facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Cultura de Meritocracia: o que o líder deve levar em conta

LoadingFavorito
Cultura de Meritocracia: o que o líder deve levar em conta

Como implementar cultura de meritocracia nas empresas em fase de expansão?

A cultura de meritocracia é muito conhecida teoricamente, porém algumas empresas ainda encontram dificuldades em colocá-la em prática. Reconhecer um profissional pela sua dedicação e cumprimento de metas pode ser uma tarefa simples, mas ao mesmo tempo pode gerar um desconforto tanto para o gestor quanto para sua equipe.

Se você é líder, deve levar em consideração que a meritocracia necessita de transparência, comunicação clara e efetiva. A meritocracia só se estabelece definitivamente em uma organização se o  colaborador entender que o modelo é justo, aplicável, coerente e mensurável. Serão essas características que irão reprimir sentimentos de injustiça ou qualquer tipo de incômodo que possa haver entre os profissionais.

Avaliação de competências

O cuidado na avaliação de competências – como a avaliação de desempenho – é um pilar importante na  construção de uma base forte para implantação  da meritocracia. Avaliar pessoas, sem dúvida, é uma tarefa delicada. Pessoas são diferentes e muitas vezes se torna difícil analisá-las com uma única métrica, por isso, em alguns casos, critérios de avaliação podem ter variações, levando sempre em consideração a história, a cultura e os valores de cada empresa. É o histórico da organização que irá traçar as qualidades e características que serão ponderadas nas avaliações.

É extremamente importante que a empresa, juntamente com o líder, desvincule a avaliação de competências da ideia de punição, onde um será promovido e beneficiado e o restante punido. A dica é que sempre haja diálogos que foquem com clareza que a avaliação de desempenho é simplesmente uma ferramenta destinada a alocar ou realocar os colaboradores nas funções adequadas e que isto só traz desenvolvimento e autoconhecimento.

A Comunicação na meritocracia

Outro aspecto muito importante: quanto mais investir na comunicação, mais o seu modelo terá chances de sucesso! Não basta só definir as metas individuais, mas, principalmente, deve-se investir tempo na apuração e na comunicação dos indicadores da organização, de forma contínua e transparente. Para que a inserção da meritocracia tenha sucesso na empresa, é necessário que o profissional receba periodicamente feedbacks não apenas do seu líder, mas de todos os envolvidos na sua rotina de trabalho. O feedback é um indicador que dá direcionamento do seu índice de desempenho na organização e contribui para a autoavaliação.

O líder deve também  evitar um dos principais causadores de insatisfação entre os seus profissionais: o sentimento de injustiça. O favoritismo gera desconfiança no processo. As metas em um sistema de meritocracia estimulam as pessoas a buscarem e trazerem resultados para a organização, porém também pode gerar muita expectativa, ocasionando a frustração e a comparação. É justamente por isso que o modelo de meritocracia precisa estar bastante claro, bem comunicado, embasado e alinhado com o gestor, para que este utilize parâmetros mensuráveis e realistas, caso contrário, o modelo poderá se perder e cair em descrédito.

A implantação da cultura de meritocracia não é um processo impossível, para inseri-la no ambiente organizacional basta que sejam adotados basicamente um sistema de valorização do ser humano e de suas qualidades. É a valorização dos méritos que fará com que cada um corra atrás de suas metas, agregando cada vez mais valor a empresa que integra.

Leia mais:

[eBook] Remuneração variável

[eBook] Criando equipes altamente produtivas

Quem forma a cultura são as pessoas

, ProPay, Gerente de Desenvolvimento Humano e Organizacional
Pedagoga e Coach, Silene Brito é especialista em gestão de conflitos, administração de carreira e possui MBA em gestão de pessoas. Tem passagens pelas empresas Tec Total, Construtora WTorre, SBT e Avon. Com 19 anos de experiência, a executiva acredita que, ao trabalhar em uma empresa que possui uma cultura organizacional em RH, a implantação dos novos projetos é mais eficaz.

Deixe seu comentário

5 Comentários

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
ordernar por: mais votados mais recentes
  1. Rosalvo Cezar Oliveira Neto - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Tenho duas pequenas empresas que trabalham coligadas, são extremamente novas uma com um ano e a outra com apenas 3 meses, porém quero implantar a meritocracia junto aos meus colaboradores.
    Tenho pensamentos que não cabem em minha cabeça, por isso tenho que colocá-los para fora, a pergunta é:
    É possível implantar esse sistema em uma empresa do meu porte, e como devo começar?

  2. martins ********** - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    ed_gmartins@hotmail.com

  3. Shirley Neves - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    As maiores dificuldades das organizações no processo de implantação da cultura de meritocracia são comunicação, definição das métricas e principalmente o treinamento e adesão das lideranças. Que não sua maioria jugam-se aptos a conduzir o processo. Texto muito útil, parabéns pela iniciativa!

  4. Tiklos Greek - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Posso estar enganado, mas tenho a impressão de que sempre haverá um sentimento de injustiça nesse processo de avaliação.
    O que vejo nesse mundo afora são observações pessoais sobre o desempenho, cabendo ao dono ou ao gerente a palavra final.
    Seria mais justo a avaliação por méritos, mas não é isso que ocorre por aí.

    1. Luana Sanches - says:

      0 curtidas
       
      Curtir

      Concordo. A gestão é muito mais de opinião por hierarquia do que gestão de pessoas (eficiente).

Parceiros
Criação e desenvolvimento: