Inovação aberta: como começar a transformação na minha empresa?

Endeavor Brasil
Endeavor Brasil

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 30 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Em um mundo VUCA – volátil, incerto, complexo e ambíguo -, as organizações precisam, mais do que nunca, estarem prontas para  tomar decisões com agilidade e usar a tecnologia como oportunidade e diferencial competitivo. Segundo Salim Ismail, no livro Organizações Exponenciais, à medida que entramos em um “mundo programável”, a melhor coisa que as organizações podem fazer é passar por uma transformação

O mundo se transforma rapidamente – e cada vez mais rápido, vemos crises acelerar em anos algumas mudanças. Dessa forma, as corporações também precisam passar por transformações para não se tornarem obsoletas. 

Sabemos que transformar não é fácil, ainda mais em corporações, que são organismos grandes e complexos. Porém, é possível. A CSN, quando começou a parceria com a Endeavor, havia acabado de desenvolver o CSN Inova, veículo de Corporate Venture Capital da companhia. Hoje, já tem relacionamento com empreendedores e está indo para uma etapa de investimento nas empresas.

Nesse novo mundo de alto metabolismo, onde as tecnologias aceleradas estão impactando um número cada vez maior de setores, as grandes organizações precisam de estratégias para se alinhar mais estreitamente aos pensamentos de organizações exponenciais e inovadores.

Citação do livro Organizações Exponenciais

Inovação aberta como opção de transformação 

Existem diversas formas de conduzir a transformação dentro de uma grande empresa e a inovação aberta é uma delas. 

Open Innovation, ou inovação aberta, é um guarda-chuva de iniciativas abertas de inovação que conversam com outros players do ecossistema incluindo universidades, cientistas, hubs de inovação, startups e scale-ups. É diferente da closed innovation, ou inovação fechada, que contempla as iniciativas que acontecem exclusivamente com os recursos e capital intelectual da organização. 

transformação

Se você quer saber mais sobre os modelos de inovação, leia o capítulo 1 do nosso Playbook de Open Innovation. 

Dentro da inovação aberta existem algumas alternativas possíveis, as ferramentas são diversas e estão em expansão. Elas podem ser realizadas em parceria com universidades, centros de pesquisa, hubs de inovação, aceleradoras ou empreendedores. Considerando os tipos de inovação, opções não faltam. Como o nosso foco aqui são scale-ups, listamos as ferramentas mais comuns utilizadas por organizações. 

Sendo assim, a primeira pergunta que deve ser feita antes de iniciar uma inovação corporativa deve ser: para que quero inovar?. Existem muitas respostas para essa pergunta. Mas nenhuma pode ser “não sei”. Saber onde você chegar é a forma de mensurar, depois de o projeto ser concluído, o retorno do investimento em inovação.

Eventos

Os eventos podem ser: 

Se o seu objetivo é conhecer e ser conhecido pelo mercado, patrocinar e fazer network um evento pode ser uma opção. 

Os hackathons são maratonas para a inovação, que envolvem a formação de times multidisciplinares, brainstormings, programação, criação de protótipo e muita colaboração. O modelo une desenvolvedores, empreendedores, designers e outros entusiastas inovadores para, juntos, criarem soluções para determinado desafio.

Serviços de apoio

A inovação aberta também possibilita que as corporações obtenham ou injetem investimentos em projetos inovadores, criem ou participem de projetos de aceleração e procurem por parcerias com outras empresas e startups que estejam desenvolvendo tecnologias e ideias complementares ao negócio.

Entre outros, os serviços de apoio podem ser:

Coworking

As organizações podem ou criar espaços de trabalho ou ter um pacote de serviços de apoio. O Cubo Itaú é um bom exemplo: o Itaú, em parceria com a Redpoint Ventures, criou um centro de empreendedorismo tecnológico em São Paulo. Uma das soluções do espaço é um espaço de coworking para as startups residentes e corporações mantenedoras. 

Aceleração ou incubação 

Programas de aceleração ou incubação oferecem mentorias, produtos e serviços que aceleram o crescimento da scale-up. Durante o decorrer do projeto, as corporações podem fechar negócios com as empresas aceleradas.

Aqui na Endeavor, realizamos programas de aceleração com corporações para conectá-las com scale-ups para gerar negócios e acelerar os resultados da estratégia de inovação aberta.

Veja como a aceleração ajudou a Visa a se conectar com scale-ups.

Spin-offs

Uma spin-off é um negócio independente nascido de uma companhia-mãe e pode ser feito em parceria com outras soluções, de scale-ups por exemplo. 

Investimentos

Os principais tipos de investimento são:

A entrada de capital vindo das corporações para financiar o crescimento das startups e scale-ups ao redor do mundo está transformando a lógica do ecossistema empreendedor. Em 2017, quase U$S 30 bilhões foram investidos globalmente por corporações. O volume é tão grande que o total investido em corporate venture capital em 2017 foi maior do que a indústria inteira de VC de 2013.

M&A

As organizações também podem fazer a aquisição total ou parcial da scale-up. 

Saiba mais no artigo M&A: mais um caminho para sua empresa crescer

Dessa forma, todo relacionamento entre players do ecossistema parte de uma necessidade. Do lado das scale-ups, pode ser uma busca por escala, desenvolvimento do produto ou venda. Já do lado das corporações, tudo começa por uma motivação clara: inovar, resolver um problema, novos negócios ou transformar a cultura interna. 

Considerando os objetivos da sua corporação, a matriz abaixo te ajuda a entender qual ferramenta de inovação abertas pode ser a melhor opção. 

Para saber mais sobre os formatos de inovação, leia o capítulo 2 do nosso Playbook de Open Innovation. 


Impulsione sua estratégia de inovação com scale-ups

Seja um parceiro