facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Como um conselho consultivo pode ajudar minha empresa a crescer?

LoadingFavorito
Como um conselho consultivo pode ajudar minha empresa a crescer?

O que faz um conselho consultivo? E por que você precisa de um?

Nós sabemos que o empreendedor às vezes é muito sozinho e tem dificuldades em processos decisórios. Por isso, os membros de um conselho consultivo atuam como verdadeiros mentores para os empreendedores na operação da empresa. Um conselho é um grupo de profissionais experientes, geralmente voluntários e convidados pelo empreendedor, que se reúnem periodicamente para discutir questões da empresa que apóiam e sua gestão, dando suporte em escolhas estratégicas, oferecendo ajuda em desafios específicos e ajustando a estrutura organizacional da empresa às necessidades do mercado.

Você pode até acreditar que sua empresa não precise de um órgão como esse, ou que ela não seja grande, nem complexa o suficiente para demandar a instituição de um conselho consultivo. No entanto, contar com um grupo como esse é essencial para que sua empresa siga um direcionamento estratégico, para que ela se mantenha fiel aos propósitos iniciais para os quais foi criada, além de manter padrões de accountability (responsabilidade institucional), tendo a quem se reportar para além dos sócios e acionistas, já que o conselho exige um compromisso mútuo.

Saiba quem deve compor o conselho consultivo de sua empresa

Quem são essas pessoas que compõem o conselho consultivo de uma empresa? A regra básica é que elas sejam mais experientes que você, pois apenas tendo passado pelos mesmos desafios, poderão compartilhar seus aprendizados. Para reunir um conjunto de pessoas efetivamente capaz de compor um conselho consultivo, é importante levar em consideração o conceito de mentores. Os membros do conselho consultivo não apenas devem estar à altura da gestão de um empreendimento de sucesso, como também precisam servir de exemplo e proporcionar direcionamento aos negócios da empresa. Por essa razão, precisam apresentar algumas características essenciais, sejam elas pessoais, sejam elas do conjunto de membros escolhidos.

1. Promova a diversidade

Assim como na formação de qualquer equipe de trabalho, é importante que o conselho tenha uma diversidade de membros em sua composição, com indivíduos de experiências profissionais e pessoais distintas, que também sejam capazes de colaborar e de complementar seus pontos fortes ao traçar estratégias e desenhar o futuro da empresa em conjunto. Ou seja, o grupo precisa ser coeso em suas ações, mas também diverso em sua composição fundamental.

2. Proporcione independência

Os conselheiros também devem ser capazes de agir independentemente, ou seja, sem conflitos de interesse (como investimentos na empresa, ou laços familiares com outros executivos, por exemplo), para que suas decisões sejam objetivas e visem o melhor resultado possível para a empresa.

3. Estabeleça rotatividade

Uma rotação desses membros também é importante para manter a criatividade e boas ideias fluindo nas reuniões do conselho. Por isso, quando possível, estabeleça períodos de mandato para cada membro do conselho. Procure também compor um conselho consultivo com profissionais bem relacionados, que possam acrescentar à reputação da empresa por meio de seu apoio e networking, bem como disponibilidade para se dedicar ao cargo. Além disso, como conselheiros nesse caso geralmente não recebem remuneração financeira, estipular um período de tempo fixo ajuda a manter o comprometimento e evitar situações desconfortáveis caso uma das partes queira se afastar.

4. Estabeleça o tamanho ideal do conselho

Mas qual o número ideal de membros para compor um conselho? Para empresas de menor porte, ou que estejam iniciando sua formação organizacional, recomenda-se um conselho com três a cinco membros. Lembre-se de que, idealmente, o conselho deve ter um número ímpar de membros, para que decisões disputadas sejam solucionadas sem empate de votos. Além do número de membros, é importante estabelecer uma frequência das reuniões, para que elas não sejam convocadas ocasionalmente. Recomenda-se, nesse caso, que elas seja mensais, ou, no máximo, a cada dois meses. Quanto maior a regularidade das reuniões, melhor será a presença do conselho no cotidiano da empresa.

Quais resultados se podem esperar de um conselho consultivo?

Entre os diversos resultados de um conselho consultivo atuante, sua empresa poderá contar com diretrizes mais claras, que tornem mais fáceis as decisões do dia-a-dia. A instituição de um conselho consultivo e do exercício desses mentores na empresa também pode ser muito importante para aumentar o grau de confiabilidade da empresa entre seus acionistas. Quanto mais formas de checks and balances (freios e contrapesos, para controle) na empresa, mais seguros acionistas e sócios ficarão em relação a seus investimentos, o que propicia inclusive a existência de novos aportes financeiros no futuro.  

Com o passar do tempo e com o crescimento da companhia, o conselho também passa a aprofundar sua atuação em setores mais técnicos da companhia, como as áreas financeiras, contábeis, comerciais e de governança. Isso tem o efeito de aumentar a integração organizacional e colaborar para o crescimento da empresa, já que diferentes setores vão agir de forma coordenada. Além disso, espera-se que os mentores se reúnam com frequência com esses diferentes setores e mantenham o conselho sempre atualizado, para que decisões sejam cada vez mais embasadas em bem fundamentadas.

E então? Que tal instituir um conselho consultivo também para sua empresa? Leve esses aspectos em consideração e aproveite os resultados de uma gestão mais objetiva e verdadeiramente voltada para os melhores interesses da empresa.

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

5 Comentários

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
ordernar por: mais votados mais recentes
  1. Leandro Franco Santos - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Este texto veio em um ótimo momento, pois ele confirma a necessidade da oferta de serviços para estruturar conselhos em empresas.
    Estou criando uma empresa para estruturar e formar conselhos nas empresas. Vamos treinar e certificar estes profissionais com apoio do IBGC.

    leandrodatacom@gmail.com

  2. Wellinton Barbosa - says:

    1 curtidas
     
    Curtir

    Arline, pelo que eu entendi, as pessoas que farão parte do Conselho Consultivo da sua empresa, deverão ser pessoas alheais ao negócio, ou seja, não deveria ser um gerente, um coordenador ou um encarregado. Seria a visão de alguém com mais experiência profissional e que estivesse de fora do negócio. Sendo exatamente isso, o meu receio, relatado no meu comentário.

    1. Arline Davis - says:

      0 curtidas
       
      Curtir

      As pessoas chave “candidatos” que penso estão espalhados mesmo! Fico curiosa a respeito da disponibilidade destes mentores. Penso ser importante escolher gente confiável mesmo!

  3. Arline Davis - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Gostei do artigo! Faz tempo que estou com vontade de ter um conselho na minha empresa. Os autores conhecem um exemplo de um conselho que se reúne com encontros virtuais? As pessoas chave da minha empresa estão espelhados pelo pais. Grata por dicas!

    Arline Davis
    C.E.O. Instituto Arline Davis

  4. Wellinton Barbosa - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    O Conselho Consultivo é indicado mais para empresas que possuem sócios? Fico receoso em formar um Conselho Consultivo e estar “repassando” informações para pessoas que possuem um vínculo instável com a minha empresa.

Parceiros
Criação e desenvolvimento: