser dada para essa pergunta depende diretamente da natureza do produto que está sendo desenvolvido. Se estivermos tratando de softwares, estaremos lidando com entregas sucessivas e, por consequência, feedbacks constantes dos usuários. Essa rotina, provavelmente, irá fornecer direcionamentos que irão constar de seu roadmap. Nesse perfil de negócio, portanto, o mapa criado costuma ser flexível e em permanente estado de mutação.

Leia mais: O valor do feedback do cliente para o sucesso do seu negócio

Por outro lado, existem outros projetos mais estáveis, como a fabricação de hardwares (servidores ou PCs, por exemplo). Nestes casos, a maior parte das decisões estratégicas para a consolidação do projeto deverá ser tomada antes do produto ser apresentado aos clientes.

Devo guardar segredo sobre meu roadmap?

Algumas empresas ocultam (equivocadamente) seu roadmap, com receio de que a concorrência possa se aproveitar do conhecimento de suas estratégias (em algum processo de benchmarking). Vale lembrar, entretanto, que não é a posse das etapas de um produto que irá dar a um rival a capacidade de desenvolver um clone deste. Esse roteiro empresarial é apenas um resumo e não a “receita completa do bolo”.

Por outro lado, ao esconder seu roadmap a sete chaves, o empreendedor não abre espaço para que seus clientes ofereçam feedback sobre o que deve ser melhorado, detalhe que dificulta o fluxo de comunicação com seu target.

Enfim!

O roadmap é, assim, um essencial roteiro de liberação de novas funcionalidades de um produto, cujas inserções serão feitas gradativamente ao longo de seu ciclo de vida, por meio de novas versões e melhorias. É um caminho planejado para que seu produto atinja a excelência, considerando os feedbacks dos clientes, os testes sucessivos, as novas tendências de mercado, as estratégia corporativas, etc.

A propósito, seu produto já tem um roadmap correspondente, para criação de novas funcionalidades, correção de bugs e adequação às expectativas do cliente? Caso já tenha tido alguma experiência com esse tipo de mapa, conte pra nós como ele auxiliou no desenvolvimento do seu negócio!

Leia mais:

[Ferramenta] O método OKR

Por que ser pioneiro pode não ser tão bom assim

Construir, Medir, Aprender? Entenda as formas de validar seu negócio

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

3 Comentários

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
ordernar por: mais votados mais recentes
  1. José Galter - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    matéria muito interessante

  2. Erico Ebeling - says:

    1 curtidas
     
    Curtir

    Atuo no segmento de biomassa, onde muitas são as opções e o risco é elevado com rotas tecnológicas diferenciadas e inovadoras, queda do preço do petróleo e seus derivados, bem como a instabilidade da economia.
    o roadmap é uma ferramenta importante para avaliação de como está a condição da estrada para me levar onde eu quero chegar, muitas vezes oportunidades surgem na estrada.

  3. Bruno Bilehga - says:

    5 curtidas
     
    Curtir

    Quais softwares free posso utilizar para montar o roadmap do meu produto? Existem modelos pré-determinados para iniciar uma elaboração do zero? Desde já agradeço e fico no aguardo.

Parceiros
Criação e desenvolvimento: