Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Crise pode ser oportunidade para exportação

LoadingFavorito
Crise pode ser oportunidade para exportação

Exportação não é para todos. É preciso estar preparado para entrar em um novo mercado além mar. Mas, neste momento de crise, pode ser uma oportunidade para sua empresa. Saiba mais.

A capa da edição de fevereiro da revista The Economist deu o que falar por aqui. Para quem não está localizando o assunto, basta dizer que a respeitada publicação dedicou a capa de sua edição latino-americana a uma reportagem (que trazia na capa uma ilustração de passista de escola de samba afundando na lama), abordando o delicado cenário de crise do país, apontado pela publicação como o pior momento do país desde a década de 90. Até aí tudo bem. Estamos mesmo em crise e todos estão falando sobre isso e sentindo seus efeitos. Mas, o que isso tem a ver com exportação?

Bastante. A crise está chegando com tudo. Os preços dos produtos estão cada vez mais altos, e o poder de compra do consumidor menor. Diversos setores estão sendo impactados com os efeitos desse momento. O dólar está lá em cima. E isso dificulta muito a importação de insumos, por exemplo. Agora, com a crise, onde alguns estão vendo um problema, outros estão vendo uma oportunidade, e esse pode ser o caso da sua empresa. Entenda como a crise e a alta do dólar pode beneficiar muito PMEs favorecendo a exportação.

Isso mesmo. Pense bem: com o real desvalorizado em relação ao dólar, o seu produto custa ainda menos no exterior. Portanto, este momento de crise pode ser uma ótima oportunidade para conquistar o consumidor estrangeiro. Alguns PMEs já estão fazendo dessa oportunidade um momento de aumentar os lucros das suas empresas. Conheça alguns casos:

Exportação e crise: PMES estão aproveitando essa oportunidade

Esta matéria da Exame traz exemplos interessantes de 20 empresas que estão crescendo com a crise, e como elas estão fazendo isso. A BFX é um dos cases retratatos. A empresa presta assessoria para outras empresas que querem exportar seus produtos, principalmente no setor de autopeças.

A expectativa para as exportações deste ano é de um aumento de 35% no faturamento das exportações em relação ao ano passado. E como principal estratégia para crescer na crise, a empresa está alavancando suas vendas com a alta do dólar. Nas palavras da diretora de negócios da empresa:

“aumenta a competitividade dos produtos brasileiros frente à concorrência que sofremos de outros países no mercado internacional”

75% do mel brasileiro vai para os EUA

Os produtores de mel também estão comemorando a alta do dólar e aproveitam para expandir as vendas de seus produtos em mercados consumidores de outros países: eles comemoram um aumento de 30% nas vendas de mel, e os consumidores estrangeiros são os grandes responsáveis por esse aumento.

De acordo com reportagem veiculada no G1, os Estados Unidos são responsáveis por cerca de 75% das vendas do mel brasileiro. “Favoreceu muito o apicultor. O preço do mel em dólares também foi aumentado – produto valorizado no mercado americano, comemora um produtor de mel. .

Produtores de maçã esperam aumento de 50% nas vendas por conta da exportação

Os produtores de maçã são outros que estão sabendo como aproveitar o cenário de crise. Para eles, esse cenário significa uma importante vantagem competitiva para o seu negócio. Responsáveis por cerca de 50% de toda maçã produzida no Brasil, os produtores catarinenses estão mudando a estratégia comercial para conquistar novos mercados e se beneficiar do momento econômico do país.

As empresas que estavam focando suas estratégias de venda no mercado nacional estão mudando a direção de seus esforços de venda. Nesta outra reportagem do G1, você confere mais informações.

Ok! Quero exportar, como faço para começar?

Bom, infelizmente a exportação é, também, mais um desafio que você, empreendedor, vai ter que enfrentar. Tem tributação e burocracia, mas, mesmo assim, pode ser que exportar valha muito a pena para você neste momento.

Para vender em outros países, você precisa, antes de mais nada, estar dentro da legalidade daquele país. Além disso, é preciso conhecer os valores de todas as taxas e tributos que você vai ter que pagar – até mesmo para conseguir precificar seu produto e avaliar se a operação vale a pena.

O conselho do empreendedor Endeavor André Rezende é que, antes de dar esse passo, você precisa se certificar de que a sua empresa está madura o suficiente e tem fôlego para se lançar em uma empreitada como essa. Algumas dicas do empreendedor que podem te ajudar:

  • Visite feiras no exterior – você vai conhecer seus potenciais futuros concorrentes e pode ter acesso a ideias e produtos, mesmo para o mercado interno;
  • Desenvolva site e outros materiais de promoção em inglês e espanhol, pelo menos;
  • Conheça as especificidades de cada mercado alvo e molde seus produtos para eles – frequentemente é necessário atender a normas de segurança, higiene e busca por certificações internacionais;
  • Tenha foco na escolha dos mercados-alvo e produtos a exportar – considere concentrar-se em apenas parte de sua linha de produtos;
  • Ao elaborar a lista de preços para exportação, use dólares americanos ou euros e considere as isenções de impostos, além de outros incentivos assim como os preços praticados pela concorrência em cada país; e
  • Proteja-se de calotes internacionais, normalmente exigindo pagamento antecipado, cartas de crédito ou seguro de crédito

Algumas organizações podem te ajudar a dar esses primeiros passos, como participar de feiras internacionais, entrar em contato com compradores internacionais e participar de rodadas de negócios. Apex (Agência Brasileira de promoção de exportações de Investimentos) novamente é uma delas.

Outra é o Diretório Brasileiro das Comerciais Exportadoras (DBCE), que visa aproximar compradores estrangeiros de Empresas Comerciais Exportadoras (ECEs) especializadas em determinados produtos ou mercados. O DBCE contribui também para que micros, pequenas e médias empresas possam identificar Empresas Comerciais Exportadoras que facilitem seu acesso aos mercados externos.

Finalmente, existe um portal do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, que não só ajuda o empreendedor a entender os procedimentos operacionais, mas também a simular o preço da exportação.

Bom, agora que você já viu que a exportação pode ser uma grande oportunidade, conheceu casos de quem está se beneficiando dela e recebeu algumas dicas. É  hora de fazer as contas, buscar informações e avaliar se a sua empresa está pronta para exportar. Boa sorte!

Leia mais:
Direito Internacional: como usá-lo a favor do crescimento do seu negócio
Importação: vantagem ou desvantagem? Descubra aqui

 

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

1 Comentário

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
ordernar por: mais votados mais recentes
  1. 1 curtidas
     
    Curtir

    Excelente texto.

    Só acrescentaria o trabalho do Ministério das Relações Exteriores através do Setor de Promoção Comercial (SECOM) das Embaixadas como ótima fonte para estudos mercadológicos e indicação de potenciais clientes.

    A minha empresa também apóia PMEs que desejam exportar.

    Um abraço,
    Israel Araujo
    http://www.akhi.com.br

Parceiros
Criação e desenvolvimento: