facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Você quer realizar aquele sonho grande? Um IPO pode ser o caminho

LoadingFavorito
Você quer realizar aquele sonho grande? Um IPO pode ser o caminho

Acesso a capital, maior liquidez patrimonial, melhora na imagem institucional: descubra como e porque realizar um IPO pode elevar seu negócio a um novo patamar 

Vamos supor que você, empreendedor, chegou aonde muitos querem estar. Que você transformou aquela sua ideia promissora em um negócio estruturado e bastante rentável. Vamos supor que você cresceu, partiu para novos mercados, contratou mais funcionários e expandiu operações. E vamos supor, para terminar este nosso delicioso exercício, que as perspectivas de crescimento são animadoras, e que, ao realizar suas pesquisas informais, recomendaram que você fizesse um IPO. Mas só tem um problema: você não tem a menor noção do que seja um “Ái Pí Ôu”. Ou até tem, mas não faz ideia de como realizar um.

Pois é, não faço ideia. O que é IPO?

É a sigla em inglês para Initial Public Offering, ou Oferta Pública Inicial. É o processo pelo qual uma empresa abre seu capital pela primeira vez, por meio de ações que são negociadas na bolsa de valores.

E já que estamos definindo conceitos, vale também entendermos o que significa abrir o capital de uma companhia: de acordo com a legislação brasileira, uma organização de capital aberto é aquela que pode ter seus valores mobiliários, tais como ações, debêntures (títulos de créditos representativos de empréstimos) e notas promissórias, negociadas de forma pública – geralmente na bolsa.

Ou seja, somente empresas de capital aberto podem ter valores mobiliários negociados publicamente.

E o que significa emitir ações da minha empresa?

Significa que você oferece a possibilidade de qualquer pessoa investir nela, tornando-se acionista – ou seja, sócio.

Quando alguém compra uma ação da sua empresa, demonstra, em último caso, que acredita no potencial de rentabilidade dela. Isso ocorre, claro, com base na análise de uma série de indicadores que apresentam sua companhia como boa oportunidade de investimento.

Certo. Mas qual tamanho minha empresa deve ter para começar a pensar em um IPO?

Antes, IPO era algo que somente empresas muito grandes pensavam em realizar no Brasil. Recentemente, a BM&F Bovespa criou um novo segmento destinado a fomentar o acesso a capital de médias empresas, o que permite que as companhias façam um processo de abertura de capital gradual, chamado Vem pra Bolsa. Com esse processo, organizações com faturamento anual de até R$500 milhões no ano anterior ao IPO (ou de valor de mercado menor que R$700 milhões) podem listar suas empresas e fazer captações menores, tendo até 7 anos para realizar o IPO.

Este novo segmento permitiu que empresas como a Senior Solution, do ramo de tecnologia e que faturava aproximadamente 50 milhões ao ano, abrisse o capital em 2013. Nesta reportagem da Exame você conhece melhor a história deste IPO.

Mas por que realizar um IPO?

Bem, não há uma resposta única para esta pergunta. As motivações estão relacionadas às realidades de cada empresa, muito diferentes entre si. De toda forma, assumamos o exemplo do início do texto, em que você pretende elevar seu negócio a um novo patamar.

Partindo dele, encontramos neste guia elaborado pela BM&F Bovespa uma série de benefícios que um IPO pode trazer:

1 – Acesso a capital

Viabilizar recursos para financiar projetos certamente está entre as motivações mais recorrentes de empresas que realizam IPO.

Assim, a abertura de capital surge como uma alternativa ao uso dos recursos gerados pelo próprio negócio no investimento, que afinal é limitado; é uma alternativa também ao uso do capital de terceiros, por meio de empréstimos bancários ou da emissão de títulos de renda fixa.

Ao emitir ações, você aumenta seu capital próprio e admite novos sócios. Se você pensar bem, é uma fonte de recursos que não tem limites – desde que desenvolva projetos viáveis e rentáveis, você sempre vai encontrar investidores interessados em financiá-los.

Neste caso, trata-se novamente de uma boa alternativa aos empréstimos de terceiros. Porque, diferente destes, os acionistas podem ser mais flexíveis em termos de rendimento, podendo abrir mão de retorno em um curto prazo se entenderem que estão investindo no longo prazo na performance futura da sua sua empresa.

2 – Liquidez a qualquer momento

Quando você realiza o IPO, tem a possibilidade de obter muito mais liquidez patrimonial – ou seja, transformar parte das suas ações da empresa em dinheiro. Em outras palavras, você pode vender estas ações no momento em que faz o IPO ou futuramente na bolsa.

A liquidez também pode favorecer sua empresa caso ela tenha recebido investimentos de algum fundo de investimentos. Isso porque tais investidores costumam se tornar sócios de empresas nas quais podem assumir uma posição relevante no capital – desde que tenham a possibilidade de vender a participação societária no futuro, de preferência por meio do IPO. Por isso, abrir o capital pode ser exatamente o que eles procuram.

 3 – Ações viram moeda de troca

Agora vamos sonhar grande: imagine que sua empresa cresça a ponto de considerar adquirir outra que também tenha um tamanho relevante. Seja para obter ganhos de escala, seja para diversificar a linha de produtos, seja para aproveitar a oportunidade de um concorrente mal administrado; enfim, existe uma possibilidade concreta, e você não quer perdê-la. Porém, a transação vai consumir uma enorme quantia de recursos que, por sua vez, você pode não ter em caixa.

Mais um motivo para realizar IPO - já que, para concluir a operação, você poderá utilizar ações, sem que seja necessário tirar capital da sua empresa.

4 – É uma importante vantagem competitiva

Realizar o IPO pode fazer um bem danado à imagem institucional da sua empresa, e para o seu relacionamento com o público. Porque, ao abrir o capital, você passa a ter muito mais projeção e reconhecimento. Porque não há outra saída: com o capital aberto, sua empresa ganha visibilidade e entra na pauta da mídia especializada. Por isso, tem de ser obrigatoriamente mais transparente, passar mais credibilidade.

Claro que tudo isso é uma faca de dois gumes. Afinal, você terá agora de prestar contas de forma recorrente aos seus investidores para vender o porquê vale a pena apostar na valorização futura da sua empresa. Além disso, qualquer deslize na sua administração pode representar um perigoso risco para os negócios.

Entendi. E o que preciso fazer antes do IPO?

O mesmo guia da BM&F Bovespa traz um importante passo a passo, que adaptamos abaixo à sua realidade de empreendedor:

1 – Prioridade zero: ver se realmente convém

Antes de tomar qualquer iniciativa, avalie se realmente vale a pena abrir o capital.

Esta avaliação deve identificar se a venda de uma parte das ações da sua empresa a sócios investidores realmente proporcionará maior riqueza patrimonial. Trata-se de uma comparação entre vantagens e custos, sendo as vantagens, como vimos:

  • aumento da liquidez do patrimônio da sua empresa
  • retornos dos investimentos a serem realizados com os recursos obtidos com a emissão de ações
  • redução do custo de capital da companhia
  • melhora da sua performance em função do fortalecimento da imagem institucional e dos incentivos ao aumento de eficiência.

E compare tudo isso aos custos, que são os gastos com a operação de abertura de capital, o aumento da estrutura organizacional e a exigência de transparência e de um plano de crescimento sólido para atender às demandas dos investidores e da regulamentação.

2 – Eleja um intermediário financeiro

Qualquer processo de IPO deve ser realizado por meio de uma instituição financeira (corretora, banco de investimento ou distribuidora), que coordenará a operação. A instituição também vai te orientar em todas as etapas, de modo que é fundamental que você a escolha com cuidado. Busque um parceiro que corresponda ao perfil da sua empresa.

3 – Prepare a documentação e a reforma estatutária

Para solicitar um registro de companhia aberta, você deve observar vários procedimentos. Precisará, por exemplo, entregar demonstrações financeiras em padrões já definidos, além de submetê-las a uma auditoria externa e independente.

Também será necessário reformar o estatuto da sua empresa. Porque, para se transformar em uma companhia de capital aberto, você deverá incluir, por exemplo, a caracterização e os direitos das ações, além das competências das assembleias de acionistas e do conselho de administração.

Algum conteúdo complementar para maiores informações?

Sem dúvida. No vídeo abaixo, três craques no assunto (Jean Marc Etlin, vice-presidente do Itau BBA, José Galló, diretor-presidente da Renner, e Rubens Ometto, presidente da Cosan) debatem detalhadamente como fazer um IPO de sucesso.

Não deixe de ver:

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: