Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Comércio Exterior: como expandir fronteiras

LoadingFavorito
Comércio Exterior: como expandir fronteiras

Apesar da crise poder ser uma oportunidade, fazer comércio exterior ainda é um grande desafio para o empreendedor. Confira dicas para expandir as fronteiras do seu negócio

Bom, já vimos que a crise e o dólar lá em cima podem ser uma ótima oportunidade para o pequeno e médio empresário exportar. Com o real desvalorizado em relação ao dólar, o seu produto custa ainda menos no exterior. Portanto, este momento de crise pode ser uma ótima oportunidade para conquistar o consumidor estrangeiro. Mas, embora o momento seja favorável o comércio exterior ainda é um grande desafio para a maioria dos pequenos e médios empresários.

Contudo, antes bater asas por aí e partir para o comércio exterior, o empreendedor precisa estar muito bem preparado. E isso em vários sentidos: toda a operação de expansão precisa ser sustentável, a empresa precisa estar realmente madura e ter fôlego para se lançar em uma empreitada como essa.

Além disso, o empreendedor precisa conhecer muito bem o mercado externo: entender suas dinâmicas, concorrentes, leis e também a cultura do país. Tudo isso não é simples -e não vai ser uma navegada no Google que vai garantir o sucesso. É fundamental viajar, conhecer o país, frequentar feiras, falar o idioma e preparar um material de comunicação específico para aquele objetivo.

O conselho do empreendedor Endeavor André Rezende é que você pense muito bem antes de investir em uma operação em territórios estrangeiros. “A decisão de exportar deve situar-se em um quadro mais amplo do planejamento estratégico da empresa e da construção de sua visão de futuro. As empresas brasileiras de pequeno e médio porte raramente estão configuradas para conquistar seus clientes em outros países e pode ser um caminho árduo até que se consigam os primeiros resultados”.

Mas não desanime. Os desafios podem ser muitos, mas, uma vez superados, os benefícios e o crescimento serão grandes. A seguir, separamos algumas dicas para você que quer começar a vender no exterior, mas não sabe como:

Antes de qualquer coisa, comece a frequentar feiras no exterior

Antes de se aventurar a vender produtos para um novo país, uma boa dica é visitar feiras no exterior do setor em que você atua. Apesar de isso ser um investimento, deve-se sempre considerar os benefícios referentes aos contatos profissionais, o conhecimento dos potenciais futuros concorrentes e também ter acesso a ideias e produtos, mesmo para o mercado interno.

Nessas feiras, você também pode ter insights sobre seus novos consumidores. Se já é um grande desafio entender o consumidor do país onde você nasceu e viveu a vida toda – e isso é fundamental para vender – imagine quando falamos de uma cultura diferente?

Neste link você encontra uma lista com mais de 350 feiras de diversos setores e países. Há um filtro que você pode usar para buscar somente aquelas que te interessam.

Desenvolva site e outros materiais de comunicação na língua nativa do país

O seu cliente vai querer saber quem é você, quais os seus diferenciais e como entrar em contato com você. Então, você precisa se profissionalizar também nesse sentido. Pense uma comunicação adequada para seu novo público, monte um bom site na língua daquele país. Para isso, claro, você precisará entender como funciona o seu mercado lá.

O artigo Landing page: o visitante vai encontrar sua casa em ordem ou bagunçada? pode te ajudar a montar esse site sem sofrer muito.

Conheça as especificidades do novo mercado

Além de fazer uma imersão na cultura do novo país e entender seu novo consumidor, você também precisa estar dentro da legalidade naquele país. Parece um detalhe óbvio, mas muitos empreendedores esquecem que outros países podem ter normas de qualidade e segurança muito diferentes do Brasil. Então, você precisa estar bem informado sobre elas e, de preferência, buscar por certificações internacionais.

Não faça tudo sozinho

Algumas organizações podem te ajudar a dar esses primeiros passos, como participar de feiras internacionais, entrar em contato com compradores internacionais e participar de rodadas de negócios. Apex (Agência Brasileira de promoção de exportações de Investimentos) novamente é uma delas.

Outra é o Diretório Brasileiro das Comerciais Exportadoras (DBCE), que visa aproximar compradores estrangeiros de Empresas Comerciais Exportadoras (ECEs) especializadas em determinados produtos ou mercados.

Outra boa fonte de consulta é o portal do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, que não só ajuda o empreendedor a entender os procedimentos operacionais, mas também a simular o preço da exportação.

Neste link você encontra um material desenvolvido pelo Ministério das Relações Exteriores com muitas dicas e orientações para pequenas e médias empresas que querem fazer comércio exterior.

Eles se aventuraram no comércio exterior e estão se dando bem

Os produtores de mel também estão comemorando a alta do dólar e aproveitam para expandir as vendas de seus produtos em mercados consumidores de outros países: eles comemoram um aumento de 30% nas vendas de mel, e os consumidores estrangeiros são os grandes responsáveis por esse aumento.

De acordo com reportagem veiculada no G1, os Estados Unidos são responsáveis por cerca de 75% das vendas do mel brasileiro. “Favoreceu muito o apicultor. O preço do mel em dólares também foi aumentado – produto valorizado no mercado americano, comemora um produtor de mel.

Os produtores de maçã são outros que estão sabendo alinhar bem o cenário de crise com a proposta do comércio exterior. Para eles, esse cenário significa uma importante vantagem competitiva para o seu negócio. Responsáveis por cerca de 50% de toda maçã produzida no Brasil, os produtores catarinenses estão mudando a estratégia comercial para conquistar novos mercados e se beneficiar do momento econômico do país.

Leia mais:

Importação: vantagem ou desvantagem? Descubra aqui

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: