Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Caminhos e desafios para o crescimento

LoadingFavorito

 

As atitudes de mercado que podem fazer a diferença no crescimento da empresa e definir se o empreendedor vai alcançar seu “sonho grande”.

 

Fazer crescer a empresa é um desafio para os empreendedores que queiram realmente fazer diferença e não apenas sobreviver. Em um país como o nosso, em que ainda há muito a fazer, os empreendedores com um “sonho grande” tem um importante papel a cumprir na criação de riqueza. Uma empresa com perspectiva de crescimento tem muito mais condições de atrair e reter talentos.

Cada empresa que cresce forte tem sua própria historia, mas vale a pena comentar sobre algumas fontes possíveis de crescimento:

-Divulgue sua empresa e seus produtos. Tem certeza que seus potenciais clientes sabem que você existe? Escolha os veículos mais apropriados e faça-se conhecer. Internet, revistas, feiras, assim como outras mídias devem ser avaliadas e as mais adequadas para cada caso, utilizadas.

-Identifique quais são as tendências presentes no seu segmento e beneficie-se delas. Estar em uma “onda boa” não é garantia de bons resultados, mas sem dúvida é uma dos pontos determinantes. O empreendedor deve estar sempre atento para a direção que caminham as necessidades dos clientes.

-Cresça na geografia. Para muitas empresas a opção mais óbvia de crescimento é passar a atender clientes semelhantes aos atuais, com os produtos e serviços atuais em uma base geográfica mais ampla. A ampliação pode ser para o bairro vizinho, para outro estado ou outro continente. É uma vertente de crescimento que valoriza o foco em produto e serviço. É a estratégia de boa parte das empresas multinacionais. Pode ser onerosa e sem dúvida envolve sofisticar a gestão.

-Estenda a marca e venda outros produtos para os mesmos clientes. A base de clientes é muitas vezes o ativo mais importante das empresas. Existem outras coisas que você pode fazer bem feito para seus clientes? Avalie com cuidado e seja prudente se for se afastar de seu negócio principal.

-Use outros canais. Existem caminhos alternativos para chegar ao seu potencial cliente? Pode passar a utilizar representantes?  Revendedores? Internet? Telefone?

-Cuide da base de clientes. O fator isolado mais correlacionado com o crescimento das empresas é a resposta à simples pergunta: Você indicaria nossa empresa a um amigo? Garanta que seus clientes atuais estão respondendo um “sim” enfático a esta pergunta.  

-Inove. Ofereça cada vez mais valor aos clientes. Faça com que isso esteja no DNA da sua empresa. Vale inovar em produtos, serviços, canais, divulgação.

-Estabeleça metas e persiga-as. Determine onde você quer chegar e o prazo para isso. Determine o que você precisa fazer para atingir suas metas de crescimento e faça. Rode o ciclo PDCA constantemente e faça os eventuais ajustes necessários.

Minha empresa procura atuar em todas estas linhas, às vezes alternando os focos. Como empreendedores, devemos ter consciência que não se pode fazer as coisas sozinho e cabe a nós tornar a visão de crescimento um ponto compartilhado pela equipe. 

 

André Rezende é fundador e presidente da Prática Fornos. Empreendedor Endeavor desde 2008.

, Prática, Empreendedor Endeavor
Quando trabalhava na loja de conveniência da família, André Rezende percebeu uma grande inconveniência: a conta da luz era tão alta que custava mais do que a folha salarial da empresa. Ele se lembrou disso quando resolveu reabrir a Prática, sua antiga fábrica de móveis industriais. André passou a desenvolver equipamentos para a indústria da alimentação mais baratos do que os importados que dominavam o mercado, e mais eficientes no consumo de energia. Hoje, a Prática tem na sociedade o irmão de André, Luiz Eduardo, que trouxe conhecimentos da área de negócios para a empresa. E é uma indústria que cria, fabrica, vende e exporta fornos, refrigeradores, câmaras frigoríficas e equipamentos para a indústria da alimentação que economizam de 10 a 50% da energia consumida com outros equipamentos. Um negócio que desde 2005, cresce 45% ao ano. O setor de alimentação agradece. E o meio ambiente também.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: