Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Fundos de Investimento: mais força para o seu negócio

LoadingFavorito
Fundos de Investimento: mais força para o seu negócio

Fundos de investimento podem trazer muitas vantagens para as empresas. Entenda mais sobre esse universo e saiba como encontrar o investidor certo para sua empresa

Os fundos de investimento podem ser parceiros fundamentais para o crescimento de uma empresa. Mas, antes de sair correndo atrás de um, é preciso fazer a lição de casa. A seguir, passaremos pelos principais pontos para você se preparar para buscar e encontrar capital para expandir os negócios.

Um detalhe é importante: fundos de investimento não são a mesma coisa que investidores anjo. De maneira geral, um investidor anjo é um forte aliado de empresas que estão começando suas atividades. E essa figura acompanhará diretamente a empresa, como um tipo de mentor.

No caso de fundos de investimento, haverá uma equipe de gestores acompanhando a empresa, não o investidor diretamente e, em geral, os fundos de investimento buscam empresas que já estejam em atuação, e que tenham bom potencial de crescimento.

Muito além do capital, ter um fundo de investimento apoiando o seu negócio pode ser uma grande vantagem. Em primeiro lugar, você não estará mais sozinho. Terá ao seu lado uma equipe experiente de gestores para pensar junto quais as melhores medidas e caminhos para a empresa.

Como um casamento: Beleza natural e GP Investimentos

A Beleza Natural queria crescer. Para isso, era hora de buscar um fundo de investimento. Com esse objetivo, passaram 2 anos preparando a empresa para tal. Foi realizado um trabalho muito profundo de análise do negócio, buscando as melhores práticas a serem multiplicadas e também aquelas que deveriam ser eliminadas do modelo. O modelo de negócio precisava estar redondo para receber o investimento. Após muita conversa (mas muita mesmo), o GP Investimentos e a Beleza Natural assinaram os papéis da união.

No CEO Summit de 2014, Leila Velez, a empreendedora do Beleza Natural, junto com Fersen Lambranho, Sócio da GP Investimentos, participaram de um painel contando um pouco sobre como aconteceu essa parceria e como a empreendedora e o fundo, juntos, ajustaram seus ponteiros para conquistar objetivos comuns. O papo você acompanha no vídeo abaixo.

O que você precisa fazer antes de buscar capital para o seu negócio

Sim, os fundos de investimento estão tão interessados no sucesso do negócio quanto você. Afinal, quanto mais lucrativa for a empresa, mais rápido o capital será remunerado. Além disso, o investidor traz como vantagem mais credibilidade à empresa perante o mercado. E isto abre muitas portas.

Mas, antes de sair abordando os fundos de investimento, você precisa conhecer as regras do jogo. A seguir alguns pontos importantes para encontrar um investidor para a sua empresa:

Deixar a casa em ordem: não basta bater na porta e pedir dinheiro. Antes disso, você precisa organizar a sua empresa, como a fez a Beleza Natural. Eles passaram 2 anos analisando seus processos, mas também mapeando oportunidades de crescimento e mercados. Tudo isso para estruturar um plano de crescimento viável e com os pés no chão. Atenção: é justamente isso que um investidor busca e que o fará investir na sua empresa.

Achar o investidor certo: você vai precisar escolher o fundo certo, aquele que tenha uma cultura e experiência que se ajuste à cultura e às aspirações da sua empresa. E essa é uma via de mão dupla. Você também terá que entender qual é o perfil de cada fundo, e que tipo de negócio (considerando sua área, sua maturidade entre outras coisas) ele está buscando.

Saber quanto vale a sua empresa: isso se chama valuation, e é um cálculo do valor real da sua empresa. Esse dado é muito importante na hora de negociar com investidores, pois possibilita que você explore os aspectos que valorizam a empresa (e tenha conhecimento daqueles que a fazem valer menos). Além disso, entender o valor de uma empresa historicamente permite que você tenha uma ideia do comportamento da empresa ao longo do tempo, o que é fundamental para a construção de estratégias futuras.

Uma dica é baixar esse kit com ferramentas para te apoiar nesse processo. Entre elas, há uma planilha para você preencher com os dados do seu próprio negócio e como calcular o valuation.

Preparar o seu pitch: imagine que, por acaso, você pegou um elevador com um potencial investidor. Esses 30 segundos ao lado dele podem ser sua única chance de fazê-lo se interessar pelo seu negócio. O que você vai falar? É nessa situação que se encaixa a ideia de pitch. Se você não tem um bom discurso – atrativo, objetivo, relevante e cativante – pronto na ponta da língua, você pode dizer adeus à sua chance.

Então, não espere esse momento acontecer e você ser pego de calças curtas. Prepare-se com antecedência, treine seu pitch, grave e se escute, faça novamente, até ficar 100% intuitivo para você. Outro detalhe: não adianta nada ter um discurso amarrado. Você precisa considerar o seu interlocutor e falar para ele.

No artigo 7 elementos que não podem faltar no seu pitch para investidores e fundos de investimento, você encontra dicas preciosas de um investidor para empreendedores.

Ter uma (boa) apresentação de apoio: se você conseguir marcar uma reunião, perfeito. Vá com seu pitch na ponta da língua, mas também prepare uma apresentação (curta, nada de mil slides cheios de texto) para nortear a sua fala. Comece com a empresa e suas aspirações – o PORQUÊ. Depois fale sobre a dor do cliente que você resolve e como. Em seguida, discuta o mercado e a concorrência (não se atreva a dizer que você não tem concorrentes. Se você fizer isso, ou você é tolo ou está mentindo). Em seguida, vá para o produto e como ele se diferencia. Então, fale sobre a equipe. Por fim, apresente seus planos e onde você precisa de ajuda.

Botar as finanças em dia: o mínimo que você precisa ter é o conjunto completo de dados financeiros por ano desde o início do negócio, o que inclui o DRE, o Balanço e o Fluxo de Caixa. Certifique-se de mostrar a sua margem bruta. Separe as despesas por função (P&D, vendas, marketing, serviços e administração). Outra coisa, você precisa saber direitinho as métricas chave para a execução do negócio.

Tomar cuidado com a parte legal: para que essa parceria seja bacana, é preciso que ambas as partes entendam exatamente onde estão se enfiando. E é nesse ponto que entra a figura do advogado. Peça ajuda para o seu. Ele vai te preparar, juntando o que é normalmente necessário em uma due dilligence jurídica. Isso pode incluir o seu plano de opções atual, acordos de confidencialidade dos empregados, marcas, patentes e outros documentos de propriedade intelectual, documentos societários, as resoluções do conselho, contratos de clientes, acordos de licenciamento de software, etc.

Atenção! Não se esqueça que  relacionamento com fundos de investimento é como um casamento. Começa com o flerte, segue com um namoro até que a relação se firme. Boa sorte!

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

1 Comentário

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
ordernar por: mais votados mais recentes
  1. Warley Carvalho - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Ótimo artigo. Muito bom, pois ele apresenta todas as informações que precisamos sobre o tema, mas não aprofunda o bastante para nos deixar um pouco perdido. Então vai linkando outros artigos que se aprofundam.

Parceiros
Criação e desenvolvimento: