facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Recursos humanos: dicas para trabalhar ainda melhor

LoadingFavorito

O departamento de Recursos Humanos tem uma função fundamental dentro da sua empresa: fazer a gestão de pessoas. Confira algumas dicas para não errar. 

Trabalhar bem a área de Recursos Humanos dentro da sua empresa é muito importante. Ao contrário do que muitos pensam, o RH não cuida somente da papelada burocrática de contratação e demissão de pessoas. Aliás, é muito comum encontrar empresas que terceirizam essas atividades burocráticas para outras. Assim, focam naquilo que realmente importa, e que é a verdadeira função do departamento de RH: gestão de pessoas.

Pensar políticas para motivar e engajar times, preparar lideranças para assumir cargos mais altos e desenvolver programas de team building são tarefas fundamentais de um departamento de Recursos Humanos. Quando essas estratégias são bem pensadas e aplicadas, os resultados positivos são sentidos no bolso do empreendedor.

Neste artigo, Ricardo Amaro, Diretor de RH da Ticket/Edenred no Brasil, fala rapidamente sobre os benefícios que políticas dessa área trazem para a empresa: “Quando o funcionário sente que a empresa se preocupa com sua a vida pessoal e a dos seus familiares, ele veste a camisa da empresa. As primeiras preocupações do empreendedor na fase inicial do negócio costumam ser suas vendas e seu caixa, porém, é fundamental lembrar que são as pessoas do time que fazem as vendas e geram o caixa. Temos um baixo custo de contratação, de demissão. temos gestão do conhecimento preservada dentro da empresa pois não perdemos conhecimento com a saída desses profissionais. Tudo isso tem um impacto direto. temos resultados melhores decorrentes de uma produtividade melhor. Consequentemente os resultados financeiros da empresa são reflexos das práticas e atividades de Recursos Humanos”.

Para seu RH pensar: Trabalhar 24 horas por dia. Será que isso é bom mesmo?

Bom, quando você, empreendedor, começøu o seu negócio, já sabia que precisaria trabalhar muito. Mas você é o dono da sua empresa. Será que mesmo vale para seus funcionários? Será que uma cultura de permanecer conectado aos assuntos do trabalho, mesmo fora do horário de trabalho, contribui para que seus funcionários rendam mais? Essa tema é polêmico.

Manter o equilíbrio entre as atividades profissionais e pessoais é muito importante para cada pessoa. Mas, ainda assim, desligar-se do trabalho nas horas vagas é uma tarefa cada vez mais distante na realidade dos trabalhadores.

Esta matéria da Exame apresenta uma pesquisa realizada pela Career Builder nos Estados Unidos. O levantamento aponta que metade dos norte-americanos verifica e responde e-mails fora do horário de expediente. 40% dos entrevistados afirma que, durante o tempo livre, continuam a realizar alguma atividade profissional. Para Rosemary Haefner, diretora de recursos humanos da consultoria, “Se essas instituições permitirem mais liberdade e flexibilidade de horário aos funcionários, a produtividade e retenção podem aumentar”, diz.

E aqui no Brasil a situação não é diferente. O tempo entre a vida pessoal e o trabalho está cada vez mais unificado com o incessante uso de internet e aparelhos móveis. Levantamento global feito pela Randstad – multinacional da área – indica que mesmo fora das horas regulares, 63% atendem o telefone e respondem e-mails do trabalho imediatamente.

E aí, o que você acha? Você consegue manter o equilíbrio? Como seus funcionários se sentem em relação nesse sentido?

Dicas para ter um departamento de Recursos Humanos

Deixando as polêmicas de lado, esta outra matéria da PEGN traz dicas interessantes para você criar um RH imbatível. As dicas são de Flávio Nusbaum, professor da Fundação Dom Cabral (FDC) e cofundador da Martin Baum Consulting. Vamos explorar algumas delas:

Escolha perfis que combinem com a cultura da empresa

Para ele, o time de Recursos Humanos, precisa conseguir linkar a sua cultura e as competências necessárias para desempenhar sua atividade ao o perfil de cada funcionário. Muitas vezes contratar um grande talento que não se encaixa na cultura da empresa pode significar gastos futuros com o desligamento do mesmo.

Mais do que isso, um perfil que não está em sinergia com a empresa é extremamente nocivo. Portanto, caso necessário, o empreendedor deve tomar medidas enérgicas para manter seu negócio saudável. “Se o colaborador não tem o perfil comportamental adequado, ou não está apto para exercer uma determinada função, ajude-o. Se ele não estiver disposto a mudar ou aprender, não tem jeito: demita-o”, diz Nusbaum.

Entender e respeitar individualidades

Cada pessoa é de um jeito, e tem pontos fortes e fracos. Tratar todos exatamente da mesma forma pode ser um grande erro. Em avaliações de desempenho, converse com os funcionários de acordo com seu perfil e desempenho. Um critério único é prejudicial. “Trate desigualmente os desiguais. Ao falar a mesma coisa para todos (o medíocre e o produtivo), o empreendedor cria um clima ruim na empresa.”

Ofereça planos de carreira

Plano de carreira é um programa estruturado que estipula o caminho que cada funcionário vai percorrer dentro de uma organização. Ele determina as competências necessárias para cada posição hierárquica e também qual é a expectativa da empresa em relação àquela posição. Com ele, o empreendedor motiva os empregados a crescer consigo e não precisa perder tempo selecionando novos funcionários – basta promover quem está louco para fazer um trabalho diferente e ganhar mais.

Bonificação pata motivar

A bonificação é uma política de remuneração variável no meio empresarial. Trata-se de um sistema de recompensa baseado em metas, ou seja, um pagamento monetário extra-salarial feito a colaboradores que cumpriram uma meta estabelecida. “O bônus garante uma remuneração extra maior, mas só vem uma vez ao ano. A comissão pode ser dada todos os meses. Veja a necessidade do colaborador, que pode precisar imediatamente do dinheiro ou não, para fazer a melhor escolha”, disse o especialista.

Hoje em dia, é cada vez mais comum encontrar empreendedores que optam por reduzir salários e aumentar o montante da compensação baseada na performance – da bonificação, em boa parte dos casos. Assim, os empregadores podem recompensar de forma mais imediata as realizações importantes de seus funcionários.

Bom, já falamos bastante sobre Recursos Humanos e estratégias para você trabalhar a gestão de pessoas na sua empresa. Boa sorte!

Leia mais:

Departamento Pessoal ou RH?

Gestão de pessoas: entenda a sua importância para a empresa

Como medir eficiência na área de RH?

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: