O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo

“Muitos dos fracassos da vida são pessoas que não percebem o quão perto estavam do sucesso quando desistiram”  Thomas Edison

Fracassar não é sexy. Ninguém gosta de errar, pode ter certeza! Entre empreendedores, são comuns os mantras “fail fast” e “fail better”, que remetem a abraçar o fracasso e ser mais rápido ou melhor em cada erro. Mas o que não está tão explícito nessas frases é que fracassos não são nada bons. A perseverança e os aprendizados associados com os erros é que são.

Fábio Di Giacomo, Master Coach e fundador da UM%, vem se aperfeiçoando no estudo sobre o comportamento do empreendedor há mutos anos. Para Fábio, é muito clara a necessidade de aprender com o fracasso e perseverar, ou seja, buscar diferentes formas para chegar ao objetivo final. A habilidade de se levantar, se adaptar e aprender com os percalços do caminho é  a mais importante para quem se propõe a empreender, uma vez que os fracassos virão com certeza.

Leia mais: Como ser bom em fracassar

Mas como cultivar essas habilidades quando nos sentimos incapazes e somos dominados pela vergonha? Thomas Edison fracassou dez mil vezes durante a jornada para inventar a lâmpada elétrica. Ele costumava dizer que havia descoberto dez mil jeitos que não funcionam de fazer uma coisa e por isso não se sentia vencido, porque todo erro era mais um passo à frente.

Lembre-se que qualquer fracasso só é fracasso sob uma única métrica. Muitas vezes, miramos no que vemos e acertamos o que não vemos. Basta lembrar o famoso discurso de Steve Jobs, sobre como ele conseguia conectar os pontos de todos os episódios de fracasso da sua vida profissional, e de como cada um deles contribuiu para o resultado final e quem ele havia se tornado.

Boa jornada a todos nós!