Gigalink


No início, eram três funcionários e o casal de empreendedores. Hoje, a Gigalink tem 160 colaboradores. De uma dívida que chegou a um total de R$300 mil, fechou 2015 com um faturamento de R$15,8 milhões. Esse ano, Osvaldo espera passar dos R$20 milhões, com crise e tudo. Os planos continuam ousados e o mercado parece promissor. “Pensa só”, ele diz, “de 7 bilhões de habitantes no mundo, 60% têm acesso a banda larga e, desses 60%, apenas 30% têm acesso a banda larga fixa no planeta. Tem pelo menos 5 bilhões de pessoas que ainda podem ser clientes Gigalink”. A expansão da empresa inclui um projeto de industrialização da solução Gigalink, baseado num sistema de franquias onde a empresa vai oferecer um pacote completo, com os recursos da tecnologia que desenvolveu. Um sonho grande, que começa por outros estados do Brasil, depois alcança a América Latina e outros continentes. Nada mal para quem começou a empreender vendendo gibis na porta de casa.