Talentos desempregados

Marcos Hashimoto
Marcos Hashimoto

Doutor em Administração de Empresas pela EAESP/FGV, Professor pesquisador do Mestrado Profissional em Administração da Faculdade Campo Limpo Paulista. Associado-fundador e tesoureiro da Associação Nacional de Estudos em Empreendedorismo e Pequenas Empresas. Consultor e palestrante em negócios e empreendedorismo corporativo. Foi Coordenador do Centro de Empreendedorismo da FAAP e professor da Escola São Paulo. Criou e coordenou o Centro de Empreendedorismo do Insper. Exerceu cargos executivos em multinacionais como Citibank e Cargill Agrícola.

Ele foi demitido por ter espírito empreendedor. Estranho? Algumas empresas ainda não escaparam da mera retórica da busca por talentos empreendedores.

Márcio é um desses profissionais que reconhecemos como exemplares. Altamente disciplinado e organizado, é extremamente competente no que faz, bem relacionado entre pares e subordinados, conhece muito bem o seu trabalho, constroi estratégias vencedoras, que sempre trazem resultados positivos para a empresa onde trabalha. Como se isso não bastasse, possui qualificações que todo gestor procura em sua equipe: determinação, lealdade, pró-atividade, transparência e comprometimento. Não pode ouvir ninguém falar mal de seus superiores ou da empresa, que logo sai em defesa. Seus princípios e valores são moldados pelos princípios e valores organizacionais. Apoia todos os empreendimentos e projetos iniciados pela alta direção, procura se envolver e coloca-se à disposição, com seu talento e habilidades. Acredita fortemente que, se a empresa cresce, ele cresce também. Baseia todo e qualquer trabalho em uma única palavra: confiança. Acredita piamente que confiança gera confiança e, quando ela é mútua, a produtividade aumenta tanto quanto a qualidade e a motivação intrínseca.

Márcio ainda não sabe, mas será despedido. Seu chefe alegará incompatibilidade de estilos, mas não convencerá Márcio, e a rejeição não será bem aceita por ele. Um misto de confusão e incredulidade tomarão conta de seus pensamentos. Reverá todo o seu trabalho em busca de falhas e não encontrará. Repassará seus princípios e valores em busca de inconsistências e não encontrará. Consultará colegas e amigos em busca de respostas que não virão. Seus sentimentos se chocarão com a realidade dura e crua. A decepção, a frustração e a desilusão se juntarão à agonia do rótulo de ‘desempregado’ e ‘perdedor’.

O que Márcio não sabe é que o verdadeiro motivo da sua demissão é que ele é empreendedor. Não, ele não tem um negócio paralelo, mas ele tem espírito empreendedor. Pró-ativo, inovador, independente, focado em resultados, agindo com iniciativa própria, e dedicado ao trabalho como se o negócio fosse dele.

O chefe de Márcio está incomodado com ele. Não sabe como lidar com a autonomia que Márcio insiste em adotar para si. Não compreende porque ele toma decisões sem a sua participação e adota iniciativas sem consultá-lo. O empenho e a determinação de Márcio o assustam e o deixam inseguro. O chefe de Márcio gostaria que ele fosse menos empreendedor, apenas eficiente e nada mais. Não sabe como ‘segurar’ o ímpeto de Márcio de gerar mudanças, se sente ofuscado com o brilho dele.

Que palavras poderíamos dirigir a Márcio nesta hora tão difícil? A dica que eu daria é: “Não perca, neste frágil momento, aquilo que é tão raro nas pessoas hoje. Não abra mão de seus valores, princípios e convicções. Não perca a autoestima e a confiança em si. Não abandone a pró-atividade e a coragem de criticar. Não é porque alguém não soube valorizá-lo que você deve mudar. Resista à tentação do sistema pasteurizá-lo. Lute para se manter leal ao caminho que escolheu, por mais difícil que pareça trilhá-lo. As empresas precisam de pessoas como você, e é apenas uma questão de tempo encontrar alguma que já tenha escapado da mera retórica da busca por talentos empreendedores. Tenha paciência e você será recompensado”.

 

Marcos Hashimoto é doutor em Administração pela EAESP-FGV, professor e coordenador do Centro de Empreendedorismo da FAAP e pesquisador do Mestrado Profissional da Faccamp.