Gestão de crise para o Varejo: os aprendizados do fundador do Grupo Trigo

Endeavor Brasil
Endeavor Brasil

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 30 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Esse artigo é um compilado de aprendizados da mentoria coletiva da terceira edição do programa de aceleração brMalls Partners, que contou com a presença do Empreendedor Endeavor Eduardo Ourivio, um dos fundadores do Grupo Trigo, para falar sobre gestão de crise para o varejo. 

Empreendedor Endeavor desde 2003, Eduardo Ourivio é um dos fundadores do Grupo Trigo, uma plataforma de food service, que controla as lojas próprias e franquias dos restaurantes Gurumê, Koni Store, LeBonton e Spoleto. 

Depois de quebrarem o Guilhermina Café, Eduardo e seu sócio de vida, Mário Chady, abriram, no Rio de Janeiro, em 1997, o MVP do Grupo Trigo. De 58 restaurantes em 2003 para 450 em 2020, o grupo emprega diretamente mais de 5 mil funcionários diretamente e 5 mil indiretamente.

O foco nunca esteve somente em crescimento e expansão. Com pitadas de paixão, doses de resiliência, várias colheres de parceria e com seus valores no ponto – família, confiança, felicidade, liberdade e hombridade -, os empreendedores trabalham para garantir qualidade na gestão do negócio, nas matérias primas e atendimento nos restaurantes.

Hoje, o grupo continua buscando formas de inovar por meio da interação constante com a rede de franqueados, clientes, funcionários e a rede Endeavor. Foi assim que eles se reinventaram mais  uma vez saindo dessa crise mais fortes e mais digitais. Seguem firmes no propósito de democratizar a boa culinária, independente dos desafios impostos pelo destino.

Na primeira mentoria do programa brMalls Partners, Eduardo compartilhou seus maiores aprendizados com as empresas aceleradas e mais de 600 varejistas que assistiam pelo YouTube.

21 anos de história e uma jornada com momentos difíceis 

Chegou a pandemia. 

Para Eduardo, existem duas maneiras de encarar a crise: 

Dentro do Grupo Trigo, o foco inicial estava em pessoas, caixa e na operação, que teve que se transformar toda em delivery

“A gente tinha a vantagem de ter sido Domino’s. Iniciamos a transformação das pizzarias no mundo e já tínhamos uma visão clara de ir cada vez mais para o digital e omnichannel.” 

Dessa forma, todos os restaurantes da rede passaram por uma transformação digital. 

Inovação é fazer melhor o que você já fazia. Mas algumas inovações fazem a empresa dar um salto quântico. O Grupo Trigo saltou de 80 para 195 atendimento por hora no delivery e de 70 milhões para quase 300 milhões de vendas digitais

Quando a empresa faz delivery através do aplicativo, ela está no meio digital. Os dados não são da empresa, mas sim das plataformas. Então, se você quer ser uma empresa de delivery, é preciso ter a própria plataforma e se apropriar dos dados. Isso não quer dizer que as empresas não possam usar as plataformas, mas sim pensar em formas de tirar o cliente de lá e, nas próximas compras, ir para o ambiente próprio.”

O que muda do digital para o offline é o foco no cliente, olhar para os dados e conseguir medir a experiência do usuário para melhorá-la. Ou seja, olhar o cliente e o produto e melhorar essa interação. 

Saiba mais no artigo Como capturar demanda e operar o delivery durante a crise

O plano foi: chegar vivo em dezembro. Para isso, negociaram com bancos para oferecer fôlegos para os franqueados. Quanto mais fogões acesos tivessem, menos pessoas teriam que mandar embora. 

Mas, mesmo assim, foi preciso tomar decisões difíceis: 297 pessoas foram desligadas, inclusive quem estava lá há muitos anos. “Demitir 297 pessoas foi um dos momentos mais difíceis de toda a minha trajetória empreendedora”. 

Como as lideranças lidaram com o time?

“Nossa cultura é nosso maior patrimônio até hoje. As pessoas nos ajudam a construir uma cultura maravilhosa. E a cultura nos ajuda a tomar decisões estratégicas.” 

Lidar com as adversidades da crise é mais fácil quando se tem cultura forte. Com isso, reuniões diárias e alinhamentos são a base para fazer todas as mudanças que foram precisas. 

Nesse momento, Mário e Eduardo, os dois fundadores, que estavam trabalhando só no Conselho, entraram para dentro: All In. O foco era passar a mensagem de que a empresa está ali para todos os funcionários, com um propósito maior, que é importante que o negócio fique aberto para preservar empregos. 

Uma ação tomada pelos empreendedores foi fazer reuniões diárias com os donos de franquias para dar respaldo e tranquilidade nas tomadas de decisão. 

“O propósito precisa ficar claro para as pessoas que saem de casa todos os dias e se arriscam para o trabalho.”

Como crescer e expandir em um país tão grande e diverso?

Quando os olhos estão para a expansão dentro de um país como o Brasil, é preciso ter a liderança certa no lugar certo, com os mesmos valores da companhia. 

Outro ponto de atenção é logística. Para dar um boom na expansão nacional, a logística deve ser centralizada, com um fornecedor de suprimentos que também faça sentido para a empresa. 

“Trazendo o gancho para a crise, os franqueados distantes estão cada vez mais próximos, com reuniões diárias e webinars a cada três dias com as maiores lições aprendidas. Assim, as tomadas de decisão estão sendo mais rápidas.”

A virada de chave esteve em empoderar a ponta, dividir ao máximo o aprendizado com os franqueados. O Grupo Trigo também dava consultorias em especialidades para os franqueados, sejam elas de logística ou financeira. 

Como os líderes podem se manter resilientes na crise?

O que pode ajudar os líderes a se manterem engajados e resilientes é o apoio do sócio e das lideranças. Eduardo e Mário, por exemplo, são grandes amigos e complementares, e eles se apoiam e jogam o outro pra cima.

“Como a gente é muito complementar, minhas fraquezas são as fortalezas dele. Pensar diferente ajuda muito.”

Além disso, tenha em mente: erros não são fracassos, mas sim, chances de aprendizado. É preciso aprender o tempo todo, fazer mentorias com quem sabe mais para crescer. 


Quer saber mais sobre o programa brMalls Partners? Conheça as selecionadas da terceira edição.