Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

É possível abrir uma empresa em 5 dias no Brasil?

LoadingFavorito
É-possível-abrir-uma-empresa-em-5-dias-no-Brasil

Iniciativas governamentais mostram que isso já é realidade em diversas regiões do país

Segundo dados do Doing Business (Banco Mundial, 2014), um empreendedor demora em média 107 dias para abrir uma empresa no Brasil, tempo inferior somente a outros três países: Guiné Equatorial (135 dias), Venezuela (144) e Suriname (208).Na outra ponta, Austrália, Canadá e Chile, por exemplo, possuem procedimentos eficientes, que duram apenas de 1 a 4 dias, o que permite uma maior produtividade na gestão dos novos negócios desses países.

No Brasil, a soma de procedimentos para a abertura de empresas demanda muito tempo, esforço intelectual e financeiro – recursos preciosos para as novas empresas, que poderiam utilizá-los para melhorar e expandir o próprio negócio. A burocracia brasileira, muitas vezes, é um fator tão desestimulante que há empreendedores, que ao ver tamanha dificuldade apenas para começar a empreender, desistem de enfrentar o processo de abertura de suas empresas, operando na informalidade, correndo riscos de sobrevivência e, principalmente, limitando o crescimento do negócio.

Pensando em mudar essa realidade, em 1997, São José dos Campos criou a Sala do Empreendedor, para diminuir o tempo de abertura de grande parte das empresas na cidade. A Sala reúne, em um só local, todos os órgãos responsáveis pela regularização das empresas. Com a iniciativa, o período médio de abertura caiu de 75 dias para apenas 5.  Atualmente, o projeto está bem consolidado, fazendo até 60 atendimentos por dia, e chegando a registrar quase sete mil empresas, como em 2013. Segundo o Secretário de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia do município, Sebastião Cavali, “é uma iniciativa que acontece com importantes parcerias entre a prefeitura e outras instituições que apoiam o empreendedor. Por exemplo, o Sebrae, que esclarece dúvidas dos empreendedores atendidos na Sala, além da Associação das Empresas Contábeis da cidade, que mantém um plantão de contadores para os Microempreendedores Individuais (MEI) atendidos.

Desde 1997, São José dos Campos é inspiração para outras várias cidades do Brasil, que também criaram suas salas do empreendedor. Hoje, um desafio do programa é ampliar e atualizar o formato dos seus atendimentos, através da disponibilização dos serviços da Sala pela internet. Parcerias com os governos estadual e federal podem ser muito importantes para aumentar a eficiência desses serviços online.

Integrando São Paulo

Nesse sentido, em 2010, foi criado o Sistema Integrado de Licenciamento (SIL), que reúne, em um único site, os procedimentos para abertura de empresas de 37 prefeituras paulistas, além dos procedimentos necessários junto ao governo do estado, o mantenedor do sistema. São José dos Campos foi uma das primeiras cidades a aderir à plataforma. Antes do SIL, todo o controle do processo era feito pela prefeitura. Hoje, o empreendedor pode fazer todo o procedimento pela internet, o que agiliza ainda mais o processo. A união das esferas municipal e estadual foi decisiva para a realização dessas iniciativas.

A Capital Federal também descomplica

O governo do Distrito Federal criou o Portal do Empreendedor, em 2012, com o mesmo compromisso das outras iniciativas. O Portal junta, em um só lugar, diversas informações e procedimentos necessários não só para a abertura de empresas, como também para pagamento de impostos e isenções fiscais.  A expectativa do governo é que o tempo para abertura de empresas no Distrito Federal, que era de 40 dias, caia para nove com a implantação do novo sistema.

Boas iniciativas como essas poderiam se expandir para muito mais regiões, já que poucas prefeituras no Brasil possuem “casas do empreendedor”, por exemplo. Além disso, quanto mais prefeituras aderirem a sistemas unificados, como o SIL, mais eles se tornarão eficientes e conhecidos pela população, evitando que cada prefeitura tenha o seu próprio sistema, com os seus próprios prazos e formatos. Esse poderia ser um ótimo caminho para expansão dessas iniciativas. Vale também lembrar que a burocracia de abertura ainda pode ser longa para empresas de grande porte ou para as que oferecem riscos ambientais, por exemplo. Nesses casos, os procedimentos podem durar meses. Por isso, é interessante também pensar em serviços públicos que agilizem a regularização desses negócios.

A expansão desses serviços para mais prefeituras e para mais empresas permitirá que a abertura de novos negócios no Brasil seja um procedimento simples e rápido, como acontece na maioria dos países com um bom ambiente para empreender. Os casos que mostramos são alguns exemplos de iniciativas que existem no Brasil. A sua cidade tem uma iniciativa parecida? Conte aqui nos comentários!

Por Ricardo Rocha, da equipe de Pesquisa e Mobilização da Endeavor Brasil.

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: