Entre liderar uma empresa e ter tempo para a família, fique com os dois!

Leonardo Brasil
Leonardo Brasil

Leonardo é cofundador do Grupo Rosamango e participando do Scale-Up Endeavor Ceará 2018.

Durante sete anos, minha esposa e eu levamos os assuntos da empresa para casa. Com o nascimento da nossa família, tomamos uma decisão: seria preciso delegar e formar novos líderes para mantermos o equilíbrio das diferentes esferas da nossa vida.

Nossa primeira empresa nasceu logo depois que casamos. Ana Claudia e eu usamos o dinheiro que captamos durante o casamento, com parentes e amigos, para financiar os primeiros meses do Grupo Rosamango. Por muitos anos, desde 2005, nós levamos a empresa para dentro de casa. Discutíamos fluxo de caixa no jantar, planejamento estratégico no almoço de domingo, contratações e demissões antes de dormir. Mas, em 2011, o nascimento da nossa filha mudou esse cenário. Decidimos colocar limites no que era nossa relação como sócios e como família.

Das nossas 20 lojas, apenas uma não está no shopping. Isso significa que o expediente vai até 22h30. E é preciso ter alguém de plantão para possíveis problemas como fechamento do caixa, falta de um funcionário ou outros imprevistos. Sentimos que seria preciso contar com outras lideranças para dividir as responsabilidades da Rosamango.

Fizemos as contas de qual seria a despesa na folha de pagamento, decidimos abrir mão de uma parte da lucratividade para termos ao nosso lado pessoas que compartilhassem as decisões. Em 2013, trouxemos para a empresa três coordenadoras que hoje fazem parte da equipe de gestão.

Na prática

No dia a dia, tratamos as três como sócias. Nós 5 somos como o Conselho de Segurança da ONU. Cada um tem poder de veto. Então, se a maioria decide uma coisa, nós fazemos.

Além de nos ajudar a ter uma rotina mais equilibrada, esse grupo de líderes nos ajuda a tomar decisões mais difíceis. Com elas podemos compartilhar as ideias e temos o conforto de tomar uma decisão compartilhada, em que vários pontos de vista foram contemplados, e não apenas os nossos.

Hoje, lideramos 143 pessoas e estamos participando do programa de aceleração Scale-Up Endeavor Ceará. O tempo que temos disponível é investido em questões mais estratégicas como reuniões com parceiros, mentorias da Endeavor e contratação de cargos-chave para a companhia. Além disso, temos mais tempo para digerir as provocações dos mentores e transformá-los um plano de ação para decisões importantes como o processo de expansão pelo qual passamos agora.

Veja outros artigos da série de Equilíbrio para Empreendedores


“Equilíbrio não é dividir a agenda em partes iguais”

Caio Bonatto, da Tecverde

“Equilíbrio não é dividir a agenda em partes iguais”

Em 2015, a Tecverde crescia em um ritmo acelerado, contratando muita gente e conquistando bons clientes. Mas eu vivia em um estado de ansiedade. Faltava encontrar o meu ponto de equilíbrio.

LEIA AQUI
Ferramentas para encontrar meu ponto de equilíbrio

João Paulo Sattamini, da BrasilBev

Ferramentas para encontrar meu ponto de equilíbrio

O meu estado mental influencia a empresa, e vice-versa. Então, era o meu papel retomar a rotina que me colocava no estado certo. E ela começa no momento em que acordo.

VEJA AQUI
Gestão participativa: delegar vai muito além de abrir espaço na agenda do empreendedor

Leonardo Pereira, da Selfit Academias

Gestão participativa: delegar vai muito além de abrir espaço na agenda do empreendedor

Delegar vai além de abrir espaço na agenda do empreendedor. Quando a autonomia torna-se parte da cultura, os resultados vão além da produtividade.

LEIA AQUI