Marketing que eSPAMta ou encanta?

Fred Alecrim
Fred Alecrim

É empreendedor e escritor. Já escreveu 3 livros: UAUgomais, MovimentAÇÃO e CURA Empresarial. Formado em Administração, seus primeiros negócios foram nos ramos de perfumaria, construção civil e intercâmbio cultural. Foi co-fundador do Chic Coiffeur; É sócio do CREDERE e do Hairsize, um método inovador para a gestão de salões de beleza.

Descubra como investir em iniciativas de atração de novos consumidores, investindo os recursos que tem em mãos para garantir o maior impacto.

Ter um negócio com sucesso sustentável é um grande desafio para os empreendedores e suas equipes. Abrir uma empresa é uma coisa, ter sucesso com ela é outra. E fazer esse sucesso ser sustentável exige muito do empreendedor desde do seu Day 1 e sempre. O marketing e suas ferramentas podem ser fortes aliados nesta jornada desafiadora que é empreender. Afinal de contas, de que adianta ter um modelo de negócio disruptivo, um produto fantástico, se ninguém sabe que ele existe?

Ao mesmo tempo que sabemos a importância de comunicar e se relacionar, também sabemos que é preciso muito cuidado para não errar na dose e, em vez de atrair a atenção e o interesse das pessoas, gerar repulsa, prejudicando, inclusive, a imagem e a saúde do seu negócio.

É muito comum, por exemplo, sermos inseridos em grupos de WhatsApp e Facebook. Não há nada de mal nisso, o problema é como algumas empresas e profissionais estão fazendo isso.

Tenho percebido um exagero no uso do que chamo Marketing que eSPAMTa.

Ah, já percebeu onde quero chegar né? Tenho certeza de que você já foi vítima dessa prática inoportuna e já se viu em grupos e listas de transmissão de WhatsApp sem nem saber do que se trata. E o que é pior: muitas vezes quem usa e abusa dessas práticas não nos dá alternativa de como sair.

E recorrentemente, o que já aconteceu comigo, quando saímos do grupo, somos colocados lá de novo e de novo e de novo. Sinto aquela sensação que estou em um mundo paralelo no qual não quero estar, mas que alguma “força oculta” insiste em me manter por lá.

Por incrível que pareça, o SPAM é uma prática muito comum.

Para mim, SPAM significa Sem Permissão para se Aproximar de Mim.

E se um profissional ou uma empresa não tem essa permissão, tudo o que fizer vai ser visto como ruído ou atrapalho de vida.

Confira alguns exemplos de SPAM’s clássicos (e veja se sua empresa já praticou algum deles):

É claro que para se configurar um SPAM, tem que haver algumas características na sua ação:

E aí, você tem praticado muito SPAM?

Acho que o pior dos mundos é quando a empresa não deixa de importunar as pessoas. Pode ser que você mande um e-mail ou inclua a pessoa em uma lista de transmissão e ela acabe gostando do que viu, mas caso não goste — o que é a maioria dos casos — que ela possa parar de ser incomodada com algo que não é do seu interesse. Deixe o caminho de saída em um lugar visível e faça a saída ser tão simples quanto foi para você incluir ele nas suas listas.

Acredito que comunicação e relacionamento são base para um marketing bem executado e que gera resultados sustentáveis para os negócios. Logo, o SPAM é o oposto disso, concorda? Quando importunamos alguém, estamos prejudicando o relacionamento — e quanto melhor o relacionamento, mais permissão as pessoas darão para você e sua marca. Lembre-se que hoje os negócios estão disputando antes de mais nada a atenção das pessoas em mundo que é um mar de informações e ruídos. Chamar atenção não é mais suficiente, até porque para muita gente chamar atenção é fazer barulho, é praticar um marketing que muitas vezes vem por meio de SPAM.

Chamar atenção evoluiu para atrair atenção e para isso é preciso ser relevante no seu conteúdo, criativo no visual e educado na comunicação, que ainda precisa ser personalizada.

Depois de atrair a atenção, é preciso continuar evoluindo. Além de dar a devida atenção aos seus clientes, não deixe de cuidar com atenção dele e da experiência dele com o seu negócio. Quanto mais cuidado, maiores as chances de fazer negócio por mais tempo. Por fim, depois de conquistar a atenção das pessoas por causa de suas boas práticas de marketing, é importante continuar sendo merecedor dessa atenção; É aqui que está a chave para os resultados sustentáveis, afinal tudo o que você fizer vai ter a permissão prévia do cliente, logo, por não ser SPAM, aumenta e muito as chances de impactar mais pessoas e obter mais resultados em cada contato.

SPAM

 

Mas, por onde começar?

Um bom caminho é investir em um conteúdo que seja relevante para seus clientes, ou seja, assuntos que sejam úteis em suas vidas. Um conteúdo relevante não só atrai como estimula compartilhamento. Gosto muito, por exemplo, de como a Pampers mescla conteúdo relevante e oferta dos seus produtos no site da marca. Além de vender fraldas, o site fornece dicas e guias bem bacanas.

Além disso, o trabalho de conteúdo aborda dicas para escolher o nome do bebê, cuidados durante a gravidez, como fazer chá de fraldas, além de muitas informações super interessantes de cuidados com a saúde do bebê e da mãe.

Outro exemplo bem legal é o do Coffee Shop Chapelatto que fica em Natal (RN). O local está sempre cheio, e a ferramenta mais usada para atrair clientes é o Instagram da marca, que é gerenciado pelos próprios sócios. Todos os dias, eles postam sempre com uma linguagem informal e muita descontração fotos e vídeos do local e do cardápio do dia. Isso sem, em nenhum momento, ficar marcando pessoas desconhecidas em suas postagens.

O escritório de contabilidade Gestus criou uma lista de transmissão para disseminar conhecimento para seus clientes. O que achei interessante foi que, antes de incluir seus clientes nessa lista, eles enviaram uma mensagem com uma foto explicando a criação da lista e comunicando que quem estivesse interessado em participar poderia mandar uma mensagem o sinal positivo, autorizando o envio de mensagens. Isto é permissão em sua essência e respeito pela atenção e tempo dos outros.

A Gestus, depois de atrair a atenção para a sua lista de transmissão e conquistar a atenção dos clientes, precisa continuar merecendo a atenção deles, certo? Para isso, a curadoria é essencial: se o conteúdo postado for relevante e útil, as pessoas não só se sentirão importantes como farão questão de divulgar o serviço da empresa para outras.

O salão Laces and Hair que fica em São Paulo, também mescla muito bem esse conteúdo relevante com dicas para os cabelos e divulgação dos seus produtos e serviços no Instagram.

Eu sei que a necessidade de vender muitas vezes faz algumas marcas optarem pelo caminho que parece ser mais fácil e que leva ao SPAM. Porém, marketing de permissão, de conteúdo, de educação e relacionamento são investimentos para médio e longo prazos. Não só ajudam a construir resultados sustentáveis, como também fortalecem a reputação da sua marca.

Então cuidado para não cair na tentação.

Praticar SPAM é invadir a privacidade das pessoas e sequestrá-la para um lugar (grupos, listas etc.) e com a chave pelo lado de fora (sem saída simples e fácil). Escolha outro caminho. Convide o Cliente para entrar e entregue uma chave da saída para ele.

Em vez de praticar o marketing que eSPAMta, pratique o marketing que encanta!

Encanta porque é personalizado, criativo, respeitoso, relevante e magnético. Além disso, evitar SPAM’s é um jeito maravilhoso de cuidar da reputação e consequente da saúde do seu negócio.

Se você desejar criar uma estratégia de Marketing Digital mais forte e eficiente, conheça o curso online gratuito da Endeavor Marketing Digital para Empreendedores.