Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

5 dicas para montar uma área de Marketing Digital vencedora

LoadingFavorito
5 dicas para montar uma área de Marketing Digital vencedora

Se você está pensando em ampliar sua presença online, o maketing digital deve ser seu grande aliado!

Em um cenário onde mais da metade da população brasileira está online, é fundamental conhecer os caminhos para a aquisição e retenção de clientes na internet. Confira abaixo algumas dicas para estruturar sua área de marketing digital ou, melhor ainda, incorporar estas habilidades ao longo de todo seu negócio.

1) Conheça seu cliente

Apesar do clichê, é muito importante que o empreendedor tenha clareza sobre o seu mercado e público-alvo antes de colocar a “máquina de vendas” para funcionar. Dependendo desta definição, determinadas competências do arsenal de marketing digital podem ser mais ou menos relevantes para a operação.

Por exemplo, enquanto que para certas categorias o marketing em mecanismos de busca (SEM) é peça fundamental, para outras o marketing de conteúdo (content marketing) pode se mostrar mais valioso. Isso pode ocorrer em situações onde o produto/serviço, por ser inovador ou por atender a um nicho específico, ainda não possui volume de buscas.

Portanto, conhecer bem as particularidades do negócio é muito útil na definição do melhor mix de marketing e competências nas quais você deve virar um expert.

2) Defina objetivos claros

Construção de marca, geração de leads, vendas… Definir objetivos claros para o negócio é mais um passo fundamental na estruturação da área. Eles não só afetarão o desenho do time de marketing, como toda a operação ao seu redor.

Portanto, quanto maior a integração com as demais áreas da companhia, melhores serão os resultados. Por exemplo, uma operação com o objetivo de geração de leads só funcionará bem se estiver devidamente integrada à força de vendas. Da mesma forma que um e-commerce só sairá do papel se estiver conectado com estoque, logística, financeiro etc.

Definidos os objetivos, é muito importante criar os KPI’s (key performance indicators) e torná-los visíveis para toda a operação. Estes indicadores ajudarão a acompanhar o desempenho dos processos e colaborar para o atingimento dos objetivos do negócio. Alguns exemplos de KPI’s: ROI, Custo por lead, Receita por lead, Participação do digital em vendas, entre outros.

3) Monte um time campeão

Quando se trata da montagem do time, a primeira pergunta que surge é: “Terceirizar ou fazer dentro de casa?”.

Escolher uma agência/consultoria pode ser uma ótima alternativa para o empreendedor. Além de encurtar a curva de aprendizado, você sempre poderá contar com especialistas, que o apoiarão na estratégia, execução e entendimento da “sopa de letrinhas” do marketing digital. Ademais, existem hoje inúmeras empresas especializadas nos mais diversos segmentos e portes de negócios.

No entanto, independentemente da escolha de uma agência, é fortemente recomendável que se crie esta inteligência dentro de casa.

Ter uma equipe que pensa e age digitalmente sem dúvida dará muito mais agilidade e qualidade na sua operação.

Dito isso, surge a segunda pergunta: “Qual o perfil do profissional de marketing digital?”As diversas especialidades (mecanismos de busca, redes sociais, conteúdo, mobile etc) certamente exigem perfis e competências diversas, mas determinadas características são sempre bem-vindas, tais como:

  • Energia: a cultura de testes é muito presente, então “botar pra fazer” se mostra fundamental;
  • Habilidade com números: em um ambiente de trabalho onde tudo é mensurável, é muito importante a tomada de decisão baseada em dados;
  • Trabalho em equipe: as novas metodologias de gestão de projetos pregam o fim da “departamentalização”, portanto é preciso saber trabalhar em grupos multidisciplinares

4) Use e abuse da tecnologia

Em tecnologia, trabalhos repetitivos são normalmente automatizados. Atualmente, existem inúmeras ferramentas de automatização (marketing automation) que resolvem com maestria atividades tão diversas e complexas como criação de campanhas, monitoramento de redes sociais, gerenciamento de bids nos mecanismos de busca e até criação dinâmica de anúncios. Tudo isso com escala e altíssima assertividade.

Um viva aos robôs! Mas de nada seriam eles sem ótimos pilotos. Portanto, é fundamental que seu time tenha facilidade com os aspectos técnicos do processo. Se não puder contar com programadores no time (muito recomendável), é desejável que todos ao menos compreendam tecnologia e criem uma forte parceria com a área de TI. Cada vez mais o marketing digital se torna “marketing de engenheiros”.

5) Crie uma learning organization

Imagine que, há 3 anos, mobile marketing era uma tendência. Hoje, muitas empresas no Brasil já têm a maioria dos seus acessos vindos por dispositivos móveis.

Tudo muda muito rápido, e a única forma de acompanhar e se aproveitar destas mudanças é criando uma learning organization, ou uma organização que aprende, em tradução literal.

Uma learning organization é essencialmente uma organização que valoriza a cultura de testes. Ao lançar versões simplificadas de seus produtos (os MVP’s – minimum viable products), recebe feedbacks de clientes mais rapidamente e consequentemente consegue dar respostas ao mercado com muito mais agilidade.

Espero que as dicas tenham sido válidas e que ajudem a turbinar as vendas do seu negócio!

Leia mais:

6 etapas para começar a investir em Marketing Digital

12 ferramentas para sua empresa crescer online

[Ferramenta] AIDALA para quem quer criar uma campanha de Marketing sem igual

, Minha Vida, Co-fundador

Deixe seu comentário

1 Comentário

Faça login para deixar seu comentário sobre este conteúdo
  1. Silvio Silva - says:

    2 curtidas
     
    Curtir

    Parabéns Fernando pelo excelente artigo!

Parceiros
Criação e desenvolvimento: