facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

O empreendedor das cicatrizes invisíveis – Cristiano Brega, Confiance Medical

LoadingFavorito

Conheça a história dos empreendedores que querem acabar com a cicatriz no mundo – mas tendo sempre a felicidade como meta.

Cristiano, Fernando e Guarany não começaram assim com tanta sorte. Na hora de encontrar um escritório bacana pra montar o primeiro negócio, foi só aparecer pra assinar os papéis que a realidade bateu na porta: “Bom, apareceu uma psicóloga aqui querendo o imóvel, sabe como é, né… vocês são jovens, não tenho garantia de que vão pagar, então optei por alugar para ela”, disse o corretor.

Esse foi só o primeiro choque do que acontece quando não acreditam em você. Mas eles sempre acreditaram, inclusive conseguiram um lugar para ser a casa da Confiance Medical logo depois. O ano era 2002 e os três amigos tinham acabado de pedir demissão de seus empregos em uma empresa de equipamentos médicos. Fernando tinha um perfil mais técnico; Cris e Guarany eram os caras do comercial e do administrativo. Com 4 meses de operação, contrataram o primeiro estagiário, Bruno, que fazia engenharia eletrônica.

Começaram com manutenção e revenda de máquinas para endoscopia e laparoscopia, mas Fernando e Bruno assumiram a responsa: “Nós também somos capazes de fazer esses equipamentos”. Foram de produtos de valor agregado mais baixo até aqueles mais complexos, que só se faziam no exterior. Com isso, naturalmente, a concorrência mudou de nome. Quando resolveram abrir mão do modelo anterior e exclusivamente fabricar aparelhos para vídeo-laparoscopia, em 2009, passaram a competir com multinacionais que extrapolavam as dezenas de bilhão em faturamento.

Fundo do poço tem mola pra quem quer

Aquela história de acreditar ficou ainda mais importante para eles seguirem em frente. Em 2010, o que geravam de EBITDA não era suficiente nem para pagar os juros da empresa. Tinham uma dívida de R$1,2 milhão, com um faturamento anual de R$2 milhões.

Nem sinal de desistir ou voltar atrás.

Talvez o coro de “vocês estão loucos” estivesse certo, Cristiano reconhece. Cada novo produto lançado era uma expectativa. Uns davam certo, outros não tanto, mas a energia do pessoal que trabalhava na Confiance – os chamados confiantes – deram o gás para que revertessem a situação. “A gente estava ferrado, mas continuava feliz”, ele diz. E parece que positividade e trabalho duro dão certo, porque no ano seguinte, o jogo virou.

Em 2011, pela primeira vez, a especificação técnica dos equipamentos se equiparou à dos importados. Mais ou menos nessa época também, Bruno, aquele que tinha começado como estagiário, virou sócio. E tendo ampliado a experiência em produção, o quarteto tirou dessa história uma grande lição: não descansar nunca, principalmente se você é pequeno e compra briga com gigantes. Atrelando essa busca incansável pela qualidade ao excelente atendimento, emplacaram algumas vendas no setor público e começaram a construir sua reputação.

Felicidade acima de tudo

Na história de Cristiano e da Confiance, o sonho foi o combustível de tudo. “Se a gente tivesse começado fazendo um plano de negócios bonitinho, a gente perceberia que o mercado médico é muito mais tradicional do que a gente poderia imaginar. Se nós não tivéssemos esse sonho tão grande, talvez a gente caísse na real de que seria muito difícil”, ele conta.

Claro, empreender não vai ser um céu de brigadeiro o tempo todo. Pelo contrário, vai ser um céu muito carregado, com rajadas, com turbulência, e esses 4 empreendedores sabem bem disso. Tanto que dinheiro nunca foi o objetivo final deles:

“Se você for por dinheiro, uma hora a sua energia acaba. Trabalhar 12 horas no que você gosta não é cansativo, cansativo é trabalhar 1 hora no que você não gosta”.

Foi isso que fez com que eles continuassem firmes em todos os perrengues. Segundo Cristiano, quando estavam desanimados, só com conta para pagar, ver o brilho nos olhos dos seus funcionários foi fundamental. “A gente conseguiu fazer com que pessoas vivessem nosso sonho, e conseguiu fazer com que pessoas vivessem felizes no ambiente de trabalho deles. Isso eu acho muito mágico”.

Mais dessa história você conhece no vídeo acima, o Sonho Grande de Cristiano Brega, co-fundador da Confiance Medical. Aproveite e inscreva-se no canal da Endeavor Brasil no YouTube para mais conteúdos de inspiração!

Veja também:

Ser feliz, empreender ou ser feliz empreendendo?

De ajudante de pedreiro a construtor de um legado – Expedito Arena, Casa do Construtor

O Sonho Grande de salvar vidas emitindo radiação: Rafael Madke, Grupo RPH

Correalização:

Logo-Sebrae-SITE

, Endeavor Brasil, Time de Conteúdo

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: