facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Descubra seus pontos fortes: como desenvolver seus talentos e os de seus liderados

LoadingFavorito

Dedique sua energia transformando o bom em excepcional!

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente dar o play abaixo!

Você sai todos os dias pela manhã para o trabalho. Um pouco parecido com a época em que caminha solitário para a escola — ainda criança.

Certos professores eram verdadeiros mestres e nos inspiravam. Mas a maior parte deles sempre esteve muito focado em ressaltar aqueles pontos em que você apresentava uma deficiência. Por exemplo, era muito comum se dizer: “em matemática ou em português você está indo mal e precisa concentrar todo o seu esforço nestas matérias”.

O foco em corrigir fraquezas levou à negligência aos pontos fortes.

A maioria das empresas sabe que cada funcionário é diferente do outro, mas não sabe capitalizar essas diferenças. Somos constantemente encorajados a corrigir nossas fraquezas para melhorar nossa produtividade. Assim, as organizações continuam sendo espantosamente ineficientes quando se trata de ajudar a revelar os nossos pontos fortes.

Sei que você agora me perguntará: ok, mas como mudar este cenário?

Bem, vamos lá:

Buckingham e Clifton, autores do livro ‘Descubra Seus Pontos Fortes” afirmam que: somente 20% dos funcionários nas organizações sentem que seus pontos fortes estão sendo utilizados.

Veja, o autor não menciona, mas vemos Pareto interferindo aqui, não é? 80% dos funcionários gastam seu tempo em torno de superar seus pontos fracos e não de aprimorar seus pontos fortes.

Exatamente como acontecia com você, solitário, diante do professor na escola a apontar para suas notas vermelhas!

Hoje, a realidade da maioria das organizações não é diferente daquela. As empresas são construídas sob duas premissas: ambas falsas.

A primeira é que qualquer um de nós pode adquirir conhecimentos e técnicas para ser ótimo em qualquer tipo de atividade. Isso é falso!
E a segunda é que as pessoas progridem mais eficazmente quando corrigem seus pontos fracos. E isso também é falso!

Guiada pela crença limitante de que o bom é o oposto do mau, a humanidade tem insistido há séculos em sua fixação na culpa e no fracasso.

É diversa a linguagem e os rótulos que usamos para as dificuldades humanas. Temos nome para inúmeras fraquezas, como neurose, psicose, mania, perfeccionismo, depressão, ansiedade e síndromes variadas. Estranhamente, a linguagem dos pontos fortes é incrivelmente limitada.

Pense um pouco mais nisso: grande parte das empresas selecionam seus funcionários para programas de treinamento, não para expandir seus pontos fortes, mas para corrigir seus pontos fracos.

Com o maior tempo gasto naquilo que nós não sabemos fazer bem, ocupamos pouco ou nenhum tempo no que sabemos fazer de melhor.
Você deve então, adotar duas premissas novas:

  • A primeira é se conscientizar de que você tem sim talentos únicos e duradouros.
  • E a segunda é que você pode progredir muito mais se aprimorar os seus pontos fortes.

O segredo é “construir sua carreira empreendedora e vida pessoal ao redor dos seus talentos.”. Concentrar máximo esforço nisso!

E claro que você irá me perguntar: mas como faço com meus pontos fracos?

Bem, todos nós temos, e você deve administrá-los! Sejam eles quais forem. Mas lembre-se, não é concentrando toda a sua energia em melhorá-los que você irá se transformar num empreendedor de sucesso, mas sim conquistará um desempenho mediano. E esse foi, dramaticamente, o grande equívoco de grande parte de nossos professores e líderes empresariais até aqui.

Combine talento natural com conhecimento e habilidades para construir um ponto forte.

Bem, vamos conhecer mais: o que é um ponto forte?

Ponto forte = talento + conhecimento + técnicas

  • O talento é uma facilidade natural que você já possui;
  • Já o conhecimento é o que vc aprende com os outros;
  • E a técnica é a maneira como você faz as coisas.

Olhando para a fórmula, concluímos:

O segredo está em aprimorar os nossos talentos que são próprios, genuínos, adquirindo conhecimentos e técnicas que vêm dos outros.
Porém, para muitos de nós, o medo das fraquezas nos faz desconfiar de que não fomos privilegiados pela natureza.

Mas, não se preocupe! Há uma infinidade de talentos esperando que você os liberte!

Antes devo explicar rapidamente como eles foram formados em você:

A neurociência confirma que os talentos naturais são cruciais para os seus pontos fortes.

A neurociência diz que no cérebro, os neurônios se comunicam entre si por meio de redes de conexões chamadas sinapses. Temos sinapses fortes e fracas e os talentos se manifestam naquelas sinapses mais fortes. Já nossos pontos fracos são formados de sinapses fracas e com poucas conexões.

Portanto, veja: como não é possível transformar uma sinapse fraca em forte, focar em corrigir pontos fracos é inútil e frustrante.

Vamos ver primeiro, como você deve lidar com aquilo que não faz bem?

Veja este exemplo: Tiger Woods é um dos melhores golfistas de todos os tempos em duas habilidades:

  • Na flexibilidade da rotação do corpo para a primeira pancada e,
  • Nas tacadas muito leves.

Mas veja: nas tacadas curtas, Woods não é o melhor. Fica aquém de outros profissionais.

Porém, ao focar sua energia em seu ponto forte dominante – que é a rotação do corpo – Tiger continua sendo o melhor. Um vencedor!

Então, aqui vão cinco conselhos:

  1. Você não precisa ter pontos fortes em todos os aspectos de sua função para ser excelente. Identifique seus talentos mais poderosos e dê foco nisso!
  2. Melhore um pouco mais seu ponto fraco. Veja, qual foi o segredo de Tiger Woods? Ele melhorou a sua tacada curta, porém, sabia que nesta ele não seria o melhor. Concentrou muito mais energia em seu talento que era a primeira tacada e rotação do corpo e, por isso, continua sendo um campeão.
  3. Una-se a alguém que complemente as suas deficiências. Faça um ganha x ganha com esta pessoa.
  4. Pare e pergunte-se: eu realmente preciso estar fazendo esta atividade em que não performo bem? Se for possível, delegue a alguém do seu time que a faça melhor.
  5. Descubra seus talentos observando suas respostas a situações diárias.

Bem, mas chega de atenção aos pontos fracos, vamos agora saber como explorar nossos talentos.

Nossos talentos estão escondidos dentro de nossas reações naturais e são, portanto, mais difíceis de detectar e definir. Mas como você pode ter algumas pistas nesses pontos em que você deve mais se concentrar?

Para identificar seus talentos, você precisa olhar para você mesmo de uma maneira diferente. É como se você se afastasse de sua lente interna para visualizar suas capacidades de fora: olhar para você mesmo como os outros veem você.

Como mostrei na fórmula, os seus talentos são a chave dos seus pontos fortes. Então, veja estes cinco conselhos para identificá-los:

  1. Como você reage aos desafios? Você deve monitorar a sua espontaneidade. A forma como você encara os desafios que o rodeiam, revelam aquilo que você lida bem ou mal.
  2. Se você estiver diante de uma escolha, qual a sua tendência? Isso aponta para sua fonte subjacente, escondida, porque não importa o quanto podemos ser mantidos separados daquilo que gostamos: voltaremos sempre às nossas preferências!
  3. Você se lembra do que eu falei sobre a escola lá no início deste texto? Pois é, agora nós vamos fazer o oposto: olhar para o que você é melhor!
  4. Pergunte a você mesmo: o que eu estudei ou pratiquei que fui capaz de aprender e desenvolver mais rápido? Aqui está mais uma pista: se você domina algo em tempo recorde, há boa chance de que um talento natural esteja chamando por você.
  5. O que você faz no seu trabalho que dá mais prazer a você? Esta é mais uma pista para descobrir o seu talento. Se você gosta de realizar um trabalho, você está no caminho certo.

Reconheça os talentos de cada funcionário para que eles possam revelar o que fazem de melhor.

Bem, agora que você já começou a explorar as origens e os sinais dos seus talentos naturais, está na hora de começar a procurá-los em seus funcionários.

Se você for um líder, construa uma organização baseada em forças.

Uma gestão de alta performance difere das abordagens convencionais. Em pesquisa que os autores fizeram para o Instituto Gallup, entrevistando gestores de sucesso, foi demonstrado que algumas noções comumente aceitas sobre carreira e gestão são, na verdade, enganosas.

Há, no mínimo, 34 tipos de talentos relevantes às organizações, mas é ainda muito grande o número de organizações que continuam a perder tempo, dinheiro e recursos se concentrando nas deficiências dos funcionários.

Reveja os programas de desenvolvimento para que estejam orientados a expandir os pontos fortes, garantindo que estes venham à tona. E mais: crie uma atmosfera positiva e priorize as forças como ponto focal mais procurado em cada reunião e em cada diálogo com sua equipe.
É assim que você irá ajudá-los a alcançar alta performance e produtividade, com resultados altamente positivos para a sua organização.

Vá em frente!

Texto original apareceu em: https://impactplayer.com.br/.

Para se aprofundar, veja também:

Ferramenta | Planejamento Estratégico Pessoal

Curso Gratuito | Liderança de dentro para fora: comece liderando a si mesmo

5 Ferramentas para Empreendedores encontrarem seu propósito pessoal - CTA do Portal

, Mentor Endeavor
Experiente em cargos de direção executiva e empreendedorismo, atua há anos como gestor de mudanças com foco em resultados, no sentido de orientar empresas, fortemente, para novos mercados. É empreendedor, sócio da Convergence há mais de 10 anos e criador do blog Impactplayer, orientado em preparar empreendedores e executivos para se destacarem no mercado.

Deixe seu comentário

Criação e desenvolvimento: