facebook
Você já se perguntou por que
nosso conteúdo é gratuito?
Somos uma ONG de fomento ao empreendedorismo de alto impacto que capacita
4 MILHÕES
DE EMPREENDEDORES
A CADA ANO
Faça a sua doação e contribua para continuarmos
este trabalho em 2016!

5 dicas para sua empresa começar a fazer e-mail marketing

LoadingFavorito
Saiba como criar um e-mail marketing com 5 dicas básicas e simples

O e-mail marketing é uma ótima ferramenta para nutrir e ganhar novos leads. Confira 5 dicas que vão ajudar seus e-mails a performar melhor!

Apesar de ser considerado ultrapassado por algumas pessoas, o e-mail marketing ainda é um dos mais importantes canais de relacionamento com o cliente. Mais do que ajudar na fidelização, essa ferramenta traz informações importantes sobre o comportamento e os interesses do público, levando conteúdos essenciais para educar os clientes sobre o produto ou serviço que sua empresa oferece. Além disso, seu formato versátil permite um diálogo diversificado com o público, de acordo com o grau de relacionamento estabelecido com a sua empresa.

O e-mail marketing pode ser utilizado para tratar temas introdutórios ou mais densos e complexos, de acordo com os interesses de quem vai recebê-lo. Planejar detalhadamente cada campanha de e-mail marketing é o que fará toda a diferença nos resultados de sua estratégia de marketing digital. Por isso, separamos 5 dicas importantes para que esse trabalho seja eficiente. Confira:

1. Não utilize listas compradas

Imagine que você esteja recebendo constantemente em sua caixa de entrada e-mails não solicitados sobre assuntos que não o interessam. A sua sensação, certamente, será de irritação, frustração ou até mesmo indignação devido à invasão de sua privacidade. São esses são os sentimentos que a sua marca pode causar nas pessoas, caso o e-mail marketing seja feito de maneira amadora, sem critério e com procedimentos inadequados, como é o caso da compra de listas.

Comprar lista para envio de e-mail marketing é uma atitude perigosa que pode comprometer seriamente a imagem da sua empresa. Mesmo essa prática ainda sendo muito comum e, infelizmente, recomendada por alguns “profissionais” da área, é importante entender que o disparo de e-mail para listas compradas é considerado spam. Para que seu trabalho de marketing de conteúdo seja bem sucedido, e seu e-mail bem recebido, clicado e lido, é importante que ele seja enviado para quem se interessa pelo tema e, mais ainda, para quem concordou em receber informações da sua empresa.

Por isso, criar listas próprias — seja por meio do cadastro de clientes, na loja física e virtual, ou da geração de Leads no oferecimento de eBooks e conteúdos relacionados — é a forma mais segura de conseguir um bom índice de leitores. O trabalho de captação de e-mails pode ser lento e difícil, mas traz o que você procura: resultado. Lembre-se de que a qualidade conta muito mais do que a quantidade.

2.  Defina seu objetivo

Mais importante do que se comunicar com o público é saber exatamente sobre o que ele quer conversar. Por isso, crie estratégias e planejamentos para enviar os e-mails segmentados de acordo com o interesse de cada grupo de contatos.

Estabeleça um único objetivo por e-mail. Somente você poderá determinar esse objetivo, portanto, pense: é vender, informar, educar, baixar seus materiais, gerar indicações? Ou mais, você pode ainda definir metas, como:

a) Vender 5 contas;

b) Gerar 15 novas indicações;

c) Educar 200 leads;

d) Conseguir 50 downloads do aplicativo.

Com esse foco consegue estabelecer um planejamento que irá priorizar suas ações com base no objetivo e gerar mais resultado para seu negócio. O funil de vendas é uma ótima estratégia para automatizar essa conversa com seu público, sem que ela pareça mecânica. Nele, você separa sua audiência de acordo com as etapas da jornada de compra.

Em cada campanha de e-mail marketing, verifique a etapa da jornada em que seu público está inserido e adeque o conteúdo e a proposta de acordo. Trabalhar com inbound marketing, criando conteúdos específicos para cada necessidade de quem vai receber os seus e-mails, é atender a expectativas, levando informação relevante no exato momento em que o usuário procura por ela.

3. Defina o layout mais adequado aos objetivos do seu e-mail

O layout é parte importante do processo de envio do e-mail marketing. Dependendo da sua estratégia, ele pode ser composto por imagens e textos, desde que de maneira equilibrada, ou  inteiramente por texto. Tudo vai depender do que você pretende comunicar e do seu objetivo ao enviar a campanha e não abra mão dos botões de chamada para ação (call-to-action).

A qualidade estética e do conteúdo também contam muito, então nada de enviar imagens com baixa resolução, design pobre ou erros de digitação e/ou ortografia. Erros simples podem comprometer a credibilidade. Mantenha sempre a coerência com a identidade visual do seu negócio. E aqui vale uma última dica: nunca utilize uma única imagem. Alguns navegadores não exibem e-mails assim e você não vai querer gastar uma disparo que não terá retorno, certo? Por isso, sempre use o formato HTML para enviar e-mails.

Algumas boas práticas para um bom layout de e-mail marketing:

  • Call-to-Action e título nos primeiros 300px de altura do e-mail;
  • Proporção de 40% de imagens e 60% texto;
  • Peso máximo de 100kbs por imagem e de até 470kbs na soma de todas;
  • Tenha somente um objetivo por campanha e insira no máximo 3 Calls-to-Action diferentes em seu e-mail;
  • Insira a opção de descadastro.

4. Segmente e automatize sua estratégia

Segmente a sua audiência e crie campanhas automatizadas para que os e-mails sejam seja disparados momento mais adequado.

A segmentação é um dos fatores mais importantes para sua empresa gerar mais resultados enviando menos e-mails. Assim, além de aproveitar melhor o tempo da sua equipe, você consegue manter seus clientes sempre bem informados e atendidos.

Alguns exemplos de segmentações que você pode usar em sua estratégia de e-mail marketing:

  • Por personas;
  • Por cargos (tomadores de decisão, materiais mais estratégicos) ou técnicos (materiais mais práticos, que facilitam o dia-a-dia);
  • Área de atuação da empresa do Lead (tecnologia, e-commerce, educação, saúde, etc.);
  • Pessoas que já demonstraram interesse em outro conteúdo sobre mesmo assunto ou assunto semelhante/complementar;
  • Pessoas que já demonstraram interesse em determinado produto, mas não compraram;
  • Clientes, não clientes, pessoas que negociaram mas não fecharam, etc.
  • Estágio de Compra
  • Perfil e pontuação no Lead Scoring.

5. Analise os resultados

A possibilidade de analisar as métricas apresentadas no e-mail marketing é um ganho valioso que coloca essa ferramenta como uma das mais vantajosas entre as tradicionais. Analisando, por exemplo, a taxa de abertura ou clique dos e-mails, você pode identificar como anda o interesse do público sobre determinado assunto. Pode, também, entender quais são os temas apreciados e ignorados e, assim, promover uma melhoria constante do seu trabalho.

Essa análise permite não só a obtenção de feedbacks, mas orienta sobre os próximos passos que devem ser tomados para atingir o objetivo proposto. A melhoria do trabalho, moldando-o de acordo com interesses e expectativas do público, diminui os erros e aumenta o interesse das pessoas em interagir com os e-mails enviados.

É importante avaliar as métricas de cada campanha, documentando cada uma delas para acompanhar a evolução ao longo do tempo. Dessa forma, seu trabalho terá um referencial para comparações futuras. Além disso, a prática de analisar periodicamente as métricas ajuda a manter a melhoria constante, pois, ao menor sinal de queda nos resultados, você e sua equipe terão tempo e ferramentas suficientes para encontrar o problema e repará-lo.

Para entender melhor, segue algumas taxas de e-mail marketing para você entender se sua campanha está performando bem:

  • Taxa de abertura:
    • Mínimo: 15%
    • Razoável: 15-20%
    • Boa: +20%
  • Taxa de cliques:
    • Mínimo: 1% a 2%
    • Razoável: 2% a 3%
    • Boa: +3%
  • Taxa de conversão:
    • Mínimo: 0,7%
    • Razoável: 0,7% a 1,3%
    • Boa: +1,3%
  • Descadastros:
    • Mínimo: 2%
    • Razoável: 1% a 2%
    • Boa: -1%
  • Entregabilidade: +90%

Gostou das dicas? Conta pra gente!

, Resultados Digitais, Cofundador e Head de Marketing
André Siqueira é administrador pela Universidade Federal de Santa Catarina, foi professor de pós-graduação na disciplina de marketing em redes sociais e é co-fundador e Head de Marketing da Resultados Digitais, empresa líder de automação de Marketing na América Latina.

Deixe seu comentário

Parceiros
Criação e desenvolvimento: