facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Glossário de Business Intelligence

LoadingFavorito
Glossário de Business Intelligence

Conheça os termos do Business Intelligence e aplique-os para dar mais inteligência ao seu negócio!

Imagine essa situação: sua empresa desenvolve um produto, você acha que ele vai bombar e, finalmente, meses depois do lançamento… ele não emplaca! Outra situação que talvez te lembre algo: você se reúne com seus sócios, desenvolve gráficos e planilhas mirabolantes, faz um monte de planejamentos para médio prazo e… na prática, tudo sai diferente! O empreendedor não precisa ter uma bola de cristal para antever o movimento do mercado,  mas uma boa ferramenta de Business Intelligence certamente ajuda muito!

Pensando na importância do conceito de Business Intelligence para o crescimento do seu negócio, preparamos este post para ser o ponto de partida de uma revolução em sua trilha empresarial!

Para começo de conversa: o que é Business Intelligence – BI (Inteligência de Mercado)?

Para quem ainda está meio perdido com o termo, Business Intelligence – BI (em português, Inteligência de Negócios ou Inteligência de Mercado) é um método tecnológico feito para ajudar as empresas a tomar as melhores decisões para seu crescimento. É a inteligência na coleta e interpretação dos dados (com o auxílio de softwares de alta performance), que faz com que suas decisões saiam da intuição para o profissionalismo. O sucesso passa pelo conhecimento e se concretiza com a prática, então, muita atenção nas próximas linhas e amplie sua ideia de  estratégia empresarial.

A

Ad-Hoc Reports: modelo de Inteligência de Negócios – BI em que são feitos relatórios de forma rápida e simplificada, geralmente com informações que não estão presentes nos relatórios tradicionais das empresas.

Análise de decisão: processos racionais de avaliação de variáveis para escolher o melhor caminho a ser seguido.

Analytics (BA – Business Analytics): refere-se às habilidades, técnicas e práticas em uma contínua investigação da performance passada do seu negócio, visando incrementar seu planejamento estratégico. O Google Analytics costuma ser uma ferramenta bem completa para esse objetivo, quando aplicado online.

B

Bancos de dados: coleções organizadas de dados logicamente coerentes que se cruzam para formar algum sentido durante um estudo ou avaliação (também pode significar: entidade utilizada para armazenar dados de forma estruturada, com o menor nível de redundância possível).

Balanced scorecard (indicadores balanceados de desempenho): importante ferramenta de planejamento estratégico que visa medir o desempenho empresarial, como uma bússola a um navegador. Trabalha com as seguintes perspectivas: Financeira, Clientes, Processos Internos e Aprendizado e Crescimento.

Benchmarking: método de avaliação da empresa a partir da concorrência, com o objetivo de incorporar as melhores práticas à sua estrutura operacional.

Big data: refere-se ao trato de grandes volumes de dados por meio de sistemas de alto desempenho e superprocessadores, capazes de cruzar montanhas de dados e fornecer indicativos para a previsão de tendências. Veja neste artigo o que é e como usar Big Data na sua empresa.

C

Cloud computing: Permite o acesso remoto a programas a arquivos, de qualquer computador ou dispositivo com acesso à internet, e a entrega dos recursos de computação como um serviço (que pagamos mensalmente enquanto quisermos usar) e não como um produto (em que adquirimos de forma definitiva). Vale para hardware, memória, banco de dados, pastas de armazenamento de arquivos, infraestrutura de rede, etc. Baixe este eBook gratuito e aprenda a usar Cloud Computing na prática.

CRM  (Customer Relationship Manager): um sistema integrado de gestão com foco total na satisfação do cliente. Mas você sabe como fazer seu time adotar um CRM? Confira aqui.

Crosstab ou pivot table: método de categorização e combinação de dados relacionados. É composto por três partes: linhas, colunas e dados. Usado no cruzamento de informações.

Cubo: visão multidimensional, capaz de  organizar dados de um Data Mart em múltiplas dimensões, medidas e cálculos, promovendo respostas muito mais velozes para análises de dados.

D

Dashboard: ferramentas de visualização de dados, que mostram o status atual das métricas e indicadores de desempenho. Também chamados “cockpits”.

Data mart: subconjunto dos dados de um data warehouse. São, em geral, dados que se referem a um assunto específico. Podem ser desenvolvidos para as mais distintas áreas da empresa, como Compras, Finanças, Marketing, Recursos Humanos, Vendas etc. Cada usuário que acessa o data mart vê apenas os dados de sua área.

Data mining: é a chamada mineração de dados. É uma funcionalidade capaz de agregar e organizar dados para descobrir tendências, associações, padrões e anomalias entre os dados. Utiliza-se de recursos de Estatística e Inteligência Artificial para encontrar informações mais profundas.

Data warehouse: em português, “armazém de dados”. É uma base de dados relacionados por assunto, integrados e definitivos, utilizados no auxílio à tomada de decisões da empresa.

Dimensão: tabela usada nos data warehouses, contendo inúmeros dados usados para criar visões de análise de cenários, Exemplos: dados cadastrais de todos os clientes da empresa, histórico de compras, lista de produtos oferecidos pela empresa e pelos concorrentes, etc.

Drill down: processo de visualização de dados detalhados, dados que foram mostrados, inicialmente, de forma sumarizada, resumida. É como abrir uma “janela” e ver os dados com mais detalhes.

Drill up: o contrário do drill down. É a possibilidade de ver os dados com menos detalhamento.

E

ERP (Enterprise Resource Planning): sistema de gestão empresarial. Imagine que você tenha vários sistemas em sua empresa, uma para o setor de Compras, uma para o setor de Vendas, outro para a Contabilidade. Um ERP é um sistema que integra todos os setores em torno dos mesmos dados. Vale lembrar que o sistema de Inteligência de Negócios – BI  é complemento ao ERP. 

EAI (Enterprise Application Integration): refere-se a todos os meios tecnológicos e aos princípios de arquitetura de sistemas usados na integração de aplicações corporativas.

F

Forecasting: é a projeção, estimativa ou, simplesmente, a previsão de eventos futuros ou condições que o ambiente de uma empresa está sujeito a enfrentar.

G

Gestão do Conhecimento: processo que envolve a criação, armazenamento e disseminação dos conhecimentos internos e externos à empresa para alcance do sucesso do negócio. Ligada à gestão estratégica, teoria das organizações, marketing e tecnologia da informação. Saiba mais na palestra “Gestão do Conhecimento: uma mudança de olhar”.

K

KPI (Key Performance Indicator): em português, indicador-chave de desempenho. É um subconjunto de métricas utilizadas para mensurar a performance dos processo de uma empresa, visando ao alcance de seus objetivos. Exemplos: ticket médio, índice de engajamento, taxa de conversão (total de vendas/total de visitas ao site), etc. Veja aqui 5 indicadores de desempenho para medir seu sucesso.

M

Metadados: são dados sobre outros dados. São utilizados para descrever e estruturar, de forma estável, a informação registrada sob diferentes suportes. Possibilitam acessar as informações e compreendê-las com rapidez e facilidade.

Métrica: sistemas de mensuração que quantificam uma variável ou um comportamento. Exemplo: volume de vendas, custos fixos, etc.

Multidimensional data: dados multidimensionais. Dados passíveis de serem avaliados segundo vários critérios, como volume de vendas por região, por faixa etária, por tipo de produto, etc.

N

NPS (Net Promoter Score): métrica que tem como objetivo mensurar o grau de satisfação e, principalmente, de fidelidade dos clientes em relação à sua empresa.

O

ODS (Operational Data Store): banco de dados operacional, encontrado em sistemas como os da Oracle e da SAP.

OLAP (Online Analytical Processing): processamento analítico online, em português. Capacidade de analisar grandes volumes de dados sob diferentes pontos de vista, baseado em uma estrutura de dados multidimensional chamada Cubo (já vista acima).

OLTP (Online Transaction Processing): processamento de transações online. Interface que gerencia o processamento de transações, como ocorre com o sistema de transações bancárias.

Oracle: sistema de banco de dados criado em 1977 por Larry Ellison.

P

Pesquisa de mercado: coleta de informações junto aos consumidores, com o objetivo de orientar a tomada de decisões da empresa. Define as perspectivas de venda ou de prestação de serviços, com base na inteligência de mercado. Entenda neste artigo como fazer uma pesquisa de mercado.

Pesquisa de satisfação: prática avaliação do nível de satisfação dos clientes, considerando itens como atendimento, custo, matéria prima, qualidade, etc.

R

Ralph Kimball: um dos criadores dos conceitos de data warehouse, bem como dos sistemas para análise de dados transacionais.

S

SAP: empresa alemã com forte presença no Brasil, criadora softwares de gestão empresarial.

Sistemas de informação: conjunto organizado de diversos elementos, que compreende pessoas, equipamentos e métodos usados para coletar, interpretar, transmitir e disseminar dados que representam informação para o usuário.

SQL (Structured Query Language): linguagem de questões estruturadas, em português, é uma linguagem padrão para lidar com banco de dados relacionais.

T

Tabela Fato: tabela componente do data warehouse, a qual contém os dados transacionais que se deseja investigar.

E então, conhecendo os termos ligados ao Business Intelligence – BI, tudo fica mais fácil, certo? Agora é só se aprofundar no universo da Inteligência de Negócio e utilizá-la em favor de sua empresa! Caso tenha dúvidas, deixe um comentário!

Leia mais:

Como usar indicadores financeiros na tomada de decisão

Infográfico: Como Montar um Plano de Crescimento

Curso online gratuito: Ferramentas práticas para inovar

A Endeavor é a organização líder no apoio a empreendedores de alto impacto ao redor do mundo. Presente em mais de 20 países, e com 8 escritórios em diversas regiões do Brasil.

Acreditamos que a força do exemplo é o caminho para multiplicar empreendedores que transformam o Brasil e por isso trazemos aprendizados práticos e histórias de superação de grandes nomes do empreendedorismo para que se disseminem e ajudem empreendedores a transformarem seus sonhos grandes e negócios de alto impacto.

Deixe seu comentário

2 Comentários

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
ordernar por: mais votados mais recentes
  1. Oderlan Cardoso - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Ótimo, conhecer os conceitos é importante para melhor escolha da ferramenta para cada tipo de decisão a ser tomada. Parabéns!

  2. Oderlan Cardoso - says:

    0 curtidas
     
    Curtir

    Ótimo, conhecer os conceitos é importante para melhor escolha da ferramenta pera cada tipo de decisão a ser tomada. Parabéns!

Parceiros
Criação e desenvolvimento: