facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

Direto de Israel: 6 passos essenciais para criar uma inovação disruptiva

LoadingFavorito
missao-israel

Que inovação é importante para qualquer empresa você já sabe. Confira as 6 características sobre inovação que não podem passar batidas.

Atualmente, a inovação corporativa é uma grande dor de cabeça para muitos gestores. Principalmente depois que startups como Uber Airbnb e Dropbox provocaram a “disrupção” de grandes corporações. A expectativa é grande para que os empreendedores façam parte da “inovação disruptiva”, e que todo os colaboradores de uma empresa, desde o estagiário até o CEO, apresentem “ideias inovadoras” que contribuam para melhoria do desempenho organizacional. O assunto é tão “disruptivo” que o Google Trends indica uma tendência de crescimento nas buscas acima dos 300% nos últimos 10 anos.

Veja as 6 coisas mais importantes que você precisa saber sobre a inovação disruptiva:

Essencial

O ritmo de mudança no mercado não para de acelerar. E, com certeza, não vai desacelerar – na verdade, é provável que aumente ainda mais. Até mesmo as indústrias mais “conservadoras” já estão sendo afetadas, como o mercado automotivo (Tesla, Mobileye, Uber), o imobiliário (Airbnb, Wework…) ou o varejo (Dollar Shave Club, Ebay, Amazon…). Mais cedo ou mais tarde, a sua empresa ou o seu mercado será afetado por algum tipo de inovação que pode provocar a disrupção no seu jeito de fazer negócio. É melhor que você mesmo lidere esse movimento de mudança.

Equilibrada

A inovação por si só nunca é capaz de manter um negócio em pé. Para fazer a empresa rodar é preciso de dinheiro para pagar as contas de marketing, RH, operações, dentre outras áreas chave do negócio; ou seja, capital é algo que deve ser cuidadosamente preservado. Não é toda pessoa que pode ser um músico como Mozart, um inventor como Alexander Graham Bell ou um inovador como Steve Jobs. Da mesma forma, não é qualquer empresa que pode agir como a Apple. Portanto, pode ser insensato esperar que todo mundo, em todas as empresas, consiga ser inovador. Pouca inovação pode resultar em perda de mercado, porém inovação demais também termina na perda de um negócio muito rentável. Concentre-se sabiamente em como equilibrar o seu atual negócio com uma incrível aventura pelo mundo da inovação.

Personalizada

Você não é o Google. A maioria de nós não é. Consequentemente, adotar a mesma estratégia de inovação do Google pode ser irrelevante para o seu negócio — em alguns casos pode até mesmo ser prejudicial. Não existem duas empresas iguais; logo, toda empresa deve ser capaz de esboçar a  sua própria “estratégia da inovação”, cuidadosamente definindo o que, o porquê e como isso irá  motivar um aumento no grau de inovação do negócio — e quais recursos serão necessários (sim, inovação também requer investimentos). Ter a sua própria estratégia de inovação, condizente com o seu modelo de negócio, permitirá a você delinear o equilíbrio certo na inovação, ter entregas claras, parcerias relevantes e investimentos mais coerentes. Trace qual será a sua estratégia de inovação.

Variada

A Inovação tem muitas faces. Isso se aplica a todos os aspectos do negócio: produto, tecnologia, operações, modelos de negócio, entre outros. A inovação pode variar também em sua intensidade, começando por pequenas mudanças, ou crescendo para importantes e radicais iniciativas, que alteram por completo as regra do jogo. Em muitos casos, algumas dessas pequenas ideias podem ter retornos mais rápidos e previsíveis do que a disrupção mais brilhante. Então, qual você deveria preferir? Ambas, mas NÃO na mesma medida:”. Lembre-se sempre de construir um equilibrado portfólio de inovação.

Valiosa

Existe sempre a incrível história que conta como um simples aplicativo ou site muda o mundo e agrega milhões. O vídeo postado no YouTube da Dollar Shave Club custa só alguns milhares de dólares para ser produzido, ainda que a empresa tenha sido vendida para a Unilever por $1.5 bilhões em apenas 4 anos de operação. Um incrível ROI, não é? Bem. Eles tiveram de captar cerca de US$ 163 milhões em investimento para construir um negócio tão incrível. Ideias são baratas. Mesmo aquelas raras e boas, que são relevantes, possíveis e oferecem bons retornos, são baratas. A validação e a execução são a parte custosa. Esteja preparado!

Por último, mas não menos importante:

Profissional

Hackathons, aceleradoras, inovação aberta, plataformas de inovação, concepção de novas ideias, concorrências, patentes, prêmios, brainstorming, cocriação, TRIZ, Business Model Canvas, agile, spiral, SCRUM, SIT, Blue Ocean, incubadoras de empresas, método 20%, e muitos outros termos, sistemas e conceitos que levam a um mesmo caminho: tornar um negócio cada vez mais viável. Use aquelas que considere mais relevantes para o seu negócio, e use-as de forma correta. Inove de forma profissional.

Boa sorte!

, Head da Divisão de Empreendedorismo, Tel Aviv Yaffo Academic College
Eyal é um empreendedor em série e professor de inovação estratégica. Também é diretor acadêmico do "Lahav Executive Program", em Lahav, Universidade de Tel Aviv, e chefe da divisão de empreendedorismo na Universidade de Tel-Aviv Jaffa. Eyal tem experiência em diversas indústrias, incluindo bens de consumo, ICT e investimentos de venture capital. Eyal é graduado em engenhria pela TAU, Tel-Aviv Israel; tem mestrado em Empreendedorismo e Inovação e PhD em SUT, Melbourne, Australia.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: