facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

O papel do CEO e a importância do RH

LoadingFavorito

O mais alto executivo da empresa deve ser o primeiro a enxergar valor em pessoas comprometidas e engajadas.

É comum ouvirmos que um CEO não dá importância à gestão de pessoas. Isso é resultado de fatores que fazem com que ele tenha uma visão míope sobre o valor das pessoas e sobre a relevância da área de RH. Ocorre em empresas nacionais e multinacionais, com maior incidência em empresas familiares, de “dono”.

Nestas, o motivo principal é o “dono” considerar que ele é não só o dono da empresa, mas o “dono da verdade”; para ele sua gente passa a ser só um “recurso”, criando a cultura de gente como custo e o RH como burocrático. Em muitas delas ainda vemos pessoas tratadas com pouco respeito.

Nas multinacionais, o motivo principal é a formação inadequada do CEO, que cresceu sem saber conjugar verbos na primeira pessoa do plural (Nós!). Ele sofreu a influência de chefes que tinham essa característica e serviram como maus exemplos. Em muitas delas, com a pressão por resultados de curto prazo, o CEO se concentra nos números e se esquece de que para consegui-los ele necessita de gente competente, engajada e comprometida. Na maioria das organizações, quem cria e dissemina a cultura é o próprio CEO, seja ele o dono ou executivo.

O RH, para ser eficaz, tem de atuar como parceiro de negócios das demais áreas da empresa, entendendo suas particularidades e necessidades, para poder assisti-la, tempestivamente, no suprimento das pessoas mais adequadas para as funções a que se destinam. Para isso, o RH tem de ser valorizado; tem de se sentar à mesa das decisões, fazer parte do comitê executivo da empresa e participar ativamente dos processos de formulação de planos estratégicos. Seu líder tem de ter as competências e a maturidade necessárias para ser respeitado por seus pares e poder, portanto, fazer com que o RH desempenhe esse papel. É fundamental, para que o RH seja estratégico, que o CEO reconheça as pessoas como valor e apoie incondicionalmente seu líder da área de RH.

José Luiz Bichuetti é sócio da Valuepoint Consultoria de Gestão Empresarial e autor do livro “Gestão de pessoas não é com o RH”.


 

José Luiz Bichuetti é sócio da Valuepoint Consultoria de Gestão Empresarial e autor do livro “Gestão de pessoas não é com o RH”, lançado pela Editora Larousse em abril 2011. Foi CEO de empresas nacionais e multinacionais em diferentes segmentos econômicos, e também responsável pelo desenvolvimento de negócios a nível latino-americano. Foi sócio da Booz & Co. e da Arthur D. Little. Viveu e trabalhou em países da América Latina, da Europa e Japão. É membro do Global Board da Harvard Business School Alumni Association. É instrutor nos cursos de capacitação de conselheiros do IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: