Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Ebitda ou lajida: saiba como calcular

LoadingFavorito
ebitda

Entenda mais sobre o potencial de lucratividade da sua empresa pelo cálculo do Ebitda (ou Lajida).

Saber se sua empresa está dando lucro ou prejuízo é fundamental, mas se basear apenas nesse dado primário para entender como está sendo o desenvolvimento financeiro do seu empreendimento não é suficiente. É por isso que várias áreas de negócio utilizam métodos e técnicas para avaliar sua produtividade e eficiência e um desses métodos que vêm sendo utilizados largamente, em especial em empresas de capital aberto, é o chamado cálculo do ebitda. Ou, em bom português, lajida. Mas você sabe o que significa esse termo, porque esse método é importante e quando ele deve ou não ser utilizado?

O que é o ebitda?

Ebitda é uma abreviação do termo em inglês Earning Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization — em tradução direta, Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (lajida). Em termos gerais, o ebitda é uma forma de se mensurar a saúde financeira de uma empresa levando em conta em conta apenas o que a empresa consegue gerar de receita, sem levar em conta os efeitos financeiros ou o abatimento de impostos de qualquer natureza. No entanto, esse cálculo podia ser realizado usando métodos diferentes por empresas diferentes, o que dificultava a análise e comparação dos dados pelo mercado. Pensando nisso, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) editou uma instrução para o cálculo da lajida em 2012, uniformizando a realização desse procedimento.

Como calcular o ebitda?

O cálculo do ebitda começa com o cálculo do lucro operacional da empresa. Ou seja, é preciso subtrair, da receita líquida  (que é igual a receita bruta menos deduções), custos de cada produto ou serviço vendido, despesas operacionais e despesas financeiras líquidas. A partir daí, é preciso somar ao lucro operacional a depreciação e amortização inclusas no custo de produtos vendidos e nas despesas operacionais.

Para que esclarecer esse processo, vamos fazer um passo a passo.

1) Calcule as despesas operacionais, sendo que: Despesas operacionais = Despesas com vendas + despesas gerais + despesas administrativas – (depreciação + amortização)

2) Sabendo o valor das despesas operacionais, calcule o lucro operacional líquido com a fórmula: receita operacional líquida – (custos dos produtos vendidos + despesas operacionais + despesas financeiras líquidas)

3) Finalmente, podemos somar o Lucro Operacional Líquido à depreciação e amortização inclusas no custo de produtos vendidos e nas despesas operacionais antes do Imposto de Renda e outras despesas financeiras.

Portanto, a fórmula do Ebitda é Lucro Operacional Líquido + Depreciação + Amortização

Para exemplificar, vamos supor que a empresa ABC obteve os seguintes números:

Despesas com Vendas: 500. Despesas gerais: 250 .Despesas administrativas: 150. Depreciação: 50. Amortização: 100

Logo, suas Despesas Operacionais são de 500 + 250 + 150 – (50+100) = 750.

Agora, vamos calcular o Lucro Operacional Líquido. Já sabemos que as despesas operacionais são de 750 reais. Vamos considera a Receita Líquida como 10 mil, os custos de produtos vendidos como 1 mil e as despesas financeiras como 2 mil.

Logo, Lucro Operacional Líquido: 10.000 – (750 + 1.000 + 2.000) = 6.250

Só agora podemos calcular a Ebitda, levando em conta a fórmula Lucro Operacional Líquido (6.250) + Depreciação (50) + amortização (100). O Ebitda (ou Lajida) da empresa ABC, portanto, é 6.250 + 50 + 150 = 6.450. Lembramos que a receita líquida era de 10.000, os 6.450 representam, portanto, um Ebitda com margem de 64, 5%.

Quais as aplicações do lajida?

O indicador ajuda a mensurar, de maneira bastante efetiva, qual é a real produtividade e a eficiência de um negócio. Isso é possível porque o cálculo do ebitda exclui decisões contábeis e efeitos de financiamento e se foca de maneira efetiva sobre quanto sua empresa está gerando lucro com sua atividade fim.

De maneira simplificada, pode-se dizer que o ebitda é útil para saber se uma fábrica de colchões está conseguindo aumentar sua produtividade e vendas de colchões ano após ano sem levar em conta fatores como empréstimos ou pagamento de impostos.

De certa forma, o lajida consegue apontar qual um valor aproximado ao valor máximo de lucro de uma determinada empresa.

O ebitda é um dado que é largamente utilizado no mercado, em especial em duas situações: o primeiro é na hora da captação de novos recursos — instituições financeiras utilizam a lajida para ter uma ideia aproximada da capacidade uma empresa e a liberação de crédito tende a estar condicionada ao cálculo dívida líquida sobre o ebitda. Caso o resultado seja favorável, o empresário poderá ter acesso a uma carta de crédito maior. A segunda aplicação do ebitda pelo mercado é referente a comparação entre empresas para a atração de investidores: como o número pode apontar qual o potencial de geração bruta de caixa, é um dado utilizado largamente para a comparação da saúde financeira de diversas empresas, o que é valioso para quem pretende colocar o seu dinheiro em uma empresa de capital aberto.

Quais são as vantagens e desvantagens de usá-lo como indicador da saúde financeira da empresa?

Como explicamos, o ebitda é um número valioso para entender se a sua empresa está tendo um aumento de produtividade eficiente ao longo dos anos: se o seu ebitda vem aumentando de forma consistente, significa que a atividade fim da sua empresa está sendo realizada de forma eficiente e sustentável. Da mesma forma, ele dá margem para que você tenha uma visão ampla do seu negócio. Pense que você tem alcançado bons números com o ebitda mas o lucro real da sua empresa não vendo satisfatório. Isso só pode siginificar que você está vendendo cada vez mais colchões (para usar o exemplo anterior), mas o dinheiro que sua empresa conta está sendo exaurido em algum outro processo: investimentos errados que não derão retorno ou aumento repentino dos impostos sobre determinado processo da sua empresa. Outra vantagem é que o lajida também é um número importante para se ter acesso a crédito ou para aumentar sua credibilidade e reforçar sua imagem diante do mercado em relação aos seus concorrentes.

No entanto, o ebitda também apresenta deficiências que merecem sua atenção. É preciso lembrar, constantemente, que esse NÃO é o lucro REAL da sua empresa. É comum que empresários se deixem enganar e acreditar que o lajida é um indicador muito próximo da efetiva liquidez da empresa, um erro enorme que irá gerar problemas, afinal, a ebitda não é um número mágico a ser apresentado para seus credores ou investidores. Da mesma forma, o cálculo da ebitda pode sofrer distorções quando comparado entre empresas, já que existem distorções entre os métodos de cálculo utilizados por empresas diferentes, o que prejudica a comparabilidade entre os dados de diferentes players de uma área de negócio. É por isso que o CVM editou uma instrução em 2012 e válida em 2013 para padronizar o cálculo da lajida, como explicamos anteriormente. No entanto, mesmo com a norma, a comparabilidade entre os cálculos de diferentes empresas pode não ser 100% segura.

Lembre-se que avaliar de forma constante e de maneira confiável a saúde financeira do seu empreendimento é essencial para manter a sustentabilidade do seu empreendimento a longo prazo, aumentando sua capacidade de captar crédito e atrair investidores. É por isso que os cálculos financeiros devem ser utilizados de maneira conjunta e sistemática: ou seja, o ebitda é uma excelente ferramenta para mensurar sua produtitivade e eficiência no negócio, mas nunca deve ser utilizado como o único termômetro da sua atividade – pelo contrário, esse número deve ser acompanhado por outros indicadores de desempenho.

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

6 Comentários

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
ordernar por: mais votados mais recentes
  1. Walter Oliveira - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Ocalculo esta errado, pois o enunciado diz 100 de amortização e não 150

  2. Walter Oliveira - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    o calculo esta errado, pois foi considerado como amortização 150, no entanto o enunciado diz 100 de amortização

  3. Helio Castello - says:

    1 curtidas
     
    Curtir

    Há também um erro ortográfico:
    Earnig Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization
    A palavra certa é Earning.
    Falta uma letra N.

  4. Helio Castello - says:

    2 curtidas
     
    Curtir

    Bom dia! Achei que a soma do exemplo está errada:
    Despesas Operacionais são de 500 + 250 + 150 – (50+150) = 750
    Creio que o resultado seria = 700
    Embora não mude a explicação, mas seria melhor corrigir se vocês concordarem.
    Abraços.

  5. joao.vmrtns@gmail.com - says:

    1 curtidas
     
    Curtir

    Boa tarde!

    Ótimo artigo, mas não seria CVM = Comissão de Valores Mobiliários? 2º parágrafo, linha 7.

  6. Luis Pedro de Souza - says:

    6 curtidas
     
    Curtir

    Olá. Achei o artigo de grande utilidade, entretanto encontrei um ponto discrepante na fórmula descrita no trecho “Logo, suas Despesas Operacionais são de 500 + 250 + 150 – (50+150) = 750.”.
    O valor correto é 700, pois o que está fora dos parênteses dá 900 e deste valor é abatido 200, certo?

Parceiros
Criação e desenvolvimento: