facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

O Business Model Generation

LoadingFavorito

Durante a Feira do Empreendedor do Sebrae, o Empreendedor Endeavor Rafael Duton, da 21212.com, explicou de forma simples como funciona esta metodologia de plano de negócio.

Antes de abrir sua própria empresa, é sabido que primeiro vem o famoso plano de negócios. O PN, como é conhecido, é um documento detalhado com todas as características de seu produto ou serviço, como ele irá atuar, qual será o valor agregado e muito mais. No entanto, não é qualquer um que consegue elaborar um bom PN e, caso algum termo precise de alteração, lá se vai uma pilha de folhas para a revisão.

Pensando nisso, Rafael Duton, Empreendedor Endeavor da Movile e da 21212.com, apresentou durante a Feira do Empreendedor do Sebrae, realizada no último fim de semana, o Business Model Generation (BMG), uma metodologia criada pelo suíço Alexander Osterwalder com diversos co-autores e colaboradores ao redor do mundo, que busca simplificar esse processo de uma forma mais visível e mutável.O BMG é um painel, ou melhor, um canvas. Isto é, um quadro que abrange nove setores: Segmento de clientes, Proposta de valor, Canais, Relacionamento, Receitas, Custos, Parceiros, Atividades eRecursos. Eles fazem parte de quatro pilares: Oferta, Cliente, Infraestrutura e Finanças.

Em vez de alterar aquele documento extenso que é o Plano de Negócios, no BMG você trabalha com post-its. Neste quadro, bastante visual e simples, no lado direito fica tudo o que o cliente enxerga, o frontstage, e no esquerdo tudo o que ele não vê, mas é necessário para manter as coisas funcionando com eficiência, o backstage.

“Uma das grandes vantagens desse processo, conhecido como modelagem do negócio, é que ele é extremamente simples. Então, você consegue aprender a manuseá-lo facilmente. Em uma palestra ou no próprio livro, que é excelente. E nada é mais forte do que praticar esse aprendizado. Diferente do plano de negócios, é uma ferramenta mais fácil e clara”, explica Rafael.

Para exemplificar a aplicação do método, Rafael usou o case da Blockbuster, a maior locadora de filmes do mundo alguns anos atrás, e sua falha no modelo de negócios no decorrer dos anos, que culminou em sua falência e na ascensão do concorrente Netflix, hoje principal líder neste mercado.

“O segmento de clientes da Blockbuster eram os cinéfilos ou quem gosta de comodidade. No entanto, não há comodidade alguma em ter de buscar e devolver o filme em prazos pré-determinados. E o pior: a principal fonte de receita da empresa era a multa, algo ruim para o consumidor”, avalia. “Eles também não tinham nenhum programa de relacionamento, de milhagem, nada”.

Já segundo o modelo do Netflix, de assinatura por tempo indeterminado, o cliente pode ter filmes em sua casa, para assistir quando quiser. O sistema atual conta ainda com uma ótima função de recomendação, o que significa que seus gêneros preferidos seriam atendidos. “Você tem sempre um filme pra assistir. E um filme que você acha bom, do tipo que você gosta”, aponta o empreendedor.

Apesar de incentivar a busca por novos modelos de negócio, Rafael Duton frisou que inovação não é sinônimo de criatividade. “Um carro de três rodas é criativo. Mas se ninguém comprá-lo, não é inovação”. Segundo o empreendedor, a ideia do BMG é justamente facilitar um exercício que o próprio Netflix fez: experimentar dentro do mercado e, aos poucos, encontrar o modelo inovador.

“A ideia do plano de negócios, por ser uma ferramenta mais rígida, mais densa, é mais para a empresa que já encontrou um modelo, que já sabe qual é, de fato, o negócio dela e está em processo de captação de investimento, por exemplo. Com uma boa análise financeira, um bom projeto e a modelagem de negócios, você vai estar bem mais preparado para a jornada de empreender, testando o mercado”, conclui.

Sobre a Feira do Empreendedor

Realizada pelo Sebrae São Paulo, a Feira do Empreendedor foi a maior feira de empreendedorismo de São Paulo, contando com mais de 50 mil visitantes entre os dias 25 e 28 de novembro. Em parceria com o Sebrae, a Endeavor Brasil participou pela primeira vez do evento, promovendo e-Talks sobre diversos temas do universo empreendedor. Ao todo, mais de 1.200 pessoas visitaram nosso stand.

Para saber mais sobre o Business Model Generation, clique aqui.

 

Por Vinícius Victorino, da equipe de Cultura Empreendedora – Endeavor Brasil.

 

 

 

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: