Onde o RH deve estar na Estrutura Organizacional

Sofia Esteves

A área de RH precisa ser vista pelo empreendedor como importante e necessária para alavancar os negócios. Preview

Quando um empreendedor resolve implementar uma área de Recursos Humanos na estrutura organizacional do seu negócio, normalmente, o principal motivo é: crescimento expressivo do número de colaboradores para ou porquê o negócio cresceu. Acompanhadas dessa demanda de contratação vêm tantas outras dúvidas e necessidades, tais como: Como gerir? Como contratar? Como manter o clima organizacional positivo? Como disseminar os valores e a cultura a todos os novos colaboradores? Como pagar? Como promover? Como reter? Ufa! São tantos os desafios e mesmo assim ainda tem quem acredite que a área de RH não é estratégica para o negócio como é uma área de Vendas ou de Marketing.

O que mais vejo acontecendo é a área de RH sendo implementada sob o “chapéu” da área administrativa, atuando principalmente em subprocessos transacionais e na necessidade de operacionalizar o processo de recrutamento e seleção dos novos colaboradores. Ou seja, a área já nasce com uma imagem de que o papel estratégico ficará em segundo plano, que o relevante da implementação será o papel operacional que ela trará para o negócio. É claro que a interação da área de RH com a área administrativa é e será fundamental, mas isso não significa que elas devem ficar sob o mesmo “chapéu”. Aliás, acredito que a principal reflexão aqui não é onde a área de RH deve se situar na estrutura organizacional, e sim, como a importância da área será vista e comunicada à empresa como um todo.

Acredito que a área de RH precisa ser realmente vista pelo empreendedor como importante e necessária para alavancar os negócios e fazer valer a missão da empresa. Para demonstrar essa relevância aos demais membros da equipe, recomendo alocar a área de RH respondendo diretamente a primeira pessoa da empresa. Ao fazer isso, o empreendedor está comunicando a toda empresa de que a área e do que ela trata é importante para todos. Aliado a isso, sugiro que, para que a área de RH comece em grande estilo, o empreendedor deve escolher uma pessoa que traga uma experiência relevante na área e que esteja alinhada com a cultura e os valores da empresa e do empreendedor. Essa pessoa deverá ser o “braço direito” do empreendedor para que ela esteja totalmente alinhada às demandas de crescimento e estratégicas da empresa.

Sofia Esteves é psicóloga, presidente do Grupo DMRH e Cia de Talentos, professora de Captação de pessoas do MBA de RH da FIA e autora do livro Virando Gente Grande – Como orientar jovens em inicio de carreira.