Empréstimos: as vantagens e desvantagens de se recorrer ao capital de terceiros

Endeavor Brasil
Endeavor Brasil

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 30 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Os empréstimos bancários podem ser uma boa forma de viabilizar a abertura ou a expansão dos seus negócios. Mas é preciso analisar os riscos e as desvantagens com muito cuidado. Este artigo te ajuda a fazer isso.

Neste artigo, falamos sobre capital, o motor de todo empreendimento; sobre algumas noções básicas e sobre o que você consegue fazer para poder acessá-lo. Agora, vamos abordar uma das formas de você adquirir o capital – os empréstimos, e os benefícios e os riscos que podem trazer para sua gestão.

Afinal, suponhamos que você esteja iniciando um negócio. Que já tenha gasto um bom tempo planejando a operação, e que não veja a hora de arregaçar as mangas e começar a trabalhar: em vez de juntar o capital necessário para abri-la, de fato existe este atalho dos empréstimos. Ou mesmo para viabilizar o crescimento do seu empreendimento, que já está consolidado. É uma questão bem importante, não? Então vale nos atermos a ela, tirando suas dúvidas e trazendo dicas.

Uma definição?

Claro. Todos temos uma noção do que significam empréstimos, mas vale observarmos o que dizem as fontes oficiais a respeito. Importante também lembrar que, aqui, nos ateremos basicamente aos empréstimos realizados por instituições financeiras, os bancários, que estão sujeitos a uma regulamentação bastante específica.

De acordo com o Banco do Brasil:

Um empréstimo bancário é um contrato entre o cliente e a instituição financeira pelo qual o primeiro recebe uma quantia que deverá ser devolvida ao banco em prazo determinado, acrescida dos juros acertados. Os recursos obtidos no empréstimo não têm destinação específica.

É o mesmo que financiamento?

Quase. Embora os financiamentos, assim como os empréstimos, também configurem um contrato entre cliente e instituição financeira, têm a diferença de que contam com uma destinação específica para os recursos tomados. Como, por exemplo, o financiamento para a aquisição de um veículo, ou de bem imóvel.

E, geralmente, os financiamentos requerem algum tipo de garantia, como, por exemplo, alienação fiduciária ou hipoteca.

Vale a pena abrir uma empresa só com empréstimo?

Neste artigo, o professor de finanças do Insper, George Ohanian, responde a esta questão muito recorrente entre empreendedores que estão iniciando seus negócios.

De acordo com o especialista, não é viável erguer uma empresa somente a partir do dinheiro dos bancos. Ou seja, só com dívidas, sem capital próprio (dinheiro dos sócios).

Isso acontece porque, de acordo com Ohanian, é praticamente impossível encontrar bancos que aceitem emprestar todo o capital da sua empresa. E o motivo é muito simples: os bancos não estão lá para correr o risco comercial do seu negócio. O dinheiro que eles emprestam vem dos depósitos que eles captam de clientes. Esses depósitos têm data para vencer, e são remunerados a taxas de juros pré-definidas. Dessa forma, mesmo que a sua empresa passe por dificuldades em determinados períodos, os bancos não irão abrir mão de cobrar o principal e os juros das dívidas. De outra forma, eles é que terão problemas com os depositantes.

Assim, quem tem que aguentar o baque do risco do novo negócio são os sócios – você, ou quem mais compuser a sociedade. Ou ainda um fundo de investimento, ou investidor anjo que também assuma esse risco.

Quais são os benefícios e as desvantagens de se pedir um empréstimo?

De acordo com este artigo do portal Microsoft, uma boa comparação que você pode fazer para entender as vantagens e as desvantagens dos empréstimos é quando alguém quer ou precisa mudar de apartamento.

Prega o texto que a decisão deve ser tomada analisando-se os recursos disponíveis, o valor estimado da venda do apartamento anterior (se houver) e o valor do empréstimo – no caso, a dívida.  Neste momento, cabe a pergunta: “será que vale a pena esperar para completar 100% dos recursos ou emprestar o capital necessário para comprar um imóvel?”

É essa avaliação que você, como empreendedor, deve realizar também. Abrir ou ampliar uma empresa, conquistar mais clientes, aumentar o estoque, diversificar produtos, investir em divulgação e marketing: tudo isso exige um investimento de capital ao qual você deve se debruçar com cuidado antes de tomar qualquer decisão.

O primeiro passo para essa avaliação é definir a estrutura de capital da sua empresa. Ou seja, a maneira como você vai financiar suas atividades: quanto dos ativos será financiado por capital próprio ou de terceiros – os empréstimos. De acordo com o professor da FIAP Clayton Nogueira, “mais capital de terceiros (dívida) aumenta o grau de risco do lucro; porém, pode levar a uma taxa de retorno esperada maior. Assim, existe uma estrutura de capital ótima (porcentagem de dívida versus capital próprio) que maximiza o valor da empresa.”

Então, uma vez definida a estrutura de capital da sua empresa, vejamos – ainda de acordo com Nogueira – as vantagens e as desvantagens do endividamento por meio de empréstimos. Primeiro, os benefícios:

1)    As despesas com juros de empréstimos são dedutíveis do Imposto de Renda; por outro lado, no Brasil, a possibilidade de pagamento de juros sobre o capital próprio veio reduzir um pouco essa vantagem do capital de terceiros.

2)    Ao utilizar os empréstimos e pagar uma taxa de juros fixa, se o negócio da empresa for muito bem, a empresa só pagará ao credor o valor contratado como juros, ficando com o excedente com o acionista.

Agora, de forma bastante abreviada, as desvantagens mais recorrentes:

1)    Ao se endividar, o risco da sua empresa aumenta, e vai ficar cada vez mais difícil e caro arrumar mais dinheiro em consequência da dívida

2)    Se as coisas não forem bem, e não sobrar dinheiro nem para pagar os juros, sua empresa pode entrar em um ciclo vicioso de dívidas que pode levar à falência. Portanto, muito cuidado!

E os empréstimos no momento atual?

Pois é, na situação de crise pela qual o país passa, o Governo está apertando o torniquete para controlar a inflação. Isso significa juros mais altos – e, em consequência, empréstimos bancários mais caros. Ainda assim, se você tiver uma boa relação com o seu banco, pode negociar possibilidades de empréstimos interessantes. Tudo depende, como sempre, de um planejamento sólido, e da análise detalhada da situação. Empréstimos são assunto muito sério, e devem ser tratados com todo o cuidado do mundo. 

Onde posso encontrar mais informações?

Nesta ferramenta de Mapa de Linhas de Financiamento apresentamos em um só lugar as linhas ofertadas pelo BNDES, Finep, BRDE e Banco do Nordeste

Este artigo do especialista André Malucelli traz 7 dicas para você ser bem visto pelos bancos.

E neste, discutimos formas pelas quais você consegue empréstimos para acelerar seu negócio.  

Mapa de Linhas de Financiamento

Mapa de Linhas de Financiamento


Apresentamos em um só lugar as linhas ofertadas pelo BNDES, Finep, BRDE e Banco do Nordeste, com informações importantes para que empreendedores possam tomar decisões de financiamento adequadas para sua empresa.

Acesse o Mapa de Linhas de Financiamento