Contabilidade gerencial é muito mais do que calcular impostos. É informação para decidir estrategicamente

Endeavor Brasil
Endeavor Brasil

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 30 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Com a contabilidade gerencial, você não só administra as finanças da sua empresa, como também tem acesso a informações que melhoram sua gestão em tempo real

Pois é, a contabilidade passou de fase. Já faz um certo tempo que o termo deixou de se limitar a cálculos de impostos e de taxas referentes a um negócio. Hoje, cada vez mais gestores estão se convencendo de que as informações geradas pelos serviços contábeis não apenas podem ser aproveitadas, como também podem configurar um importante diferencial estratégico. Afinal, são dados valiosos, originados de fatos reais e que, quando bem gerenciados, propiciam a melhor tomada de decisão. E é por isso que, hoje, cada vez mais gestores estão colocando em prática um novo modelo de contabilidade, muito mais orientado aos negócios do que à burocracia: a contabilidade gerencial.

Qual é a diferença da contabilidade tradicional?

A grande distinção entre contabilidade financeira e contabilidade gerencial é a amplitude. Antigamente, um contador era responsável por desenrolar o imenso novelo de complicações burocráticas e fiscais que implica ter uma empresa no Brasil; era o conhecedor profundo dos números de uma companhia, o entendedor das leis do patrimônio, etc.

Hoje, o responsável pela contabilidade gerencial é isto, porém muito mais. É o profissional que detém o controle de todas as atividades financeiras, tais como empréstimos, contratações, investimentos, saídas ou entradas de sócios, declaração de impostos, e por aí vai. É o profissional de quem você jamais deve sair de perto, pois é quem produz os demonstrativos por meio dos quais você pode acompanhar o desempenho da empresa – e que são, afinal de contas, excelentes instrumentos de gestão interna.

A analogia talvez já seja batida, mas não custa recuperá-la: muitos afirmam que a relação entre o contador-gerente e o empreendedor se assemelha à relação entre um treinador e um atleta. Pois, assim como o paciente precisa do treinador para manter sua saúde e desempenho em ordem, o empreendedor precisa do responsável pela contabilidade gerencial para manter a saúde do seu patrimônio financeiro e o desempenho de seu negócio.

Resumindo: na contabilidade gerencial, o contador, além de orientar o empreendedor sobre o que fazer com relação a tributos e impostos, também o auxilia na tomada de decisões da empresa.

Por que é tão importante?

Porque se trata de um instrumento essencial para a gestão da sua empresa, uma vez que vai muito além de somente atender a exigências legais. Como se viu, você deve sempre contar com as informações que o contador-gerente recolhe da contabilidade financeira para adquirir conhecimento e tomar decisões melhores.

Afinal, em um mercado cada vez mais competitivo, destaca-se quem conhecer melhor não apenas seu ramo de atividade, mas quem tiver o controle mais eficiente sobre os custos. E isto só é possível quando as informações são fornecidas em tempo real,

Alguma dica para a contabilidade gerencial funcionar melhor na prática?

Claro. Antes, vale lembrar que a gestão eficiente de sua empresa – e de seus lucros, claro – depende de um planejamento financeiro sólido, com projeções, valores e metas bem definidos. E para que este planejamento financeiro seja executado na prática com o máximo de rigor e eficiência, você não pode prescindir da contabilidade gerencial. Eis algumas dicas que podem ser úteis neste sentido:

Não ter não é uma opção – a contabilidade gerencial é imprescindível para empresas de qualquer tamanho. Seja a sua pequena, média ou grande, é através dela que você adquire controle de todas as suas atividades financeiras, ou ao menos o delega a um funcionário ou fornecedor de confiança. Não dispor de um responsável pelo serviço pode não apenas pode trazer sérios problemas tributários, como também tirar ótimas oportunidades competitivas do seu caminho.

Contrate pela confiança, não pelo custo – existem duas formas de se utilizar do serviço: contratando uma pessoa para se tornar responsável pelas atividades de gerenciamento, ou terceirizando-as. De toda forma, tenha em mente que o critério para seleção do profissional ou da empresa jamais deve ser só o custo; afinal, trata-se do controle das suas finanças. Aqui, as palavras de ordem são confiança e competência.

Procure alguém para ficar – o processo de escolha de um profissional ou de uma empresa responsável pela contabilidade gerencial é importante também para que você evite ficar trocando a toda hora. Você vai perceber que não é fácil encontrar um colaborador que se familiarize com a cultura da sua empresa, que jogue junto e municie suas decisões. E é por isso também que novamente insistimos para que você não priorize o custo, mas sim a competência, na hora de contratar.

E um exemplo?

Este artigo da pesquisadora acadêmica Maria Somália Teixeira de Almeida traz o caso da Geosol, uma empresa de Geologia e Sondagens em que os procedimentos estavam se tornando obsoletos, arcaicos. Cada um dos setores desempenhava funções de forma isolada; não havia integração, e as informações eram esparsas.

A implantação da contabilidade gerencial se deu gradativamente, e, com ela, muitas mudanças ocorreram. Atualmente, a empresa tem o sistema totalmente integrado, e o contador-gerente é responsável por tarefas fundamentais em tempo real, tais como:

Leia mais:

A importância da contabilidade gerencial para o negócio