facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Como o Trello foi de 4 a 17 milhões de usuários – e o que você pode aprender com isso

LoadingFavorito
trello sucesso

O que existe por trás de uma boa estratégia de aquisição de usuários? No RD Summit, principal evento de marketing digital do país, J.D. Peterson, CMO do Trello, compartilhou o caminho das pedras. Confira os aprendizados!

Se você deseja entender atalhos e boas práticas que fazem um serviço online ou um aplicativo crescerem exponencialmente, conquistando milhões de usuários pelo mundo, procure pelo Trello. A cada interação com a ferramenta, conhecida como um dos principais softwares de gestão de projetos do mundo, você vai observar alguns hacks usados para criar uma experiência simples e útil o suficiente para você convidar seus amigos a usarem também.

A ferramenta deu tão certo que chegou aos 17 milhões de usuários em 2017 e acaba de ser comprada, por 425 milhões de dólares, pela Atlassian, empresa australiana que fornece ferramentas para simplificar o desenvolvimento de software e gestão de times.

Nós participamos da palestra de J. D. Peterson, CMO do Trello, do RD Summit 2016. E compartilhamos aqui quais foram os ingredientes que fizeram com que o produto crescesse tão rapidamente.

1) Produto certo na hora certa

As facilidades oferecidas pelo Trello fazem sentido em um mundo onde o trabalho remoto é cada vez mais comum, e os times, espalhados por diferentes locais do planeta, precisam de uma comunicação rápida e fluida. Talvez esse mesmo produto não fosse tão útil 20 anos atrás.

Estar atento às transformações sociais do trabalho, dos times colaborativos e do modo como as empresas têm se organizado fez com que ferramentas como o Evernote, o Asana e o Wrike se adaptassem rápido às necessidades do mercado.

Fique atento às mudanças sociais e ao modo como seu produto responde às necessidades mais atuais das pessoas. A chave para o sucesso de longo prazo está na habilidade de entender a mudança antes mesmo de ela acontecer e aproveitar essa oportunidade para usar as tecnologias que já existem — e não param de evoluir.

2) É gratuito

O objetivo principal de Joel Spolsky e Michael Pryor, criadores da plataforma, é chegar em 100 milhões de usuários. Por isso, o foco de toda companhia tem sido eliminar as barreiras de adoção da ferramenta pelas pessoas. “Qualquer coisa que faça as pessoas não usarem o Trello precisa ser identificada e eliminada.”, afirma Spolsky.

Assim, retirando a barreira de entrada do pagamento, com cadastro de cartão de crédito, por exemplo, o número de novos usuários cresceu exponencialmente.

Isso porque um usuário não começa usando a ferramenta na versão paga, mas sim se familiariza com ela aos poucos até compreender a proposta de valor.

Estratégias como o Freemium, no modelo usado pelo Spotify, são fundamentais para essa conversão de usuários gratuitos para pagantes. Peterson conta também que eliminando os formulários extensos e mantendo apenas o campo do e-mail para cadastro conseguiu aumentar em até sete vezes o alcance, gerando mais impacto e reconhecimento de marca.

3) Indo atrás de um mercado maior

Quando o Trello começou, em 2012, fez muito sucesso entre desenvolvedores e programadores nos Estados Unidos. Para eles, a ferramenta funcionava bem e não precisava de grandes melhorias. Mas os fundadores não queriam falar só com os engenheiros. Eles queriam chegar em 100 milhões de usuários falando com todos profissionais, do marketing ao RH de uma empresa.

Para isso, é preciso diferenciar uma organização que é centrada no consumidor daquela que é centrada no público. Enquanto a primeira ouve seus atuais clientes e se mantém no mercado que já adentrou, a segunda vai atrás do consumidor em potencial, aquelas pessoas que ainda não sabem como podem se beneficiar do produto. Nesse sentido, ouvir o que elas achavam e do que não gostavam no produto e trabalhar por essas mudanças foi fundamental para que o Trello não fosse conhecido apenas como uma ferramenta para desenvolvedores.

Uma iniciativa simples que o seu time pode adotar a partir de agora é criar o hábito de conversar com seus não clientes. Aqueles que se recusaram a comprar o seu produto, são fãs da concorrência ou ainda não o conhecem direito são grandes fontes de aprendizado para o que sua empresa deseja se tornar amanhã.

4) Mantenha as coisas simples

Toda a jornada de experiência do usuário precisa ser pensada para ser clara e fácil de usar.

Não basta ter determinada funcionalidade: ela deve ser fluida, acessível e simples.

Quando essa ideia é levada a sério pelo time de desenvolvimento, o resultado é que nenhuma tela de um aplicativo, um software ou mesmo um site é criada sem passar por esse filtro de usabilidade.

Repare na jornada do seu usuário. O processo de cadastro ou de compra do seu produto é simples? Ou segue apenas o que a tecnologia do site permite? Deixe que a experiência de compra do usuário seja mais trabalhosa para você do que para ele. Trabalhe para eliminar essas barreiras de usabilidade e construa uma experiência agradável e tranquila, que reforce a preocupação da sua empresa com a jornada de compra do consumidor. Pode ser que você consiga eliminar alguns campos do formulário, facilitar a navegação mobile ou ainda tirar algumas distrações na landing page.

5) O efeito da rede

Para Peterson, “o melhor marketing que você pode fazer é deixar os outros fazerem o marketing por você”. É por isso que os seus clientes atuais têm o poder de influenciar a vinda de outros clientes, exercitando o boca a boca e o poder de viralidade. Esse processo acontece diariamente, sem que você se mexa. Mas existem mecanismos que você pode criar para torná-lo mais comum e fácil de acontecer.

No caso do Trello, a versão premium do aplicativo não é destravada só com o pagamento, mas também quando o usuário convida um certo número de amigos para usar o site com ele.

O resultado dessa estratégia é que, dos 17 milhões de usuários da ferramenta, 70% foram convidados por amigos.

O Asana, ferramenta online de gerenciamento de tarefas, também apresenta uma estratégia parecida. Durante o cadastro de um novo usuário, aparece uma tela de convite para outras pessoas do seu time –é preciso apenas inserir o e-mail delas. Assim, amplia-se a base de usuários por meio da recomendação e do efeito multiplicador da rede.

Busque maneiras de tornar a experiência do seu usuário mais social, com a oportunidade de convidar os amigos e fazer recomendações, em troca de pequenas recompensas, e pense em como seu produto pode ganhar uma outra utilidade se for usado em conjunto com outras pessoas. A criação de uma rede começa com a necessidade de se conectar para algo diferente acontecer. Foi assim que o Facebook chegou a mais de 1,7 bilhão de usuários!

, Endeavor Brasil, Time de Conteúdo

Deixe seu comentário

3 Comentários

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
ordernar por: mais votados mais recentes
  1. Daniel Farias Jr - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Otima Materia – Parabens !

    Daniel
    http://www.cadastrarmei.com.br/

  2. Gustavo Woltmann - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Exato isso do campo de cadastro, aqui no Brasil ainda muitas empresas pecam até mesmo quando vc quer só fazer uma pergunta num chat, e te pedem até cpf e telefone (orbigatórios) por favor gente, desperta para a vida o usuário online tem pressa, e não quer estar preenchendo detalhes que não vêm ao caso.

  3. Daniel Wildt - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Excelente artigo, mas uma possível correção: O ano de início do Trello foi 2011 certo?

Criação e desenvolvimento: