Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Como estar nos negócios para sempre: uma lição de sustentabilidade

LoadingFavorito
shutterstock_176015801

Se você quiser permanecer nos negócios para sempre, você tem que se concentrar no longo prazo. Você deve construir um modelo de negócio que constrói a confiança com seus clientes e que mantenha eles voltando dia após dia, ano após ano.

Muitas escolas de negócios ensinam executivos e empresários que o negócio é a maximização do lucro. Eu não acredito nisso. Eu acredito que o negócio é ter um lucro que sustente o negócio e enriquece os proprietários, mas não é maximizado em qualquer período (mês, trimestre, ano). Eu acredito que o objetivo de uma empresa é a sustentabilidade de modo que todos os stakeholders (clientes, funcionários, proprietários, fornecedores, etc) possam contar com o negócio a longo prazo.

Vamos usar um exemplo. Você possui um negócio que funciona na web. Você é um fornecedor líder de comércio eletrônico para um mercado vertical. Você gera US$50 milhões em receitas anuais e tem um lucro de US$5 milhões por ano. Você vê o lançamento do iPhone e Android e pensa que seus clientes vão querer se conectar ao seu negócio através de seus celulares. Você pede ao seu VP de produto para levantar o que seria necessário para construir aplicativos móveis que permitirão que isso aconteça. Ela lhe diz que terá um investimento de US$5 milhões ao longo de dois anos para concluir este projeto. Você engole seco. Isso vai reduzir seus lucros em US$2,5 milhões em cada um dos próximos dois anos. O que você faz?

Você faz o investimento, porque você deve investir no sucesso a longo prazo da empresa, mesmo que esse não é um evento de maximização do lucro. Isso pode simplesmente levá-lo de volta aos US$5 milhões por ano de lucro que estava tendo antes. Pode não haver nenhum retorno sobre este investimento em um sentido positivo. Pode ser simplesmente um investimento defensivo. Você ainda precisa fazer isso para garantir que você existirá em longo prazo.

Clay Christensen fala sobre esse tipo de coisa o tempo todo. Os executivos de grandes empresa são convidados a calcular o retorno sobre os investimentos (ROI) que eles querem fazer. Se o ROI não é maior do que alguns obstáculos mínimos, a empresa não faz o investimento. E assim vem um concorrente menor que faz o investimento e come o almoço da grande empresa.

ROI não é a referência adequada para as empresas avaliarem os investimentos, ROI é para o pessoal de Wall Street

Eles vão usá-lo para decidir se eles querem investir em sua empresa. Mas quando você toma decisões de investimento em sua empresa, não use as ferramentas que Wall Street usa. Utilize as ferramentas que os animais usam. Instintos de sobrevivência . O que será necessário para garantir que a sua empresa existirá em cerca de dez anos, cinquenta anos, cem anos? Essa é a forma de pensar se você quiser permanecer nos negócios.

Uma das decisões mais difíceis que empreendedores e executivos tem que fazer é a decisão de desfazer o seu próprio negócio. Vamos dizer que você é um operador de cabo. Você está tendo bilhões de dólares de lucros a cada ano oferecendo voz, vídeo e serviços de dados protegidos por um modelo de negócio de monopólio. Junto vem a Internet e permite que voz e vídeo sejam entregues a seus clientes através de qualquer rede IP (rede fixa, a cabo, sem fio , etc). Você sabe que ao longo do tempo , isso vai atrapalhar o seu negócio. O que você faz?

Você investe nesta nova tecnologia e leva para o mercado, acelerando o declínio do seu modelo de negócio protegido e monopolizado ou você faz tudo o que puder para retardar o avanço desta tecnologia?

Infelizmente a maioria dos executivos faz a última opção. A maioria dos empreendedores faz a primeira. A última opção é a cerca de maximização de lucros a curto prazo, mas pode, e muitas vezes acontece, levar à morte do negócio no longo prazo. A última opção é sobre a capacidade de sobrevivência, embora quase certamente levará o negócio a ser menos lucrativo no futuro. Escolha difícil. Mas, para mim, é uma escolha fácil se o seu objetivo é a sobrevivência a longo prazo.

Uma das razões pelas quais os empreendedores fazem essas escolhas difíceis, enquanto os executivos não, é que empreendedores pensam como donos. Eles têm esse instinto de sobrevivência em suas entranhas. Eles não querem que o seu bebê morra. Executivos são armas contratadas. Eles estão focados em maximizar o sucesso do negócio (e sua remuneração) ao longo de um curto período de tempo que eles vão no escritório. Eles não têm nenhum incentivo para pensar sobre o que acontece em 20 anos ou 50 anos. Eles sabem que não estarão por lá. E, por isso, a empresa não existirá também.

Então, quando você construir seu modelo de negócio e criar a cultura da sua empresa, enfatize a sustentabilidade sobre a maximização do lucro em tudo que criar e fizer. Isso não significa que você não precisa ter lucro. Os lucros são a essência da sobrevivência. Você não pode e não vai sobreviver sem lucros. Eles são tudo quando se trata de sustentabilidade. Mas só porque você precisa ter lucro não significa que você precisa maximizá-lo. Equilibrar a necessidade de lucro com a necessidade de sustentar o negócio é a arte que você deve fazer como o líder de um negócio. Faça as duas coisas e você vencerá.

Artigo originalmente publicado no blog AVC.com

Leia Mais:

Produto > Estratégia > Modelo de negócios

Correalização:

Logo Sebrae SITE
, Venture Capitalist
Fred Wilson é investidor desde 1986. É também marido, pai, blogger, fã de música, entre outras coisas.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: