Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

DRE: três letrinhas que dizem tudo sobre a situação financeira da sua empresa

LoadingFavorito
DRE: três letrinhas que dizem tudo sobre a situação financeira da sua empresa

A Demonstração de Resultados do Exercício – DRE - é um relatório por meio do qual você monitora as contas da sua empresa e toma as melhores decisões. Veja aqui o porquê.

Já que a boa gestão das suas finanças e da contabilidade é assunto de primeira importância aqui na Endeavor, não poderíamos deixar de falar sobre algo que é fundamental a esse respeito: a Demonstração de Resultados do Exercício, ou DRE.

Do que se trata, exatamente?

A DRE é um indicativo relativo cujo objetivo é evidenciar a formação do resultado líquido em um exercício específico. Isso acontece por meio do confronto entre as receitas, os custos e as despesas, que devem ser apuradas de acordo com o princípio contábil do regime de competência.

Em outras palavras, este relatório – que deve ser elaborado em conjunto com o balanço patrimonial – descreve as operações financeiras realizadas por uma empresa durante um determinado período.

É por meio da demonstração do resultado do exercício que você, gestor, obtém uma síntese financeira dos resultados operacionais e não operacionais de sua empresa em um certo período. E embora as DREs sejam elaboradas anualmente para fins legais de divulgação, no geral são desenvolvidas mensalmente para fins administrativos, e trimestralmente para fins fiscais.

Para que serve a DRE?

A principal função é fornecer ao gestor um panorama detalhado das operações de sua empresa, orientando tomada de decisão e possíveis modificações.

Além disso, a DRE é um instrumento de enorme utilidade para investidores, bancos financiados e governo, já que apresenta a real situação financeira de uma empresa.

Ou seja, entre outros instrumentos, é por meio da DRE que um potencial investidor poderá conhecer os números do seu negócio, de modo a avaliar se realiza ou não o aporte. Afinal, dez entre dez especialistas consideram a DRE extremamente relevante para avaliar o desempenho de uma administração, bem como a eficiência dos gestores em obter resultados positivos – ou seja, o lucro.

O que deve constar na DRE?

Opa, bem lembrado: no Brasil, a DRE é obrigatória por lei. E conforme a legislação do país (Lei nº 6.404, de15 de dezembro de 1976, Lei das Sociedades por Ações), qualquer empresa deverá discriminar, em sua Demonstração, o seguinte:

_a receita bruta das vendas e serviços, as devoluções das vendas, os abatimentos e os impostos;

_a receita líquida das vendas e serviços;

_o custo das mercadorias vendidas e o lucro bruto;

_as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;

_o lucro ou prejuízo operacional, as receitas e despesas não operacionais; o resultado do exercício antes do Imposto de Renda e a provisão para tal imposto;

_as participações de debêntures, empregados, administradores, partes beneficiárias e as contribuições para instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados;

_o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

Como posso realizar uma DRE?

De acordo com este artigo do blog ContaAzul, a DRE costuma ser estruturada da seguinte maneira:

FATURAMENTO BRUTO

(venda de produtos, no caso de empresa industrial)

(-) IPI (imposto por fora)

= RECEITA de VENDAS BRUTA (vendas de mercadorias ou prestação de serviços)

(-) Impostos e Contribuições Incidentes sobre Mercadorias e Serviços (ISS, ICMS, PIS/COFINS)

(-) Descontos INCONDICIONAIS concedidos

(-) Devoluções de vendas

(+) Reversão dos impostos sobre devoluções de vendas

(-) Abatimentos sobre vendas (sem reversão dos impostos sobre a parte abatida)

= RECEITA DE VENDAS LÍQUIDA

(-) Custo dos produtos vendidos (CPV: inclui frete/seguros sobre compras de insumos etc)

(-) Custo das mercadorias vendidas (CMV: inclui frete/seguros sobre compras de mercadorias etc)

(-) Custo dos serviços prestados(CSP)

= RESULTADO OPERACIONAL BRUTO

(-) Despesas comerciais (inclui publicidade e propaganda, depreciação de veículos de vendas/entregas, fretes/seguros sobre vendas, salários de vendedores, despesa de provisão para devedores duvidosos, entre outros)

(-) Despesas gerais e administrativas (inclui impostos e aluguéis sobre prédios administrativos, depreciações em geral, salários de executivos, honorários de diretoria e outros)

(-) Outras despesas operacionais (inclui despesas de equivalência patrimonial, despesas de ajuste ao valor de mercado etc)

(+) Outras receitas operacionais (inclui receitas de equivalência patrimonial, receitas de ajuste ao valor de mercado, aluguéis ativos, reversão de provisão para devedores duvidosos e demais relacionados)

(-) Despesas financeiras (inclui IOF, variações monetárias passivas, descontos condicionais concedidos etc)

(+) Receitas financeiras (inclui variações monetárias ativas, descontos condicionais obtidos)

(-) Outras despesas (inclui, por exemplo, custo de venda de ativo imobilizado)

(+) Outras receitas (inclui, por exemplo, receita de venda de ativo imobilizado)

(=) RESULTADO OPERACIONAL LÍQUIDO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL SOBRE O LUCRO LÍQUIDO

(-) Despesa com provisão de imposto de renda

(-) Despesa com provisão de contribuição social sobre o lucro líquido

(=) RESULTADO LÍQUIDO ANTES DAS PARTICIPAÇÕES (as participações abaixo devem ser calculadas rigorosamente nesta ordem, sendo que para o cálculo da próxima deve ser abatido o valor da participação anteriormente calculada)

Importante: a base de cálculo das participações deve ser obtida a partir do seguinte cálculo: RESULTADO LÍQUIDO ANTES DAS PARTICIPAÇÕES – PREJUÍZO ACUMULADO DE EXERCÍCIOS ANTERIORES.

(-) Debêntures (dedutível do Imposto de Renda)

(-) Empregados (dedutível do Imposto de Renda)

(-) Administradores

(-) Partes Beneficiárias

(-) Fundos de Assistência e Previdência para Empregados

(=) RESULTADO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO (DRE)

Em suma, a DRE, assim como outras demonstrações contábeis, é um procedimento de capital importância para avaliar a saúde financeira da sua empresa. Por se tratar de um relatório um tanto detalhado, a Demonstração de Resultados do Exercício fornece a você, empreendedor, importantes elementos que são fundamentais para a sua tomada de decisão. Por isso, quanto antes você conhecer e utilizar bem este instrumento, melhor.

Onde posso me informar mais?

Este artigo do portal Contábeis traz mais informações úteis sobre DRE.

E este artigo sobre contabilidade de custos também pode ajudar a aprimorar sua gestão financeira.

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: