facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

13 passos do Roadmap para adoção de OKR

LoadingFavorito
13 passos do Roadmap para adoção de OKR

As empresas mais inovadoras do mundo e a própria Endeavor usam o método OKR. Por que não conhecer um pouco mais?

OKR (Objectives and Key Results) é um framework de definição de metas criado pela Intel e adotado por diversas empresas do Vale do Silício, como Google, Twitter, LinkedIn, Dropbox e GoPro.

Muitas empresas perguntam como começar com OKR. Se você quer aprender sobre, esse artigo e esse vídeo com Monica Santos, Diretora de RH do Google, são excelentes introduções para você. Aqui, vamos aprofundar um pouco mais. Depois de ter ajudado empresas de diferentes tamanhos a adotar OKR e de ter estudado diversos casos no Brasil e no exterior, este é o roadmap que recomendo.

Lembre-se que existem várias maneiras de usar OKR. Mesmo nas empresas do Vale do Silício, times diferentes usam OKR de maneiras diferentes. Use este artigo como um guideline, nada está escrito em pedra.

1) Comece pequeno e itere

OKR não é um pacote fechado, que precisa ser adotado por completo desde o início. Sua empresa não vai virar o Google de uma hora para outra. Comece pequeno, com uma abordagem iterativa e incremental.

Siga uma uma adoção em fases, deixando para o final práticas avançadas como Stretch Goals e Separação de Remuneração.

Aproveite os ciclos de OKR e evolua o seu modelo a cada trimestre.

Evite começar com OKRs individuais. Isto geralmente cria problemas já que os líderes não conseguem esclarecer as dúvidas do time – eles mesmos ainda estão aprendendo.

Os coaches Ben Lamorte e Christina Wodtke recomendam começar com um único OKR para gerar foco e alinhamento, o que pode ser uma opção. Em alguns casos, sugiro iniciar com um primeiro ciclo de OKR de 30 ou 45 dias, para facilitar o aprendizado e acelerar o ciclo de feedback.

2) Crie uma vitória inicial

Gere resultado em um piloto e desperte o interesse do time, construindo a cultura de OKR no resto da organização. Uma opção é começar com OKRs para as diretorias e desdobrar a cada 3 meses, envolvendo mais pessoas.

Cuidado ao fazer um piloto com um único time: verifique se não existem dependências com outras áreas. Por exemplo, começar somente pela área de tecnologia pode fazer com que as prioridades não estejam alinhadas com a área de negócios, perdendo efetividade.

O ideal é fazer um piloto envolvendo times que interagem muito. OKR é uma ferramenta de alinhamento e gera mais valor entre times diferentes.

3) Treine o time no Porque e no Como

Eduque as pessoas no que motivou a adoção de OKR, explicando a importância de metas e os benefícios de OKR. Entender por que a iniciativa aumenta a motivação e o engajamento do time.

Selecionar boas métricas é difícil. É fundamental capacitar o time em como fazer, fornecendo treinamento sobre como escolher indicadores e definir metas mensuráveis. Muitos profissionais nunca receberam treinamento sobre como definir metas ou desdobrá-las para seu time.

4) Tenha foco, alguns pratinhos não devem subir.

As pessoas tendem a se orgulhar de serem multitarefa, capazes de girar diversos pratinhos ao mesmo tempo. Porém, deixar pratos caírem, começando vários projetos sem ter como concluí-los, é um enorme desperdício de recursos.

Alguns pratinhos não devem subir. Foco é fundamental: defina prioridades claras através de um conjunto pequeno de OKRs.

Como Steve Jobs disse:

“As pessoas pensam que foco é dizer sim para a coisa que você deve focar. Mas foco é dizer não para as centenas de outras boas idéias que existem”.

5) Os Key Results devem ser métricas

Key Results devem ser métricas e não tarefas, por 3 motivos:

  • Queremos construir uma Cultura de Foco em Resultados, não em tarefas.
  • Se você fez suas tarefas e nada melhorou, isto não é sucesso. Entregar o projeto não basta. O projeto deve ser feito com sucesso – as vendas aumentaram, os clientes estão mais satisfeitos, contratamos pessoas melhores, etc.
  • Sua lista de tarefas é somente uma hipótese. Na maioria dos casos, você não tem certeza de qual ação vai gerar o resultado esperado.

Foque no objetivo final e não na atividade meio.

6) Defina OKRs para a empresa

Os OKRs para a organização normalmente possuem dupla cadência: OKRs anuais de alto nível e OKRs para o próximo trimestre, que são mais detalhados e desdobrados para os times.

Os OKRs anuais devem ser poucos e de alto nível. Pense neles como Critérios de Sucesso para o ano. Imagine que você está em 31 de Dezembro, avaliando o ano que passou: quais seriam as métricas que diriam que sua empresa teve um ano excepcional?

7) Desdobre os OKRs para os times

Cada time proprõe OKRs pensando em como contribuir para o atingimento dos OKRs da organização.

Cerca de 60% dos OKRs devem ser definidos pelo time, em um processo simultaneamente top-down e bottom-up.

Os OKRs do time não precisam estar 100% alinhados com os OKRs da empresa. Um time pode ter um objetivo local, não representado nas prioridades da empresa.

8) Defina os OKRs em sessões de OKR Planning

Em muitas empresas, o processo de definição de metas envolve um processo demorado, com uma série de trocas de emails, com as propostas de metas e os comentários dos executivos.

Uma alternativa é definir os OKRs em sessões de OKR Planning, organizadas em modelo de plenária, de forma a gerar alinhamento vertical e horizontal (entre áreas).

Neste modelo, são criadas turmas com integrantes de diferentes áreas e os executivos, onde são definidos os OKRs trimestrais a partir dos OKRs da companhia. Os times apresentam os OKRs propostos para feedback dos demais participantes e sua contratação com os executivos.

9) Como dar notas aos OKRs

Existem várias maneiras de se fazer o grading/scoring de OKRs. Comece pela mais simples, use a proporção linear do atingimento de cada Key Result. Se sua meta era aumentar a satisfação de clientes em 5 pontos e você atingiu 4,5, você atingiu 90% da meta.

10) Use multiplicadores, os OKR Masters

O uso de multiplicadores internos é comum em metodologias de sucesso. São os Scrum Masters no Scrum ou Black Belts no Six Sigma. Nosso modelo de OKR envolve a formação de multiplicadores, que chamamos de OKR Masters.

Os OKR Masters atuam como agentes de mudança, pontos focais e coaches para a adoção de OKR e acompanhamento de resultados.

Um bom OKR Master atua como um personal trainer. Primeiro ele te ensina como fazer e depois te acompanha, dando a disciplina e a motivação para não desistir.

11) Insira os OKRs no dia a dia do time

OKR deve fazer parte da cultura da empresa.

As atividades do time devem ser priorizadas com base nos OKRs. Se tivermos duas opções, devemos escolher aquela que contribui para o atingimento dos OKRs.

Os OKRs devem estar inseridos no dia a dia da empresa e no seu modelo de gestão. Devem existir reuniões regulares de time para acompanhar a evolução dos OKRs e um calendário das datas de definição dos próximos OKRs.

Isto é fundamental para evitar o problema do “Set it and Forget it” (defina a meta e esqueça dela). Times que não inserem OKR na sua rotina acabam tratando somente dos incêndios do dia a dia e não geram os resultados esperados – ou esquecem de definir os OKRs no início do trimestre.

12) Adotando Stretch Goals

Stretch Goals, metas muito difíceis que tiram o time da zona de conforto, fazem parte da filosofia de OKR, mas podem atrapalhar. Muitas empresas no Brasil e no resto do mundo descobriram que atingir somente 60% dos OKRs, como recomendado, tende a desmotivar o time no começo.

Construa a cultura aos poucos. Comece com metas tradicionais, ainda que puxadas, tentando atingir os 100%. Depois, adote o um segundo passo, definindo 100% de metas puxadas, mas planejando e buscando no dia a dia atingir 120%. A diferença parece pequena mas é importante para a motivação do time.

Somente depois de amadurecer, adote verdadeiros Stretch Goals.

13) Lidando com a remuneração

A filosofia de OKR recomenda separar os resultados dos OKRs da remuneração. Porém, nunca altere a maneira de definir metas e o modelo de remuneração no mesmo ano.

Amadureça sua avaliação de desempenho em paralelo aos OKRs e no médio prazo, depois que os dois processos estejam estabelecidos, altere a remuneração.

Os OKRs devem ser mais um input na avaliação e promoção, sem uma fórmula de bônus.

Conclusão

Espero que este roadmap possa te ajudar a adotar OKR com sucesso. Lembre-se que é uma sugestão de deve ser adaptada ao contexto e a cultura da sua organização.

Para saber mais sobre a prática de OKR, junte-se a nós na OKR Alliance, organização global sem fins lucrativos dedicada a encorajar a adoção bem sucedida de OKR.

Você está usando OKR ou planejando usar? Tem alguma pergunta? Por favor poste nos comentários.

Leia mais:

[Webserie] Os 4 elementos da cultura de resultados do Google

[Ferramenta] Gerencie as metas da sua equipe com o método do OKR

KPI: como medir o que importa no seu negócio

, Lean Performance, Sócio
Felipe Castro (Twitter @meetfelipe) é OKR Coach é sócio da Lean Performance, consultoria focada em ajudar empresas a construírem culturas Focadas em Resultado, Data Driven e Baseadas em Validação de Hipóteses. Felipe é Engenheiro de Computação pela PUC-Rio.

Deixe seu comentário

6 Comentários

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
ordernar por: mais votados mais recentes
  1. Gabriel Mussolin - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Olá, gostei muito do artigo, gostaria de conhecer mais sobre o assunto para poder implantar na minha empresa. Tem alguma sugestão de livro que eu possa ler? Obrigado

  2. 0 curtidas
     
    Curtir

    muito interessante, vou pesquisar mais sobre o assunto. minha empresa precisa descer suas estrategias para a equipe, e tem sido muito dificil estabelecer essa ponte

  3. Anilce Pinheiro - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Ferramenta interessante!! Penso que a crise tem uma característica peculiar, a de nos obrigar a buscar novas formas de enfrentá-la. Aquele ditado que diz: o mal que vem para o bem.

  4. Marcos Arruda - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Leitura obrigatória antes de começar qualquer implantação de OKRs

  5. Leandro Oliveira - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Felipe, excelente artigo, bem estruturado e direto. Para implementar o OKR na empresa utilizamo o Weekdone… você indica a ferramenta?

  6. GEORGE IFFARRAGUIRRE - says:

    4 curtidas
     
    Curtir

    Parabéns Felipe, muito legal a matéria… Para quem ainda não adotou, saiba que a adoção de OKR é com certeza um grande passo para atingir os objetivos empresariais e potencializar a empresa… Quem quiser saber um pouco mais tem um ebook em português e gratuito da COBLUE.

    http://coblue.com.br

Parceiros
Criação e desenvolvimento: