Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

A Resiliência e a Plasticidade

LoadingFavorito
plasticidade

Você com certeza já ouviu a palavra resiliência em alguma reunião ou discurso. O conceito de persistência conquistou muitos empreendedores, mas nem todos. Por acaso você já ouviu falar em plasticidade?

Recentemente, participei de um evento em que aprendi a diferença entre resiliência e plasticidade o que, para mim, foi uma revelação de grande utilidade. Nos últimos tempos, nunca escutei com tanta frequência a palavra resiliência nas explicações e justificativas sobre como precisamos saber nos adaptar a um contexto desafiador.

Assim como a água corrente, que sempre acaba por encontrar um caminho para continuar seguindo seu curso, estamos sendo todos estimulados a buscar alternativas que nos permitam superar obstáculos de toda ordem e magnitude. Saber ser resiliente é, sem dúvida, uma competência necessária para se sobreviver a uma situação que impõe condições de adversidade, desde que essa situação seja temporária, ou seja, os fatores que a determinaram deixem de existir e o ambiente volte ao seu normal.

Leia também: Quando parece que tudo sobre inovação já foi dito, o que fazer? Inovar!

Em sua definição nos dicionários, resiliência é a propriedade que alguns corpos apresentam de retomar a forma original, após terem sido submetidos a uma deformação elástica. É importante notar que a resiliência não é um estado constante, definitivo, mas sim uma condição que se assume momentaneamente, para então retomar a sua forma original.

Em tempos passados, era bastante comum termos que enfrentar um período em que as coisas fugiam do seu normal, quando então, ser resiliente nos permitia, da mesma maneira que a água, continuar a fluir. Quantas vezes, nessas ocasiões, ouvi afirmações tranquilizadoras como: “não se preocupe, é só uma turbulência” ou “essa é apenas mais uma crise, mais à frente a gente volta ao normal” – e assim exercitávamos nossa resiliência para, em seguida, retomar a vida, tal como sempre tinha sido.

Leia também:  Resiliência: Concorrer com gigantes e continuar sonhando grande

Hoje, as condições de temperatura e pressão não estão apenas provocando uma alteração temporária no contexto, mas determinando uma mudança profunda na ecologia dos negócios, nas relações e na sociedade latu senso. A expressão “o novo normal”, já é corriqueira nas análises do ambiente macroeconômico, é certo que nunca mais voltaremos ao antes.

Podemos nos preparar para voar em constante turbulência, e crise é a sensação permanente de ter que encarar, a cada dia, uma realidade em que nunca se pode relaxar.

Por conta de tudo isso, para mim, o aprendizado sobre a plasticidade tem sido de enorme utilidade, uma revelação encantadora. Plasticidade é a propriedade de, uma vez exposto a uma determinada situação nova e desafiadora, mudar, se  moldar e assumir um novo formato, que irá proporcionar ao corpo a capacidade de prevalecer frente às condições a que será exposto.

Não se trata de uma variação momentânea, esperando que o ambiente volte ao seu normal para também retomar sua forma original. Plasticidade é ser novo, é se reinventar, adquirir outras competências, saber ler o que está acontecendo a sua volta e aprender as respostas certas: plasticidade é transformação.

Para muitos, o conceito da época que estamos vivendo é o da resiliência, da minha parte, incorporei fervorosamente a plasticidade como minha meta, definitivamente esses  não são tempos para adaptação, a minha crença está na evolução.

, Talent, CEO
Formado em propaganda e marketing, José Eustachio iniciou sua carreira na área de pesquisa e planejamento. Na Talent desde o seu início (1980), é o atual Chief Executive Officer (CEO) da agência. Desenvolveu projetos de comunicação para empresas como Ipiranga, Banco Santander, NET, Alpargatas, entre outras. Foi vencedor do Prêmio Caboré, o mais importante da propaganda brasileira, em 1991, 2004 e 2007 na categoria "Profissional de Atendimento/Planejamento" e eleito “Profissional do Ano” na área de planejamento e atendimento pela Associação dos Profissionais de Propaganda.

Deixe seu comentário

3 Comentários

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
ordernar por: mais votados mais recentes
  1. Nei Maciel - says:

    2 curtidas
     
    Curtir

    Gostei do texto José!

    Fiquei com uma questão: Como você ancora sua personalidade para que não se perca nas mudanças vitalícias que vem com a plasticidade?

    Sucesso pra você.

  2. Glenda Eloise - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    ótimo texto, me arrepiei com o final hahaha muito bom

  3. Andre Lima - says:

    1 curtidas
     
    Curtir

    Ótimo texto.

    Constantemente me preparo e me educo pra ser o mais resiliente possível. Vou passar a fazer isso para a plasticidade.

    Abraço,

Parceiros
Criação e desenvolvimento: