Day1 2019: 6 exemplos para transformar a jornada de quem empreende


Conheça as histórias dessa edição


Card

Max Oliveira, da MaxMilhas


Max sempre viajou muito pelo Brasil. Um dia, comprando uma passagem aérea para visitar a namorada, o site apresentou um problema. Ele teve que reiniciar a compra, mas, nesse meio tempo, a passagem passou de R$ 100 para R$ 500. Foi aí que veio a ideia: E se existisse uma plataforma em que as pessoas que têm milhas estivessem dispostas a vender a quem precisa viajar? Dessa inquietação, nasceu a MaxMilhas que, em menos de 7 anos, já negociou mais de 30 bilhões de milhas, emitindo 3 milhões de passagens aéreas.

Card

Leonardo e Leandro Castelo, da Ecoville


Desde pequenos, os irmãos Leandro e Leonardo Castelo ouviam do pai: “Um dia vocês terão um negócio próprio”. Essa inspiração fez os dois enxergarem na venda porta a porta de produtos de limpeza, uma grande oportunidade de mercado. O começo não foi nada fácil. Dormindo no pequeno galpão que construíram e trocando o óleo das primeiras kombis a cada três quarteirões para o motor não fundir, os dois irmãos sempre tiveram a resiliência e a humildade que os levariam além. Hoje, a Ecoville conta com mais de 300 unidades espalhadas pelo país, criando um novo conceito de supermercado de produto de limpeza no Brasil.

Card

Daniela Cruz, da Vult Cosméticos


Enquanto ainda trabalhava com seu pai na empresa de construção, Daniela tinha uma visão própria do que era liderar um negócio seu. Ao lado do amigo Murilo, ela enxergou uma oportunidade de criar um novo mercado para maquiagens, democratizando o acesso a bons produtos, que pudessem transformar a autoestima das consumidoras. Catorze anos depois dessa empreitada que começou em Mogi das Cruzes com apenas dois funcionários, Daniela vendeu no ano passado a empresa para o Grupo Boticário.

Card

Laércio Cosentino, da TOTVS


A expertise de aquisição se desenvolveu cedo na carreira de Laércio. Aos 23 anos, o empreendedor criou, ao lado do seu então chefe, a Microsiga. Na mesma década, adquiriu duas importantes empresas para crescer sua participação de mercado. Mas foi só em 2005 que a Microsiga foi rebatizada de Totvs. No ano seguinte, a abertura de capital na bolsa levou a empresa para um novo patamar de amadurecimento, tornando-se referência nacional. Hoje, mais de 50 empresas foram adquiridas pelo grupo, com um faturamento que ultrapassa os 2 bilhões de reais no ano.

Card

Fabiana Salles, da Gesto Saúde


A jornada empreendedora de Fabiana começou cedo: desde pequena, empreendia pequenos negócios — de aluguel de gibis a venda de figurinhas. Hoje, como fundadora da empresa pioneira em Big Data de saúde no Brasil, a Gesto, já reinventou a empresa mais de quatro vezes, sem nunca chegar a ter sua carteira de trabalho assinada. Os aprendizados que Fabiana teve ao pivotar o negócio e a busca por um modelo escalável fizeram dela uma Empreendedora Endeavor, desde 2017: a primeira apoiada no Brasil do setor de tecnologia.

Card

Ari de Sá Neto, da Arco Educação


Ser o filho do dono tem dois desafios: ou as pessoas pegam muito leve, ou elas pegam muito pesado. No caso de Ari, sua vida inteira seguiu pelo segundo caminho. Filho do dono do colégio onde estudava — no qual trabalhou mais tarde — Ari sempre quis construir o próprio legado em educação. Ele enxergava na produção de materiais didáticos, uma oportunidade de gerar mais impacto em escolas do país inteiro. E gerou. Hoje, o SAS atende mais de 1.100 escolas pelo Brasil, levando uma empresa cearense a fazer o IPO em Nasdaq no final do passado.