Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Mini-tendências mundiais de consumo – Parte 2

LoadingFavorito

Radar de tendências, Trendwatching revela ideias de negócios prontas para serem acessadas, compartilhadas, monetizadas. Confira a seguir a segunda e última parte de nossa seleção.

As mini-tendências chegaram ao meio dos empreendedores mirins, conhecidos como “teenpreneurs”, hoje no controle das tecnologias online, que possibilitam criar e expandir uma empresa com menos investimentos.

O Vale do Silício, como era de se esperar, já se antecipou, desenvolvendo o programa Teens in Tech Incubator, voltado a jovens entre 13 e 19 anos interessados na criação de produtos.

A empreendedora Mallory Kievman (13) serve de exemplo: por meio da Hiccupops, ela produz pirulitos que prometem interromper os soluços, com uma combinação de cidra, vinagre e açúcar que estimula os nervos da garganta e anula o reflexo do soluço. Será?

Existe ainda uma tendência que, apesar de polêmica, pode ser aplicada em uma causa nobre: a marca se associa ao governo, que não consegue dar conta de uma demanda por serviços, e se encarrega do seu trabalho.

No Brasil, em uma parceria com o Estado do Maranhão, a Telefônica Vivo enviou SMS a todos os seus clientes na região alertando sobre como se prevenir da dengue.

Outra iniciativa nacional na lista do Trendwatching é o Agentto, um aplicativo móvel que oferece acesso rápido, discreto e 24 horas aos mais variados serviços de segurança. Os usuários podem, por exemplo, criar uma rede de pessoas a serem alertadas sobre a sua localização exata no caso estarem em situações perigosas.

Essa inovação faz parte de uma série de produtos e serviços que ajudam a manter as pessoas em segurança onde quer que elas estejam.

Reveladoras de grandes oportunidades de negócios, as mini-tendências passam ainda pelo consumo realmente sustentável – com as pessoas agora em busca de experiências mais consistentes –, pelo exibicionismo exacerbado nas redes sociais transferido para o universo offline e até pela criação de novas formas de trabalho, como funcionários “na nuvem”.

É importante lembrar que esses comportamentos de consumo fazem parte de uma rede global, que inclui vários países, e estão prontos para serem acessados, compartilhados e monetizados.

*Confira a primeira parte de nossa seleção.

Por Carolina Pezzoni, da equipe de Cultura Empreendedora – Endeavor Brasil.

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: