facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

3 maneiras de inovar em negócios de tecnologia

LoadingFavorito
3dicas

A inovação não é nem um bicho de sete cabeças. Confira 3 dicas de como se manter atualizado no mundo tecnológico.

Na última década, mais empresas foram criadas do que em todos os outros dois mil anos. Talvez o empreendedorismo seja o único caminho para que nossa espécie chegue aos seus três mil anos sem consumirmos o planeta inteiro. Por mais que isso possa parecer um paradoxo, já que cada negócio busca o lucro e o capitalismo como conhecemos fomenta o consumo desenfreado, as boas ideias empreendedoras mostram que é possível mudar esse cenário.

O que de fato mudou é que a abundância e a disponibilidade de produtos e serviços estão tornando cada vez mais possível um mundo onde a posse e a aquisição saem de cena em prol do uso compartilhado e das assinaturas recorrentes. Nesse cenário, as startups de tecnologia têm um papel fundamental de, por meio da escala e da otimização de recursos, proverem essas soluções a preços competitivos e acessíveis de qualquer lugar do planeta.

Leia também: Ciência e tecnologia: avanços, lacunas e desafios

Tive a oportunidade de apoiar a mentoria de diversos times no primeiro Startup Weekend, realizado na cidade de Joinville, no norte de Santa Catarina. Para quem não conhece, o evento é organizado mundialmente com o objetivo de fomentar o empreendedorismo, utilizando uma metodologia clara de criação de negócios inovadores. Essa é a primeira das minhas três dicas para quem pretende criar um negócio inovador. Mas as outras são igualmente – ou talvez mais – relevantes

1. Participe de eventos com empreendedores

De fato, a experiência de entrar em um Startup Weekend e passar pelo processo todo é infinitamente superior ao negócio sendo criado em si. Pode parecer confuso, mas esse é exatamente o xis da questão. Você já parou para pensar que em empresas de base tecnológica onde o produto a ser criado é algo completamente novo, normalmente sem similar no mercado com os mesmos aspectos, não existe um negócio, ou um produto, e sim uma hipótese?

Leia também: Construir, medir, aprender? Entenda as formas de validar seu negócio

Por isso, é muito importante procurar eventos de Meetup da sua cidade e/ou estado. Em quase todos os estados do país existem reuniões para empreendedores que tratam de temas relevantes na vida do empreendedor. Além disso, grupos no Facebook, Linkedin e grupos de slack podem ajudar e muito a partilhar experiências, desafios e superações.

2. Não tenha medo de pivotar

O principal aprendizado sobre hipóteses de negócio é que elas podem e devem, sem problema algum, serem invalidadas em prol de novas hipóteses. Se você ainda não está familiarizado com o termo, Pivot nada mais é do que abandonar a hipótese primária do negócio e procurar outra hipótese, a qual não precisa ter relação com a hipótese anterior.

Já ouviu falar no Slack? Bem, eles são o maior exemplo de Pivot. A empresa que no início desenvolvia jogos acabou criando um ambiente de chat online para comunicação nas horas vagas. Eles entenderem que isso era um problema ainda maior a ser resolvido e pivotaram o negócio completamente para atender essa hipótese. Só para se ter ideia, o Slack é a empresa com maior crescimento do planeta, uma média de 20% ao mês e tudo isso simplesmente porque eles pivotaram a sua ideia.

3. Foque no seu time

Nos dias de hoje, a chave do sucesso para qualquer negócio não está no produto a ser desenvolvido, mas sim na capacidade de adaptação do time que está executando o projeto. Por isso, o comportamento organizacional da sua empresa merece uma atenção especial. Crie um ambiente onde as pessoas realmente se engajem e busquem resolver os problemas de forma mais rápida e com menos custos. Incentive também o questionamento do status quo, dê abertura para que as pessoas, das mais variadas áreas, usem a sua criatividade e inovem.

Ao contrário do que alguns pensam, as inovações mais importantes quase sempre vêm das pessoas que convivem com os problemas e não as que criam as soluções. E, é assim, inovando, pivotando e construindo novas hipóteses, que novas empresas de tecnologia surgem e conseguem atender ao interesse do mercado.

, Fintech Asaas,, Fundador
Piero Contezini tem 33 anos é mentor de startups e empreendedor nato. Foi sócio-fundador da Informant, empresa no segmento de serviços de pesquisa e desenvolvimento de software web, mobile e embarcados, e da ContaAzul. Em 2013, criou a fintech Asaas, que oferece tecnologia de gestão de cobranças, geração de boletos e antecipação de recebíveis para MEIs, autônomos e micro e pequenas empresas.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: