Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Não se Prenda ao Plano de Negócio

LoadingFavorito

Parte da série: Regras Para se Tornar um Empreendedor de Alto Impacto

O texto abaixo é baseado em um estudo realizado pelo Endeavor’s Center for High-Impact Entrepreneurship (C-HIE) sobre estratégias chave para o sucesso das startups. O estudo é baseado em entrevistas com 55 Empreendedores de Alto Impacto de 11 países.

Esqueça o que os professores dizem, alguns dos empreendedores mais renomados do mundo nunca escreveram um plano de negócio. Esses empreendedores argumentam que, enquanto existe, sim, um valor significativo em se pensar sobre os aspectos fundamentais de um novo negócio,  ficar comprometido demais com a cópia impressa de um plano de negócios sufoca a flexibilidade do empreendedor, o que torna difícil se adaptar aos desafios e aproveitar novas oportunidades. Quando começar uma empresa, não fique amarrado ao plano de negócio.

No Endeavor Summit de 2011, em São Francisco, Scott Mcnealy, co-fundador e CEO da Sun Microsystems, falou para os Empreendedores Endeavor sobre a necessidade de ser flexível com o plano de negócio.

“Se você frequentou uma escola de negócios, você aprendeu que deve ter uma missão, uma visão, ter estratégias, objetivos e táticas. Você anota tudo isso e chama de plano de negócio. E isso é um componente necessário do que você está fazendo. Agora, o problema é que você não deve emoldurar em capa dura; você deve criar o plano online, por que ele vai mudar. E eu digo para todo mundo que chega em qualquer startup com que eu esteja envolvido, que as coisas irão mudar em cima, embaixo, e ao redor de você mais rápido do que em qualquer outro lugar que você já trabalhou. Esteja preparado para isso, e aceite as mudanças. Sabe, eu eu não acho que a Apple sabia que processamento de texto seria seu mercado número um, nem que a IBM percebeu de primeira que o Lotus 123 seria a razão por que as pessoas comprariam seus computadores. Não acho que o eBay sabia que o Beanie Babies seria o que veio a ser, nem que o Google começou sabendo que ranking de páginas de busca e venda de palavras-chave se tornariam seu modelo de negócios. Então você tem que se preparar para dar sorte, ser oportunista, e ter o seu plano.”

Dados do Centro de Empreendedorismo de Alto Impacto da Endeavor confirmam que muitos empreendedores de alto impacto nunca escreveram um plano de negócio.

71% dos melhores empreendedores entrevistados – aqueles cujas empresas cresceram em média  20% ao ano nos últimos 3 anos – não escreveram um PN. Além disso, de todos os empreendedores entrevistados – tanto aqueles que escreveram um plano em papel, quanto os que tinham um plano mental – 80% fizeram mudanças nos seus planos de negócios na fase de startup. Esses resultados mostram que os empreendedores precisam ter um conceito bruto de estratégias para o futuro; mesmo assim, não devem colocar no papel coisas que podem mudar em questão de minutos.

As Empreendedoras Endeavor e irmãs Nadia e Hind Wassef, do Egito, não escreveram um plano de negócio quando fundaram a Diwan Bookstore no Cairo; elas simplesmente mapearam um contorno básico do que queriam vender. Em retrospecto, elas acreditam que se tivessem criado um plano de negócio, a previsão baixa de receita poderia tê-las dissuadido da sua empreitada. Ao contrário, elas abriram sua primeira loja baseadas em um conceito inicial, e foram fazendo os ajustes necessários antes de expandirem para novas localidades. Nadia explica: “Eu nunca quis fazer um plano de negócio formal. Nós só tínhamos um pressentimento e um plano de negócio bem grosseiro nas nossas cabeças. Havia algo de fantástico em poder ter a fluidez de cometer erros e ter o coração aberto para aprender com eles. De longe, o investimento mais valioso que já fizemos foram nossos erros. E se tivéssemos um plano de negócios rígido, provavelmente não nos teríamos permitido explorar e cometer erros.”

“Explorar” e adaptar seu plano de negócio parece ter sido a escolha certa para Nadia e Hind. Hoje, a Diwan Bookstore tem dez lojas no Cairo e emprega mais de 200 pessoas. Durante a Primavera Árabe de 2011, Nadia e Hind responderam rapidamente à revolução, incorporando-a ao seu plano de negócio: elas ofereceram palestras nas lojas da Diwan, dando aos egípcios um lugar para se reunir e discutir em momentos problemáticos.

 

Originalmente publicado no Endeavor Global Entrepreneurship Blog. Veja o post original.

 

Cadastre-se aqui para receber muitos outros artigos práticos para melhorar o seu negócio!

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

1 Comentário

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
ordernar por: mais votados mais recentes
  1. abel francisco do nascimento filho nascimento - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Porque os professores de faculdades, teimam em dizer, sem plano de negócios, não haverá sucesso. Abel Francisco.

Parceiros
Criação e desenvolvimento: